x

Cão sénior: cuidados e como otimizar o tempo de vida

Um cão sénior é um cão com mais de 7 anos, dependendo do tamanho e raça do animal. Esta faixa etária tem vários problemas específicos e requer determinados cuidados.

Powered by: Vetecare
Cão sénior: cuidados e como otimizar o tempo de vida
A partir de uma determinada idade os cães precisam de cuidados específicos

A partir dos 7 a 10 anos considera-se o cão sénior, sendo que nas raças de maior porte atingem essa idade mais precocemente, pois a sua esperança média de vida é também inferior à de um cão de porte pequeno.

Em cada faixa etária os cães sofrem de determinadas patologias, e tal como as pessoas, a partir da idade sénior, necessitam de cuidados de saúde extra para garantir que vivem uma vida confortável e longa.

9 cuidados a ter com o seu cão sénior


1. Alimentação

Cão sénior

Em cada fase da sua vida, os cães têm diferentes necessidades, tal como quando são cachorros devem alimentar-se com um alimento para cachorros, numa idade mais avançada devem fazer um alimento específico para cães séniores.

Os alimentos para cão sénior são formulados de acordo com as suas necessidades nutricionais e de forma a que a quantidade energética não seja demasiada, uma vez que o metabolismo destes cães torna-se mais lento, tendem a ter menor grau de atividade e existe maior tendência para a obesidade.

A quantidade de vitaminas e micronutrientes são também adaptadas, de forma a atender as suas necessidades, auxiliando o organismo contra a oxidação natural e prevenindo o aparecimento de certas doenças como insuficiência renal, e também reforçam o sistema imunitário.

Geralmente, estas dietas adaptadas aos cães séniores apresentam também maior quantidade de ácidos gordos que auxiliam no suporte da função cognitiva e na função articular, que são dois grandes problemas nesta faixa etária.

2. Check-ups regulares no médico veterinário

Cão sénior

Tal como as pessoas, com a idade, é natural que começam a surgir mais doenças e problemas. Assim, é importante fazer consultas regulares com o seu médico veterinário assistente para verificar se está tudo bem com a saúde do cão sénior e diagnosticar alguma doença numa fase mais precoce, pois o prognóstico será sempre melhor.

O médico veterinário pode recomendar também a realização de exames complementares como analises ao sangue e urina, entre outros que considere adequados, de forma a rastrear doenças.

É importante para a saúde do cão sénior continuar a realizar todos os cuidados profiláticos, como as vacinações e desparasitações, uma vez que o seu sistema imunitário se torna mais frágil com a idade, deixa-os mais suscetíveis a infeções.

3. Esteja atento a sinais de doença

Cão sénior

Para além de fazer consultas regulares com o seu cão deve também estar atento aos sintomas de doenças. Os sintomas aos quais deve estar atento são:

  • Aparecimento de massas no corpo;
  • Tosse;
  • Dispneia, dificuldade em respirar;
  • Vómitos;
  • Diarreia;
  • Dificuldade em andar ou subir escadas;
  • Perda de peso;
  • Poliúria, aumento da quantidade de urina;
  • Polidipsia, aumento da quantidade de ingestão de água;
  • Cansaço.

Estes são os sintomas mais comuns de doenças que surgem em cães séniores, no entanto, uma vez que estes animais estão mais vulneráveis a qualquer infeção, deve estar atento a qualquer sinal ou comportamento fora do normal e contactar o seu médico veterinário.

4. Passe tempo com ele e acarinhe-o

Cão sénior

Com a idade os cães tendem a ficar mais “caseiros” e necessitam de mais afeto e atenção por parte dos seus tutores. Continue a brincar com o seu cão e a passar tempo com ele, mimando-o e arranjando maneira de lhe proporcionar bons momentos.

É necessário ter em atenção quais as brincadeiras que faz com o seu cão sénior, pois não deve fazer grandes esforços.

5. Leve-o a passear

Cão sénior

Com o passar dos anos, o metabolismo dos cães tende a ficar mais lento e, portanto, a probabilidade de desenvolvem doenças como obesidade é mais elevada. Cães obesos, por sua vez, tendem a ter uma menor esperança de vida e mais problemas associados, nomeadamente problemas cardiovasculares.

Para “lutar” contra a obesidade do seu cão deve ter alguns cuidados tanto a nível alimentar como lhe proporcionar exercício físico para desgastar a energia a mais.

O tipo de exercício que pratica com o cão deve também ser tido em consideração e adequado à sua idade e problemas de saúde, pois cães com problemas cardíacos ou osteoarticulares devem fazer exercício leve.

Aconselhe-se sempre com o seu médico veterinário acerca do tipo e quantidade de exercício físico diário que o seu cão deve fazer.

6. Trate da sua saúde oral

Cão sénior

A saúde oral deve ser considerada em todas as etapas da vida do cão, devendo começar a educar o cão logo desde cachorro. No entanto, com a idade, a boca do cão tende a ter mais problemas, nomeadamente acumulação de placa bacteriana e tártaro que pode levar a doença periodontal.

Escove os dentes diariamente ao seu cão com produtos apropriados para cães, ou utilize outros produtos para impedir a acumulação de placa bacteriana. Em alguns casos mais graves é necessário realizar uma destartarização, procedimento realizado pelo médico veterinário que remove o tártaro.

7. Deixe-o num local confortável

Cão sénior

Os cães seniores tendem a desenvolver problemas osteoarticulares, tanto a nível dos membros como na coluna, por isso, especialmente em alturas de frio, podem sofrer com dores agudas. Se notar que o seu cão tem dor deve levá-lo de imediato ao médico veterinário para ser avaliado e medicado.

Para manter um cão sénior confortável deve proporcionar-lhe locais confortáveis para descasar e onde possa passar o dia. A sua cama ou ninho devem ser colocados em locais baixos, para que o animal não tenha que subir e descer, não deve ter arestas nem ser duro.

8. Proteja-o das temperaturas extremas

Cão sénior

Tal como os cachorros, os cães idosos também são mais suscetíveis a temperaturas extremas, tanto o frio como o calor. Quando está muito calor, se o cão não estiver devidamente protegido é provável que desenvolva um golpe de calor, o que pode por em risco a sua vida.

Em altura de muito frio, deve tentar manter o cão o mais protegido do frio possível, com mantas e em locais fechados, pois facilmente entram em hipotermia.

9. Dê-lhe suplementos se necessário

Cão sénior

Muitas vezes, para além da alimentação, os cães séniores desenvolvem alguns problemas de saúde que beneficiam com alguns suplementos, como é o caso dos ácidos gordos para as doenças articulares e disfunção cognitiva.

Já conhece o Plano de Saúde para Animais de Companhia Vetecare? Os parceiros que compõem a rede da Vetecare estão disponíveis em todo o país e não terão mãos a medir para colocar o bem-estar e conforto do animal em primeiro lugar. Saiba como aderir.

Veja também:

Fontes

AAHA Senior Care Guidelines for Dogs and Cats. Journal of the American Animal Hospital Association. Disponível em: https://www.aaha.org/globalassets/02-guidelines/senior-care/senior-care-guidelines

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.