36 Coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas

Após ter noção destas 36 coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas, ficará com a ideia, mais do que correta, de que ser mãe é, além de maravilhoso e enriquecedor, a profissão mais difícil do mundo. Tem a certeza que valoriza a sua e lhe diz o quão importante ela é? Ainda vai a tempo de a fazer sentir-se bem.

36 Coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas
Ainda se queixa da falta de tempo?

Há tantas coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas que até o farão sentir-se mal por se queixar da falta de tempo.

Ser mãe é uma profissão a tempo inteiro, bastante exigente, com pressão constante, mas igualmente com a melhor compensação de todas, que não há dinheiro no mundo que possa pagar. Mas, convenhamos, nem sempre sabemos valorizar o esforço, empenho e dedicação de uma mãe que coloca as necessidades da família à frente das suas. E se ainda não se rendeu a isso, então, atente bem a todas as coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas.

Ser mãe: coisas que as mães conseguem fazer…um trabalho sem folgas


coisas que as maes conseguem fazer

Não é um caso concreto, mas bem poderia ser e qualquer mãe trabalhadora se conseguirá facilmente identificar com este relato de um dia normal, com dois filhos. São tantas as coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas, sem contar com os imprevistos que alteram por completo a rotina diária.

  • 06h30 – O despertador toca. Depois de perceber que não é feriado, nem fim-de-semana, a mãe levanta-se – isto se não tiver sido acordada antes pelas crianças.
  • 06h35 – A mãe toma banho, veste-se e seca o cabelo. Se houver tempo, talvez ainda coloque um pouco de maquilhagem.
  • 07h00 – Hora de acordar as crianças.
  • 07h05 – Começar a preparar os pequenos-almoços, para os dois filhos, um deles é intolerante ao glúten e outro é simplesmente um pisco para comer; para o marido – que está agora a tomar banho; e para ela própria – nem que seja pegar num iogurte e ir a comer enquanto leva as crianças à escola e vai para o trabalho.
  • 07h15 – Chamar novamente as crianças e começar a prepará-las.
  • 07h30 – As crianças estão a tomar o pequeno-almoço e o marido saiu agora de casa em direção ao trabalho.
  • 07h45 – Birra do filho mais novo que não quer lavar os dentes.
  • 07h50 – O filho mais velho lembrou-se que não terminou o trabalho de casa de Matemática e pede ajuda à mãe.
  • 08h05 – Os três saem de casa, com as mochilas dos filhos, a mala de portátil da mãe e o saco de desporto do filho mais velho que hoje tem treino de futebol. Como as crianças frequentam escolas diferentes (o mais novo está no segundo ano e o mais velho no 5º ano), é necessário fazer duas paragens.
  • 08h20 – Deixar o filho mais velho na escola.
  • 08h25 – Deixar o filho mais novo na escola.
  • 09h10 – Chegada ao trabalho com dez minutos de atraso, porque a mãe apanhou trânsito devido a um acidente na autoestrada. Mas agora que já está sentada na secretária, a mãe liga o piloto automática e começa a focar-se na lista interminável de e-mails para ler e nos vários pedidos urgentes.
  • 11h30 – Pausa para um café com os colegas de trabalho e de repente a mãe lembra-se que afinal nem pequeno-almoço tomou, porque deixou o iogurte em cima da mesa da cozinha. Para matar a fome, come umas bolachas que tem guardadas na gaveta da secretária.
  • 13h00 – Hora de almoço – finalmente. Dirige-se para a pequena copa, onde aguarda a vez para aquecer o almoço que não é nada mais que os restos do jantar de ontem.
  • 13h50 – Depois de conversar um pouco com os colegas de trabalho e de terem ido ao café da rua espairecer um pouco, está na altura de regressar ao trabalho, mas não sem antes fazer a lista de compras, já que hoje é dia de ir ao supermercado.
  • 18h10 – Chegou ao fim mais um dia de trabalho e a mãe já vai atrasada para tudo o que ainda tem de fazer neste longo dia.
  • 18h25 – Chegou a casa da sogra, para recolher o filho mais novo.
  • 18h40 – Chegou a casa de um colega do filho mais velho. Os dois estiveram a estudar juntos para o teste de Ciências que vão ter amanhã.
  • 18h50 – O filho mais velho tem treino de futebol, pelo que a mãe acabou agora mesmo de o deixar junto do treinador e companheiros.
  • 19h05 – Chegada ao supermercado para fazer as compras da semana. O filho mais novo adora estes momentos a dois, pois sente que tem toda a atenção da mãe.
  • 19h35 – Ida à lavandaria para recolher o casaco que ficou para lavar. Estava tanta gente na fila para ser atendido…
  • 20h05 – Recolher o filho mais velho do treino de futebol.
  • 20h15 – Chegada a casa e colocar as crianças para tomar banho. O marido já chegou também e está a começar a adiantar o jantar. Enquanto isso, a mãe arruma as compras e dá conta de uns quantos: “ó mãe, esqueci-me da toalha”, “ó mãe, chega-me os chinelos”.
  • 20h25 – Tarefas divididas entre pai e mãe para terminar o jantar, colocar a mesa pronta e ajudar as crianças com os trabalhos de casa.
  • 20h50 – Sentam-se todos à mesa para jantar.
  • 21h30 – Arrumar a cozinha, preparar a marmita para o almoço do dia seguinte e fazer os lanches das crianças, que estão na sala a jogar Playstation com o pai.
  • 21h45 – Separar a roupa para lavar e preparar uma máquina.
  • 21h50 – Preparar as roupas das crianças para o dia seguinte, bem como o saco do filho mais novo que tem aula de natação no dia seguinte.
  • 22h00 – Tempo em família antes das crianças irem para a cama.
  • 22h30 – O pai coloca as crianças a lavar os dentes e depois leva-as para a cama, enquanto a mãe estende a roupa que esteve a lavar.
  • 22h45 – A mãe aproveita para passar a ferro, antes que o monte de roupa fique mais alto que a Torre Eiffel.
  • 23h20 – A mãe senta-se no sofá a ver uma série, mas começa a sentir-se cansada e com sono e está na altura de ir dormir também. Enquanto isso, o marido está no portátil a ultimar uma apresentação que vai ter amanhã no trabalho.
  • 23h45 – Mãe e pai já estão na cama e adormecem rapidamente.
  • 03h10 – O filho mais novo chama pela mãe e queixa-se com dores de barriga. A mãe vai preparar um chá e fica com o filho até ele adormecer novamente.
  • 03h35 – A mãe regressa para a cama.
  • 06h30 – O despertador toca e começa um novo dia.

Um dia ficcionado, com todas as coisas que as mães conseguem fazer em apenas 24 horas, mas que bem representa a realidade das mães trabalhadoras e todo o malabarismo entre a vida pessoal e profissional.

Veja também:

Cofidis