Todos os cuidados a ter com cães braquicefálicos: fique atento!

Os cães braquicefálicos possuem um crânio plano e largo, o que pode provocar alguns problemas de saúde, pelo que deve estar atento. Saiba os cuidados a ter.

Powered by: Vetecare
Todos os cuidados a ter com cães braquicefálicos: fique atento!
Tudo o que precisa de saber para cuidar melhor do seu cão.

É fácil de perceber a característica principal dos cães braquicefálicos: parece que o focinho foi de tal forma comprimido que parece, em muitos casos, que o animal não tem sequer nariz.

Não é bem assim, mas é uma boa forma para perceber o quão cuidadoso deve ser o dono de um animal que pertença a raças de cães braquicefálicos. É que por muito fofos e adoráveis que possam ser, sofrem, efetivamente de problemas respiratórios, visto que têm as vias aéreas parcialmente obstruídas.

Quais as raças de cães braquicefálicos?


caes braquicefalicos

Braquicefálico pode facilmente ser traduzido por “cabeça encurtada” e refere-se ao nariz curto e face plana de determinadas raças, como:

Apesar de terem características faciais muito vincadas e que fazem destes animais adoráveis, na verdade são cães que sofrem de vários problemas nas vias respiratórias. Esta características, resulta de uma mandíbula superior menor, na qual os tecidos internos são maiores do que a mandíbula pode permitir.

Como a sua saúde é afetada por essa conformação


shih tzu no jardim

Apesar de ser ao nível da respiração onde mais se nota as consequências do rosto braquicefálico são mais visíveis, há de facto outros problemas de saúde a ter em conta.

Pele

Dado que o crânio fica mais curto e achatado, existe uma pele excessiva a cobrir os ossos subjacentes, que se dobra e que cria o ambiente quente e húmido perfeito para o crescimento de bactérias e leveduras. Em último caso, estes intrusos podem provocar inflamações e infeções. Como prevenção, deverá limpar a zona com frequência, deixando-a sempre bem seca.

Olhos

O achatamento do crânio faz com que as órbitas se tornem rasas, obrigando a uma proeminente projeção ocular. Logo, a córnea fica mais exposta aos fatores externos, correndo o risco de secura, aparecimento de úlceras e ocorrência de traumas.

Dentes

Apesar de os cães braquicefálicos terem o mesmo número de dentes que os outros cães, a boca é mais pequena e há menos espaço para todos os dentes. E tal pode levar ao aparecimento de doença peridontal.

Sistema respiratório

É neste sistema que se concentram a maior parte dos problemas dos cães braquiceláficos. Eles possuem os mesmo tecidos moles que os cães que não pertencem a esta categoria, como palato mole, cornetos (cartilagem no interior do nariz) e língua, porém estão todos localizados num espaço menor.

O que não existe são ossos nasais subjacentes, o que faz com que as narinas fiquem demasiado estreitas, parecendo simples fendas ao invés de orifícios abertos.

Desta forma, a concentração do tecido dentro do nariz e da parte posterior da garganta obstrui o fluxo de ar pelas vias aéreas superiores, o que pode levar a problemas significativos relacionados com respiração, como a falta de ar, dificuldade em lidar com temperaturas elevadas e ressonar.

>> Poupe o seu animal e poupe nas despesas no veterinário

Cães braquicefálicos: cuidados a ter


buldogue com a lingua de fora

Se tem um cão das raças mencionadas acima deve, então, ter algumas precauções para reduzir o risco de problemas de via aérea ou outros problemas de saúde, nomeadamente:

  • Usar um arnês em vez de uma coleira, já que as coleiras podem apertar e dificultar a respiração que é feita, maioritariamente, pela boca, bem como colocar pressão no rosto e nos olhos;
  • Não permitir que o seu cão se exercite excessivamente ou sobreaqueça, logo os passeios em dias quentes devem ser reduzidos e o cão deverá estar sempre resguardado de elevadas temperaturas;
  • Manter um peso saudável, já que a obesidade pode agravar os problemas de braquicefalia;
  • Manter o controlo dos roncos, percebendo se são normais ou se há algo de diferente que pode indicar uma respiração ofegante;
  • Os cães braquicefálicos podem padecer de síndrome da via aérea braquicéfala por forma hereditária, pelo que, nesses casos, deve optar por castrar ou neutralizar o seu cão. Além disso, o parto também é muito difícil para os cães braquicéfalos femininos, por isso é melhor deixar essa parte para os criadores profissionais;
  • Avaliar com o veterinário se o seu cão beneficiará de cirurgia, para encurtamento de palato ou outro procedimento corretivo.

Se não conhece nenhum profissional de referência ou receia sobre o quão complicados ou dispendiosos estes cuidados podem ser, temos uma excelente notícia para lhe dar: com o Plano de saúde Vetecare Platinium, disponível a partir de 13 euros por mês, tem acesso a uma vasta rede de veterinários e clínicas que estarão sempre disponíveis para o ajudar, aconselhar e para tratar dos seus patudos quando necessário.

Donos descansados são muito mais tranquilos na forma como lidam com os animais e isso reflete-se precisamente no comportamento dos patudos!

Veja também: