4 sinais de que o seu cão precisa de companhia

O cão precisa de companhia naturalmente, seja ela humana ou de outra espécie. Saiba identificar quando o seu cão se sente só e ajude-o a sentir-se melhor.

Powered by: Vetecare
4 sinais de que o seu cão precisa de companhia
Os cães e os lobos vivem, geralmente, em comunidade

O seu cão precisa de companhia seja dos tutores, gatos ou companheiros da mesma espécie. Os cães não são animais solitários, descendem do lobo que vive em alcateia, e quando em estado selvagem os cães procuram sempre agrupar-se em matilhas.

Quando o cão passa demasiado tempo sozinho em casa, sem muitos estímulos, pode começar a ter comportamentos inadequados e anormais, aos quais deve estar atento.

4 sinais de que o seu cão precisa de companhia


cao precisa de companhia cao destroi coisas em casa

1. Lambe-se excessivamente

Lamber-se excessivamente pode ser um sinal de stress nos cães. Uma das causas para este stress pode ser a falta de companhia, quando o animal se sente só.

Existem também causas patológicas, como dermatites, presença de parasitas externos como pulgas, alergias, entre outros. Portanto, se o seu cão se lambe excessivamente deve consultar o seu médico veterinário, de forma a que seja avaliado para descartar qualquer causa patológica.

Só o seu médico veterinário poderá diagnosticar e tratar adequadamente qualquer condição que possa surgir no seu animal. Para evitar gastos maiores em consultas de diagnóstico e possíveis exames, saiba que o plano de saúde animal Vetecare vai ajudá-lo a poupar. Desde 13€ para 1 ou 2 animais de companhia tem acesso a uma vasta rede de profissionais que podem ajudar o seu patudo.

Descartando as causas patológicas, resta a parte psicológica, que advém da ansiedade. O cão pode demonstrar-se ansioso por variadas razões. É comum que os cães se sintam sozinhos por passarem demasiado tempo sem companhia.

É importante resolver esta situação, pois lamber excessivamente pode levar a problemas graves na pele como infeções frequentes e feridas que não cicatrizam. A ansiedade do cão deve também ser tratada, sob risco de agravar e cursar com alterações comportamentais graves.

2. Destrói objetos

Destruir objetos pode também ser um sinal de stress e ansiedade no cão. O seu cão precisa de companhia e se sentir sozinho sem nada de interessante para fazer durante um dia inteiro pode procurar as suas próprias diversões.

É normal que enquanto cachorros tenham mais tendência para destruir objetos devido à comichão e desconforto causado pelo crescimento e mudança dos dentes de leite para decíduos. No entanto, se este problema se arrastar podemos estar perante um problema de ansiedade.

3. Alterações comportamentais

O stress pode levar a alterações comportamentais no cão, nomeadamente agressividade. Um comportamento comum em cães ansiosos é fazer as suas necessidades em locais inadequados, mesmo estando ensinado.

4. Chama constantemente a sua atenção

O “ chamar à atenção” dos cães pode acontecer de várias formas. Por exemplo, pode andar atrás de si com brinquedos para lhe pedir que brinque. Pode até pegar nos brinquedos com a boca e fazer corridas.

Para chamar à atenção dos tutores os cães podem também fazer asneiras, pois sabem que dessa forma irão conseguir captar atenção do seu tutor.

Será que o seu cão precisa mesmo de companhia?


cao precisa de companhia cao com brinquedo

Se o seu cão exibe algum dos comportamentos referidos acima, pode estar a precisar de mais tempo com os tutores ou de uma companhia de quatro patas. No entanto, é bom relembrar que um cão saudável deve ser capaz de estar sozinho e desfrutar da sua própria companhia.

Claro que, a espécie canina vive em comunidade, e apesar de ser saudável terem momentos consigo mesmos, necessitam de companhia de outros animais e pessoas para serem felizes.

Um segundo animal para colmatar o stress da solidão, faz sentido?

É importante tentar perceber se os sinais que o seu cão manifesta são apenas por falta de companhia ou o stress tem outra causa.

Arranjar uma companhia para o seu cão não deve em nenhuma circunstância ser pensado para corrigir um problema comportamental, pois pode inclusive piorá-lo.

Muitas vezes os cães que passam muito tempo sozinhos necessitam de estímulos mentais, o que pode até ser mais importante e eficiente para diminuir a ansiedade nos cães, do que propriamente arranjar um outro animal de estimação.

Estimular o animal é fundamental

Com o dia-a-dia, é normal que os tutores passem um dia inteiro fora de casa, dessa forma é importante arranjar forma de estimular o cão. Passeios grandes de manhã ou no final do dia, ou brincadeiras e corridas podem ajudar o cão a desgastar a energia acumulada.

Quando o cão fica em casa sozinho é importante arranjar distrações como brinquedos interativos ou jogos com comida, de forma a fazer com que o tempo sem os tutores seja mais agradável.

Se o seu cão tem comportamentos de stress quando fica sozinho em casa, e fica longe do tutor, pode estar a desenvolver ansiedade de separação. Nesta situação é importante consultar um médico veterinário especialista em comportamento animal. Lembre-se que em situações em que existe um problema prévio, trazer um novo animal de estimação pode ser ainda mais prejudicial.

O seu cão precisa de companhia: e agora?


cao precisa de companhia dois caes juntos

Se depois de consideradas todas as hipóteses, e descartados problemas comportamentais, juntamente com o seu médico veterinário e treinador, pode ponderar arranjar companhia para o seu cão.

Companhia humana é difícil de conseguir, uma vez que a maioria dos tutores passa grande parte do dia fora de casa a trabalhar e não o pode evitar. No entanto, pode arranjar um gato ou cão que sejam companheiros do seu melhor amigo.

Companhia da mesma espécie geralmente é preferível, no entanto não significa que um cão e um gato não possam ser grandes amigos.

Não se esqueça de fazer uma aproximação gradual e com calma, de forma a que ambos se habituem ao espaço e um ao outro sem pressões.

Se passar o dia fora, e não tiver possibilidade de ter mais um animal, saiba que na Vetecare tem disponível o serviço de Pet sitting com descontos associados. Assim, deixar o seu animal com profissionais de confiança pode ser uma opção para ajudar o animal a ter companhia e a deixar o tutor descansado.

Veja também:

Fonte

1. Gary, M. L. (n.d). Behavioral Problems of Dogs. Disponível em:
https://www.msdvetmanual.com/behavior/normal-social-behavior-and-behavioral-problems-of-domestic-animals/behavioral-problems-of-dogs

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.