Publicidade:

13 Coisas que nunca se diz a uma mulher grávida!

Quando alguém engravida, para além de nos sentirmos felizes em relação a isso, mesmo sem maldade, referirmos coisas que nunca se diz a uma mulher grávida.

 
13 Coisas que nunca se diz a uma mulher grávida!
Descubra o que deve evitar dizer!

Por vezes, as coisas que são ditas por nós, por mais sinceras e inocentes que nos possam parecer, podem causar desconforto e constrangimento a outras pessoas, especialmente se elas estiverem mais sensíveis, como é o caso de uma grávida, e por essa mesma razão, vamos descobrir algumas coisas que nunca se diz a uma mulher grávida.

13 coisas que nunca se diz a uma mulher grávida


1. “Foi um acidente?”

coias que nunca se diz a uma mulher gravida

Saber se o bebé foi planeado por ambos os pais ou se engravidaram por descuido, é uma das coisas que nunca se diz a uma mulher grávida, pois é um assunto que só aos pais diz respeito.

Pode sem querer, provocar constrangimento ou vergonha nos futuros papás, aumentando os níveis de stress numa situação que já é potencialmente stressante, estar grávida e dar vida a um novo ser humano.

2. “Já engordaste quantos quilos?”

peso de mulher gravida

Esta é outra das coisas que nunca se diz a uma mulher grávida! Este tipo de pergunta deveria ser proibida, quer a pessoa estivesse grávida ou não, pois pode ser encarada como um “pau de dois bicos”, uma vez que por um lado, até pode dar a entender que a pessoa não engordou quase nada e gerar sensação de felicidade e bem-estar na mãe.

Por outro lado, pode causar angústia no caso da mãe sentir que lhe está a tentar transmitir que ela já engordou bastante para o tempo de gravidez que tem, podendo afetar a forma como ela vivência o resto da gravidez.

Não se esqueça que, na maioria dos casos, as grávidas apresentam um medo enorme de não conseguirem recuperar a forma e peso que tinham antes de engravidar, pelo que esta pergunta se torna inconveniente.

3. “Já estás quase no fim da gravidez, certo?”

barriga de mulher gravida

Não se esqueça que o tamanho da barriga não significa nada, pois para além de variar de pessoa para pessoa, varia também na mesma pessoa se for uma primeira ou segunda/terceira gravidez.

Existem vários casos de pessoas tendencialmente magras, que estão quase no fim da gravidez e apenas é possível visualizar um pequeno alto no ventre, comparado a um estado de obstipação ou flatulência (gases) de outra pessoa.

O fato de esta mulher não apresentar uma barriga grande não significa que o bebé não se está a desenvolver bem ou que vai nascer pequeno ou abaixo do peso.

Por outro lado, existem mulheres que apresentam facilidade em aumentar de peso e fazer retenção de líquidos, nestes casos, durante a gravidez visualiza-se geralmente, um aumento de peso entre 15 a 20 kg e uma tendência para fazerem barrigas grandes.

Ou seja, muitas grávidas, às 20-25 semanas de gestação, já podem apresentar uma barriga grande que pode induzir facilmente que ela já está na recta final da gravidez.

Nestes casos, de mulheres que fazem barrigas muito proeminentes, também não se pode assumir que o bebé nascerá enorme ou acima do peso, no entanto, quer no caso de barrigas pequenas ou grandes, é de extrema importância ter um acompanhamento pré-natal adequado e especializado.

4. “São gémeos?”

mulher gravida de gemeos

O entusiasmo com que por vezes encaramos a gravidez dos outros pode-nos fazer cometer alguns deslizes e uma das coisas que nunca se diz a uma mulher grávida mais frequentemente ditas é esta, questionar a mãe se vai ter gémeos, devido sobretudo, ao tamanho da barriga ou devido a um aumento considerável do peso da grávida.

Como referido no item anterior, isto poderá ser encarado com tristeza pela mãe, pois poderá pensar que está a insinuar que ela engordou demasiado ou pode até causar stress por pensar em “bebés a dobrar”.

Evite tecer comentários sobre o tamanho da barriga ou sobre o aumento ou não do peso corporal e diga antes “Estás tão bonita” ou “Irradias brilho e felicidade”.

5. “Depois do bebé nascer, diz adeus às boas noites de sono!”

mae cansada

Os recém-papás querem, e muito bem, aproveitar a noticia de estarem “grávidos” e viverem essa fase o mais plenamente possível, pelo que se deve evitar já abordar a problemática que afecta alguns pais, nomeadamente, o fato dos seus bebés acordarem várias vezes por noite.

Não nos podemos esquecer que cada bebé é um ser único e que não pode ser comparado com outros, pois se uns acordam várias vezes por noite (quer seja para mamar, porque perdeu a chupeta, etc.), outros acabam por dormir a noite toda, chegando mesmo a dormir 12 horas ininterruptas.

Logo, não vale a pena stressar os pais antes do tempo, até porque se necessário, já pode encontrar dispersos pelo país, terapeutas do sono, que o podem ajudar a regularizar o sono do seu bebé.

