Compulsão sexual: um problema que precisa de tratamento

A compulsão sexual é considerada patologia quando causa danos a nível pessoal, emocional, familiar, social, ocupacional e financeiro. Saiba tudo aqui.

Compulsão sexual: um problema que precisa de tratamento
O comportamento sexual compulsivo afeta 5 a 6% da população mundial.

A compulsão sexual é muitas vezes denominada de vício por sexo, hipersexualidade ou comportamento sexual problemático. Caracteriza-se por uma enorme dificuldade em controlar os impulsos sexuais, mesmo que estes tragam consequências negativas. Vamos conhecer melhor a compulsão sexual!

O que é a compulsão sexual?


compulsao sexual

Falamos de compulsão sexual quando está presente uma preocupação excessiva e disfuncional relativamente ao sexo, associada à ausência de controlo sobre o comportamento sexual. É uma síndrome clínica constituída por um conjunto de comportamentos fantasiosos, impulsivos e de carácter sexual intenso e recorrente, que interferem e afetam negativamente os mais diversos âmbitos da vida dos sujeitos, lesando-o a si e aos que o rodeiam.

Apimente a sua relação!
Dê o boost que precisa à sua relação com o estimulante sexual certo. Encontre aqui!

Pode ter um início súbito em qualquer idade, podendo começar na infância ou na adolescência, com a masturbação compulsiva, podendo esta ser a base para uma compulsão sexual na idade adulta.

Pessoas que sofrem de compulsão sexual apresentam pensamentos obsessivos sobre sexo que afetam negativamente o seu dia-a-dia, podendo chegar ao ponto de perturbar todos os domínios da vida de uma pessoa. Estas pessoas reconhecem a excessividade dos comportamentos a nível sexual mas são incapazes de os controlar.

Pessoas com compulsão sexual são dependentes de sexo, ou seja, a componente sexual tem um papel preponderante nas suas relações amorosas e na sua vida em geral. As relações pessoais são frequentemente afetadas por esta compulsão obsessiva.

É frequente que pessoas com compulsão sexual descrevam as suas relações amorosas como sendo frustrantes, conflituosas e desequilibradas. De forma a compensar a ansiedade e a frustração é comum pessoas com esta patologia recorrerem a formas de compensação, como a pornografia e a prostituição.

De acordo com alguns autores, o ciclo da compulsão sexual passa pelas seguintes etapas:

  1. Preocupação: pensamentos obsessivos sobre sexo (fantasia);
  2. Ritualização de comportamentos sexuais;
  3. Recompensa sexual: comportamento sexual compulsivo;
  4. Consequências emocionais: desespero e vergonha.

Os comportamentos levados a cabo pelas pessoas com compulsão sexual apenas as satisfazem momentaneamente, fazendo com que sintam a necessidade de recriar novas situações sexuais constantes.

Quais as causas da compulsão sexual?


compulsao sexual e depressao

Há alguns fatores de risco que parecem estar na origem do despoletar desta perturbação, nomeadamente:

a – Abuso sexual na infância (neste caso, a compulsão sexual ocorre como uma forma de lidar com as emoções desconfortáveis que decorreram do abuso).

b – Fácil acesso a conteúdos pornográficos, que pode favorecer o seu uso excessivo.

c – Relacionamentos familiares não estruturados.

d – Toxicodependência.

e – Ansiedade e stress excessivos.

f – Impulsividade.

Consequências negativas da compulsão sexual


Esta patologia pode causar diversas consequências negativas que atingem não só a própria pessoa, mas também as pessoas que lhe são próximas:

a – Com o afastamento afetivo das pessoas significativas, o sujeito pode vivenciar uma crescente sensação de ansiedade, assim como sentimentos de vergonha e de culpa.

b – Devido ao seu carácter repetitivo, esta conduta sexual pode levar a gravidezes indesejadas e a comportamentos sexuais de risco acrescidos.

c – Podem surgir problemas legais se o indivíduo com este tipo de conduta se envolver em atividades como o assédio sexual, a prostituição, o exibicionismo e o voyeurismo.

d – O envolvimento em certas atividades como a prostituição, o cybersexo, múltiplos casos sexuais, ou as custas dos processos legais de divórcio (muito frequentes nestes casos), podem levar a que o sujeito incorra em dívidas.

Em suma…


Antes de terminar, importa clarificar que o fato de alguém ter fantasias sexuais e uma vida sexual intensa, de modo algum significa que sofra de compulsão sexual. Neste caso, estamos a falar numa patologia que requer acompanhamento especializado por parte de profissionais de saúde mental qualificados.

Apesar de dificilmente alguém que sofre desta patologia que conseguir livrar da compulsão sem ajuda, poucas vezes procuram ajuda de forma espontânea. De forma frequente, procuram ajuda apenas quando todos os domínios da sua vida já se encontram afetadas.

A sua relação já não é o que era? Escolha aqui o estimulante sexual à sua medida e sinta a diferença!

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!