Publicidade:

Os 10 motivos para o choro do bebé

O choro do bebé pode ser inquietante, principalmente se não soubermos interpretar as razões para tal acontecer. Damos-lhe uma ajuda com os motivos para o bebé chorar.

 
Os 10 motivos para o choro do bebé
Conheça as razões pelas quais o seu bebé chora.

O choro do bebé é a primeira e mais eficaz forma de comunicação com os pais. É através do choro que eles exprimem as suas necessidades e estado de espírito.

Quando o bebé nasce, chora imediatamente. Isto é importante para provocar a abertura dos pulmões e iniciar o seu funcionamento. Nesta fase, chorar faz com que saia o líquido dos pulmões para que estes possam encher-se de oxigénio.

Existem vários motivos pelos quais o bebé chora: fome, cansaço, fralda suja, calor ou frio, barulhos altos, necessidade de atenção, cólicas, dentição ou doença.

No início pode parecer difícil para os novos pais perceber o que se passa com o seu filho. Mas com o passar dos dias facilmente conseguirão identificar as suas necessidades através do tipo de choro.

10 Motivos para o choro do bebé


motivos para o choro do bebe

1. Fome

A fome é o principal motivo pelo qual o bebé chora.

O estômago do recém-nascido é muito pequeno, pelo que a digestão do leite é rápida. Assim, vai necessitar de se alimentar com intervalos mais pequenos e regulares.

Não há a necessidade de estipular horários rígidos para o aleitamento. Em caso de aleitamento materno, a OMS defende que este deve ser feito em livre demanda, ou seja, quando o bebé quer.

Antes de chorar de fome o bebé apresenta alguns sinais:

  • Fica agitado;
  • Abre a boca;
  • Vira a cabeça à procura da mama da mãe;
  • Estica-se;
  • Leva a mão à boca.

Conforme a fome for sendo saciada, o choro do bebé vai parando. Se mesmo de barriga cheia ele não parar de chorar, é tempo de verificar outra opção.

2. Fralda suja

A maior parte dos bebés dá logo a entender quando tem a fralda suja. O contacto da urina e das fezes com a pele do bebé pode provocar irritação e assadura.

A fralda deve ser mudada quantas vezes forem necessárias para manter o rabinho do bebé seco.

3. Calor ou frio

Quando nasce, o bebé ainda não é capaz de regular a sua temperatura corporal. Por isso, se a roupa vestida não for adequada à temperatura ele vai chorar porque tem calor ou frio.

Para identificar se o bebé está com frio, basta encostar a mão na barriga e verificar se está fria ou quente. As mãos e os pés têm tendência a estar mais frios que o resto do corpo, por isso é um erro assumir a temperatura a partir daqui.

Se o bebé estiver com calor vai ficar suado na testa e couro cabeludo, com a pele pegajosa e podem aparecer brotoejas (pequenas borbulhas no corpo, derivadas do calor).

Nos dias de calor, é importante usar apenas roupas leves de algodão. É preciso ter em atenção que nestes dias o bebé pode desidratar mais rapidamente. Neste caso o choro do bebé pode ser de sede.

O bebé está numa temperatura confortável quando o nariz e as bochechas estão mornos.

4. Susto e medo

Barulhos muito altos e repentinos, como portas a bater podem assustar o bebé. A partir dos 9 meses de idade, pode começar a ter medo de pessoas desconhecidas.

Para acalmar o bebé, deve ser pegado ao colo e acarinhado.

5. Excesso de estímulo

Em lugares muito agitados e com muito barulho o bebé pode ficar super estimulado, irrequieto e irritado. Excesso de brincadeira e o “andar de colo em colo” também pode fazer com que o bebé fique rabugento.

Neste caso, o choro do bebé é como se fosse uma reclamação.

Quando o bebé está irritado e visivelmente cansado o ideal é levá-lo para um local tranquilo reduzindo os estímulos.

6. Necessidade de colo

Os bebés têm necessidade de muito colo. Há uns que precisam mais do que outros para se sentirem seguros. Ás vezes basta o som da voz da mãe que eles já se acalmam. Mas os mais pequenos necessitam mesmo do contacto físico.

Muitas vezes, o choro do bebé recém-nascido acontece porque ele sente que tem muito espaço livre. Depois de 9 meses aconchegado no útero materno, sentem-se inseguros num espaço grande.

Para ajudar pode-se colocar a manta em forma de casulo ou optar por um lugar mais aconchegado para dormir, como a espreguiçadeira ou a alcofa.

7. Cólicas

As cólicas são um problema muito comum nos bebés entre as 2 semanas e os 3 meses de vida.

Assume-se que um bebé tem cólicas quando, apesar de bem alimentado e saudável, apresenta períodos de choro intenso e estados de grande agitação por mais de 3 horas por dia, por mais de 3 dias por semana e por mais de 3 semanas.

O bebé com cólicas chora de maneira inconsolável, agudo e com grande intensidade. Fica muito irritado e contorce-se ao mesmo tempo que vai encolhendo as pernas. O abdómen fica muito distendido e sensível à palpação.

A principal causa das cólicas do bebé é a falta de maturidade do sistema digestivo. Neste caso, o choro do bebé é devido a gases ou a dificuldade em evacuar.

Para ajudar o bebé a lidar com as cólicas há algumas estratégias que se podem adotar:

  • Fazer massagem na barriga em movimentos circulares;
  • Esticar e encolher as pernas do bebé de forma a encostar os joelhos a barriga;
  • Fazer movimentos de bicicleta com as pernas do bebé;
  • Colocar um saco de água morna no abdómen;
  • Segurá-lo no colo, apoiado no braço, com a barriga virada para baixo;
  • Dar alguma coisa para o bebé sugar (uma chupeta ou a mama da mãe).

8. Dentição

O surgimento dos primeiros dentes é um processo longo que pode provocar grande desconforto nos bebés.

Normalmente vem acompanhado de vários sinais. Entre eles, o bebé pode babar-se mais, levar tudo o que encontra à boca e perder o apetite. As gengivas ficam vermelhas e inchadas e choraminga bastante.

Para ajudar a aliviar este desconforto podem ser oferecidos mordedores próprios para esta fase. Também pode ser utilizada uma compressa húmida envolvida num dedo para massajar a gengiva do bebé.

9. Doença

Existem alguns sinais e sintomas que podem indicar uma doença no bebé:

  • Perda de apetite;
  • Febre;
  • Obstrução nasal;
  • Vómitos;
  • Diarreia.

Para além disto o bebé mostra-se agitado, e pode mexer nas orelhas enquanto chora.

Quando está doente ou com dor, o choro do bebé é diferente do normal. Pode ser um choro mais desesperado, ou mais berrado. Deve ser verificada a temperatura e o bebé mantido sob vigilância, para perceber o que se passa. No caso de dúvida deve ser consultado o médico.

10. Sono

Os bebés recém-nascidos não conseguem adormecer sozinhos. É uma capacidade que vão adquirindo à medida que vão crescendo.

É importante saber identificar os primeiros sinais de sono do bebé, como bocejar, esfregar os olhos e ficar com o olhar mais parado. Conforme o sono for aumentando, vai ficando mais irritado e mais inquieto e mais difícil será adormecer.

O choro de sono é alto e nervoso. O sono deve ser feito num ambiente calmo e com poucos estímulos. Pode-se cantar uma canção de embalar ou ler um livro enquanto se embala o bebé.

Veja também:

Enfª Isabel Silva Enfª Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].