6. “Tenho que tocar nessa barriguinha linda!”

tocar na barriga de gravida

Não toque na barriga da grávida sem que esta lhe autorize ou sugerira que você o faça, por exemplo, com o objectivo de sentir o bebé a mexer, uma vez que isso poderá ser considerado uma invasão da privacidade dela.

Ela ficará realmente agradecida se lhe questionar previamente e caso ela não se sinta confortável para consentir o toque na barriga, tente respeitar a opinião dela, até porque na maioria das vezes o bebé não se está a mexer, logo também não sentirá nada.

7. “Vais comer isso tudo? ou Só vais comer isso?!”

gravida a comer

Estas perguntas são umas das coisas que nunca se diz a uma mulher grávida, pois a mãe fica logo constrangida, acabando por não ingerir na maior parte das vezes, aquilo que realmente queria, e na verdade ela deverá é de cumprir com as indicações dadas pela sua médica.

Acredite que nem sempre a ideia que nós temos sobre o que é certo ou não ingerir durante a gravidez, bem como em relação às quantidades, é a mais adequada e atualizada.

8. “Depois do bebé nascer, a relação com o teu companheiro nunca mais vai ser a mesma!”

casal feliz

Isto é, sem dúvida, uma das coisas que nunca se diz a uma mulher grávida! Esta futura mãe já tem a clara noção de que, após o bebé nascer muita coisa irá mudar e muitos ajustes terão de ser feitos no dia-a-dia.

E se a maternidade é considerada uma prova de fogo no relacionamento do casal, existem um sem número de casais que ultrapassam a prova com nota 5 e ainda sentem que o filho ajudou a consolidar ainda mais a relação.

Caso não seja esta a situação, caso a relação passe por altos-e-baixos devido ao nascimento do bebé, não se esqueça que pode pedir ajuda a profissionais de saúde especializados, como por exemplo o psicólogo.

9. “Sentes azia? Então o bebé vai nascer cabeludo”

bebe com muito cabelo

A grávida não consegue controlar se terá ou não azia, no entanto imaginar como vai ser o seu bebé geralmente é uma das atividades mais felizes do seu dia, pelo que não deverá lançar este tipo de comentários, que de alguma forma, poderá afectar a imagem que a mãe tem ou imagina do seu bebé, para além de não existir qualquer relação científica entre uma mãe com azia e bebés cabeludos.

10. “Mais um filho? Boa sorte!”

familia numerosa

Em vez de desejar boa sorte, dê os parabéns a esta família que está à espera de mais um bebé, pois na verdade é uma ótima noticia!

Esta família está a contribuir para o aumento da natalidade no país, bem como ser uma família numerosa pode ser algo que eles realmente desejam, por isso evite estragar o momento, os futuros pais já sabem que nem sempre será fácil, mas que no fim tudo valerá a pena.

Não se esqueça que o ideal para si não é o ideal para os outros, isto é, caso você considere ter mais do que um filho um ato corajoso, para outras pessoas ter mais do que um filho é um sonho que queriam muito tornar realidade.

11. “Não faças cesariana, o parto normal é o melhor para a mãe e bebé!”

parto

Decidir a maneira como o bebé virá ao mundo não é tarefa simples e nem sempre depende apenas da mãe, ou seja, fazer uma cesariana ou optar pelo parto normal deverá ser uma decisão tomada de forma esclarecida pela mãe, em conjunto com o seu médico especialista.

O mais recomendado é optar pelo parto normal, caso não existam contra-indicações para tal (como por exemplo, posição fetal, a anatomia da mãe não ser compatível com o tamanho do bebé, o bebé estar em sofrimento, etc.), no entanto, é necessário ter em mente que, o parto ideal é o que a mulher escolhe por se sentir mais confortável, de acordo com as suas condições físicas, idade e vontade.

12. “Vou-te contar como foi o meu parto ou o parto das minhas amigas” (e descrever detalhadamente todos os pormenores)

mulher a conversar com gravida

Evite, ao máximo, falar sobre parto normal ou cesariana, ou sobre qualquer parto que teve um decorrer triste ou agressivo, isto poderá causar pânico, stress e angústia na futura parturiente, pelo que é uma das coisas que nunca se diz a uma mulher grávida. Fale apenas no caso de a grávida a questionar sobre isso.

Evite falar sobre episiotomia, fórceps, ventosas, incontinência urinária, etc. Estes termos, e muitos mais, inclusive a descrição do parto, é feita por profissionais de saúde especializados nos cursos de preparação para o parto.

13. “Espero que agora seja uma menina”

gravida de menina

Esqueça esse pensamento de que tem um menino, vamos então rezar para que saia uma menina, assim fica com um casal e já pode “fechar a fábrica”! Não se esqueça, o que é bom para si, não significa que seja bom para os outros.

A mãe até poderá querer ter outro rapaz, como lhe ser indiferente o sexo do bebé, até porque é algo que ela não conseguirá controlar.

Para além do mais, esse tipo de comentário, poderá criar uma falsa ilusão na mãe, de que a criança que irá nascer não será tão acarinhada caso não corresponda às suas expectativas.

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].