Publicidade:

Como impor autoridade em casa sem estragar o ambiente familiar

Como impor autoridade sem ser permissivo, autoritário ou intolerante? Os pais utilizam diferentes estratégias para impor a disciplina em casa, contudo, muitas delas causam conflitos e estragam o ambiente familiar. Vamos deixar algumas estratégias que podem ser muito úteis na hora de impor a autoridade e o respeito em casa.

Como impor autoridade em casa sem estragar o ambiente familiar
Moldar comportamentos dos filhos sem intervir com os pais é impossível.

Como impor autoridade? Como evitar lutas de poder em casa? Como fugir aos conflitos entre pais e filhos?

Promover a autonomia dos filhos ao mesmo tempo que se define regras e limites não é fácil.

Os pais devem aprender como impor autoridade de forma regulada e flexível, exigindo responsabilidade aos filhos, mas dando-lhes segurança, suporte e algum poder de decisão.

Como? Vamos descobrir!

O papel dos pais na educação dos filhos


como impor autoridade e mae a repreender filho

Frequentemente, os pais esperam demasiado ou muito pouco dos filhos, acabando por gerar conflitos, com consequências no ambiente familiar.

As queixas de alguns pais relativamente ao comportamento dos seus filhos estão, muitas vezes, relacionadas com expectativas irrealistas dos próprios pais.

Nem sempre o comportamento desejável é aquele que acontece, e isso é natural. Seria desejável que os irmãos nunca discutissem e brincassem sempre em conjunto, certo? Pois, mas isso não vai acontecer!

Manter estas expectativas irrealistas faz com que os pais se sintam frustrados, sem saber como impor autoridade sem fracassar.

Portanto, o comportamento desejável/ideal não é o comportamento esperado. Espere comportamentos adequados à fase de desenvolvimento da sua criança e lembre-se que o desacordo é normal, desde que motive a comunicação e a análise conjunta das situações.

A negociação entre pais e filhos é a chave para que o ambiente familiar não sofra. Mas para que a negociação decorra com sucesso é essencial que exista uma relação de confiança e respeito entre pais e filhos.

Antes de negociar lembre-se: trabalhe o respeito mútuo e o diálogo para que posteriormente possam estabelecer compromissos com segurança.

O papel dos pais passa por definir limites e ensinar a criança a respeitá-los.

Como impor autoridade: 12 estratégias que vão ajudar


pai e filho juntos

Estas são as 12 estratégias pelas quais deve sempre optar caso necessite de se impor perante o seu filho.

  1. Crie momentos de envolvimento entre pais e filhos: ajudam a criança a sentir-se valorizada; reforçam o vínculo entre pais e filhos; promovem os bons comportamentos; partilhem brincadeiras, mimos, leituras, e muitas conversas;
  2. Utilize as brincadeiras para modelar os comportamentos da sua criança: jogos didáticos também têm regras; brincadeiras de faz de conta podem ser úteis para simular situações do dia-a-dia;
  3. Defina limites adequados ao nível de desenvolvimento da sua criança: os limites ajudam a criança a perceber o que esperam dela; evite conflitos; defina limites que sabe que conseguirá fazer respeitar; partilhe e explique as regras à criança utilizando um nível de linguagem adequado à sua idade;
  4. Seja consistente: defina as regras e garanta que são cumpridas;
  5. Dê ordens, não faça pedidos: fazer o pedido “podes limpar o teu quarto?” dá espaço a que a resposta seja “não”;
  6. Sempre que possível, dê uma alternativa: “esse brinquedo não, mas podes levar o outro”;
  7. Converse seriamente com o seu filho sempre que este ultrapassar os limites definidos: mantenha o contacto ocular e fale num tom firme e seguro; explore as razões que levaram ao mau comportamento, as consequências e de que forma pode remediar a situação;
  8. O castigo pode ser útil em alguns momentos: utilize a perda de privilégios; o castigo deve acontecer imediatamente após o mau comportamento; não use sempre o mesmo tipo de castigo;
  9. Ignore os comportamentos pouco graves (pequenas birras): desde que não ponham em causa o bem-estar da criança e dos que a rodeiam;
  10. Elogie muito: dê elogios entusiasmados à sua criança quando esta adota comportamentos adequados; elogie logo a seguir ao bom comportamento; deixe claro qual é o comportamento que está a elogiar; os elogios também podem ser não-verbais (mimos); o elogio é um ótima forma de aumentar os comportamentos positivos;
  11. Não dê atenção ao comportamento do seu filho apenas quando é negativo: muitos pais estão tão focados nos maus comportamentos que se esquecem de reforçar os comportamentos positivos; não ignore os comportamentos positivos;
  12. Ajude a sua criança a perceber que a disciplina é um ato de carinho e amor: quando num dia tiver dito muitos “nãos” a pedidos feitos pela sua criança, procure alguma coisa a que possa dizer “sim”; vai diminuir a frustração da sua criança e fazer com que se sinta acarinhada.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!