Publicidade:

8 Coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinário

Para promover a saúde e bem-estar do seu gato, atente aos nossos conselhos e vejas as coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinário.

 
8 Coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinário
Dicas para que tudo corra sem imprevistos.

As idas ao veterinário são necessárias para promover a saúde e o bem-estar do seu gato. Todavia podem ser bastante stressantes. Siga as nossas dicas e veja as coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinário, seja para uma consulta de rotina, seja para resolver alguma questão urgente.

8 coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinário: o que deve fazer


coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinario

O objetivo destas coisas que deve saber antes de ir com o seu gato ao veterinário é transformar uma experiência negativa em algo positivo e tranquilizante. Fique atento.

1. Preparação do transporte

O seu gato deve ir sempre na caixa transportadora, para não correr o risco de fuga e perda do animal. Não fazer isto, pode significar o risco elevado de fuga e perda.

Se você já tem uma transportadora, certifique-se de que o animal tem espaço para se sentar e dar a volta. Se não tiver, pode sempre pedir emprestada a algum amigo. Antes de usar, limpe-a com uma mistura de vinagre, sabão neutro e água, para desinfetar e eliminar odores.

2. Habituar o gato à transportadora

Para que não seja um suplício colocar o gato na transportadora, faça com que ele se habitue ao objeto. Coloque-a na sala, com a porta aberta, num sítio que lhe seja acessível.

Pode também usar um spray de feromonas, para que ele se sinta mais confortável e atraído pela transportadora.

3. Equipar a transportadora

Para ajudar seu gato a ficar limpo e confortável, esteja preparado. Para tal, pode colocar uma das mantas do animal a cobrir a base, bem como colocar alguns dos seus snacks e brinquedos preferidos.

4. Durante o transporte

Assim que o seu gato estiver dentro da transportadora e se sentir que ele não está calmo, ande um pouco mais de carro, para ele se habituar.

Fale com o animal, coloque música calma e vá prevenido com toalhitas e desinfetante caso aconteça algum acidente.

5. Na chegada à clínica

Se houver indicações sobre o posicionamento dos gatos, respeite-as. Aproveite para levar uma manta para cobrir a transportadora, na eventualidade de haver vários animais no mesmo espaço.

O ideal é que mantenha a transportador sempre no seu colo ou na direção do seu corpo, para diminuir a sensação de vulnerabilidade e se ansiedade provocada pelo ambiente estranho.

6. Durante a consulta

Quando entrar no consultório do veterinário, não tire o gato da transportadora até ser necessário. Ajude o profissional em tudo o que puder e siga sempre as instruções que lhe forem sendo transmitidas.

7. Regresso a casa

Tente não fazer paragens desnecessárias no caminho de casa, pois quanto mais depressa lá chegar, melhor. Não force o gato para sair da transportadora, pois deve ser algo natural.

8. Chegada a casa

Se tiver mais animais em casa, principalmente, outros gatos, não deixe que o animal que acabou de chegar do veterinário esteja em contacto direto com eles imediatamente. Antes, esfregue-o com as mantas de casa, para eliminar cheiros estranhos.

Se o seu gato teve que ser anestesiado, então essa separação deverá ser feita durante algumas horas, para que nenhum animal reaja de forma agressiva.

Por fim, mostre ao seu gato como está feliz com o bom comportamento, dando-lhe um snack especial, dê-lhe carinho e brinque com ele.

Veja também:

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].