Cirurgia às varizes: quais as opões disponíveis atualmente?

A cirurgia às varizes é, cada vez mais, uma medida menos invasiva e, com recuperação menos demorada e com menos complicações. Conheça as opções disponíveis.

Cirurgia às varizes: quais as opões disponíveis atualmente?
Fique a conhecer as diferentes alternativas na cirurgia às varizes.

Em Portugal, hoje em dia, a forma mais comum de tratamento é ainda a cirurgia às varizes convencional. Com múltiplas décadas de evolução e de aperfeiçoamento da técnica, é possível fazer o tratamento cirúrgico de varizes em regime ambulatório (sem internamento), com pequenas incisões (microflebectomias) e com uma taxa de complicações muito reduzida.

No entanto, o aparecimento de novas técnicas minimamente invasivas diminuiu ainda mais a frequência dessas complicações, permitindo uma recuperação muito mais rápida do paciente (quase imediata) para as suas atividades de vida diárias e para o trabalho.

QUAIS AS OPÇÕES NA CIRURGIA ÀS VARIZES?


Antes demais, a cirurgia às varizes pode ser evitada através do uso de meias elásticas ou de compressão, prática regular de exercício físico, manutenção do peso ideal, evitar manter-se de pé durante longos períodos de tempo e evitar a exposição prolongada ao calor, entre outras medidas.

É fundamental procurar um médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular com experiência nesta área e, nas suas diversas formas de tratamento, para obter um correto diagnóstico e aconselhamento.

1. Escleroterapia

Cirurgia as varizes e Escleroterapia

A esclerose, ou secagem de varizes, como é designada mais frequentemente, é atualmente uma das técnicas mais utilizadas para tratamento de varizes, sobretudo nos pequenos raios ou derrames na pele.

Neste procedimento recorre-se à microinjeção no trajeto varicoso de uma solução que auxilia na cicatrização das varizes. Este processo permite criar uma inflamação controlada dos vasos, originando a sua reabsorção. São normalmente necessárias várias microinjeções por sessão, realizadas no consultório, para garantir ótimos resultados.

A escleroterapia não requer anestesia, pode ser feito no consultório médico e os tratamentos devem ser realizados, preferencialmente, no período de outono e até à primavera, diminuindo o risco de pigmentação associada à exposição solar.

2. Escleroterapia com espuma eco-guiada

É uma técnica na qual se injeta, com apoio de ecografia, uma espuma de agente esclerosante (vulgarmente utilizado na escleroterapia tradicional). Esta espuma vai promover uma inflamação na parede da veia e a sua oclusão.

É realizada sob anestesia local no consultório, sendo necessário o uso de meias elásticas durante 2 a 3 semanas.

3. Cirurgias a laser

Cirurgias a laser

São cada vez mais utilizadas novas tecnologias em tratamentos a laser para eliminar as varizes. Esta cirurgia às varizes permite, por uma milimétrica incisão, bloquear ou ocluir a referida veia, através de método térmico a quente, evitando a sua remoção e as complicações associadas, como as hemorragias e os hematomas

O feixe laser incide na variz a tratar, o que faz com que desapareça lentamente sem qualquer incisão ou agulhas.

4. Embolização com cianoacrilato

Trata-se da técnica endovenosa mais recentemente desenvolvida. Envolve a libertação da uma cola biológica médica na veia doente através de um pequeno catéter, interrompendo desse modo a sua circulação.

O procedimento tem um tempo de duração de aproximadamente 30 minutos, podendo ser realizado apenas com anestesia local.

5. Stripping

cirurgia varizes

O stripping da grande veia safena consiste na sua remoção, implicando uma pequena incisão (cerca de 2 a 3 cm) na prega da virilha e outra incisão punctiforme abaixo do joelho. A incisão da virilha, pela sua dimensão, localização e tipo de sutura utilizada (intradérmica) é extremamente estética, tornando-se impercetível em pouco tempo.

Adicionalmente, são feitas incisões punctiformes espaçadas sobre as varizes, através das quais estas são extraídas. Estas são incisões muito pequenas que não obrigam a qualquer tipo de sutura.

QUANDO NÃO SE RECORRE À CIRURGIA PARA TRATAR AS VARIZES


avaliacao medica

A estratégia de tratamento deve ser sempre adaptada caso a caso. São diversos os medicamentos, tanto para toma oral como tópicos, que se podem recomendar com vista a minimizar sintomas e reduzir o risco de complicações.

O uso de meias de compressão elástica ou de descanso é também muitas vezes aconselhável, mediante a adaptação do tipo de meia à situação clínica.

Recorrer a uma cirurgia às varizes apenas está recomendado em alguns casos particulares. É acima de tudo essencial encontrar um profissional especialista e confiar no seu diagnóstico e modo de tratamento sugerido.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.