Burmilla: tudo o que precisa de saber sobre esta raça

Fruto de um cruzamento acidental nos anos 80, o Burmilla ganhou o temperamento e a constituição do Burmês, ficando com o invulgar manto sombreado do Chinchilla. Para muitos admiradores, é o resultado de uma combinação perfeita que permitiu obter um gato fisicamente atraente, mas também equilibrado a nível comportamental.

Burmilla: tudo o que precisa de saber sobre esta raça
É uma raça recente, mas já muito apreciada.

A designação Burmilla deriva da junção entre os nomes das raças que o originaram: Burmês + Chinchilla (gatos de pelo comprido com um padrão ponteado, no qual os fios são claros ou brancos exceto uma ponta de cor mais escura nas extremidades). Assim, o pelo curto do Burmilla é claro por baixo, com as pontas de uma cor contrastante, o que provoca o atraente efeito sombreado.

O Burmilla também é conhecido por Asiático Sombreado e faz parte do grupo do Asiático de Pelo Curto, que inclui outras cores da pelagem.

Características gerais do Burmilla


Grupo: Gatos de pelo curto

País de Origem: Reino Unido

Porte: médio

Peso ideal: de 3kg a 6kg

Cor: Todos os Burmilla têm um sombreado prateado, com variantes em chocolate, preto, vermelho, fulvo, lilás, alperce, creme, tartaruga azul e tartaruga caramelo.

Esperança Média de Vida: de 10 a 15 anos

Preço médio: de 530€ a 700€

 

Características específicas do Burmilla


Por culpa do seu temperamento divertido, adora interagir com tudo o que está ao seu redor, sejam pessoas, outros animais ou mesmo a decoração da casa. Mantém um espírito eternamente jovem e, mesmo em adulto, vai entrar em qualquer brincadeira, em vez de gastar demasiadas horas a dormir.

Apesar de tudo, não é tão turbulento quanto o Burmês, mas é mais sociável e irrequieto que o Chinchilla. Embora goste de atenção, não a pede com tanta frequência e insistência como os gatos de pelo comprido. À semelhança da maioria dos Asiáticos, aprende truques como abrir portas, podendo escapar-se para o exterior.

Energia
Inteligência
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor
Cuidados de higiene
Queda de pelo
Tendência para problemas de saúde
Facilidade de aprendizagem
Socialização com crianças
Socialização com estranhos
Socialização com cães
Socialização com gatos

Fases da vida do Burmilla


Bebé

0 – 12 meses

Adulto

12 meses – 10 anos

Idoso

10 – 15 anos

 

Físico do Burmilla


burmilla

Apresenta uma estrutura compacta e musculosa, com dorso reto e peito largo, sendo que os machos são, regra geral, mais robustos e pesados que as fêmeas. Embora tenham os dois uma cabeça suavemente arredondada que acaba no queixo em forma de cunha, eles têm bochechas mais cheias e pendentes que elas.

Com exceção dos exemplares vermelhos, cremes e casco de tartaruga, os Burmilla têm o nariz avermelhado com contornos escuros. As orelhas, arredondadas na ponta, posicionam-se bem afastadas; e os olhos são ligeiramente oblíquos, preferencialmente de um verde luminoso.

Temperamento do Burmilla


Este gato foi buscar algumas características temperamentais às duas raças que o originaram, reunindo a energia do Burmês e a tranquilidade do Persa. Contrariando a sua fama de individualista, é sociável e muito apegado aos donos, apreciando a sua atenção, embora não sejam barulhentos nem ostensivamente exigentes.

Adaptando-se facilmente a espaços pequenos e fechados como apartamentos ou lojas, é ideal para conviver com crianças e outros animais, pois possuem uma grande tolerância para brincadeiras.

Problemas de Saúde do Burmilla


Rins

  • Síndrome renal policística.

Sangue

  • Diabetes.

Outros

  • Alergias várias.

 

Cuidados a ter com o Burmilla


Pelo

  • Deve ser escovado uma vez por semana com uma escova de borracha para remover os pelo mortos, pois o Burmilla solta algum pelo.

Ouvidos

  • Verifique uma vez por mês, limpando com uma solução líquida própria para amolecer a cera.

Dentes

  • Escove os seus dentes semanalmente para evitar doenças periodontais.

 

Origem do Burmilla


É uma das raças mais recentes do universo felino e a sua existência deve-se a um encontro fortuito. Em 1981, a baronesa Miranda von Kirchberg deu de presente ao marido um gato persa Chinchilla. Quando uma empregada deixou inadvertidamente uma porta aberta, a gata Burmês da família escapou-se e acasalou com o novo gato, antes que ele pudesse ser castrado, produzindo assim a primeira ninhada de Burmilla.

No dia 11 de Setembro, nasceram então quatro fêmeas com uma pelagem curta em tons prateados únicos, cativando alguns admiradores que rapidamente juntaram esforços para que a raça fosse reconhecida internacionalmente.

Isso acabou por acontecer em 1984 pelo Conselho de Governadores do Clube de Felinicultura do Reino Unido, e em 1995 pela FIFe (Federação Internacional Felina).

Curiosidades sobre o Burmilla


Existe uma espécie de versão do Burmilla com pelo comprido, embora seja uma raça reconhecida à parte. O Tiffanie também resulta do cruzamento entre um Chinchilla de Pelo Comprido e um Burmês, mas, devido ao comprimento do seu manto, insere-se no grupo dos Asiáticos de Pelo Comprido, ao passo que o Burmilla está nos de Pelo Curto.

As principais entidades de certificação permitem, aliás, o acasalamento entre Burmillas e Tiffanies, consoante se deseje um manto mais ou menos longo.


Conheça mais raças de gatos:

Todas as raças de gatos

Todas as
raças de gatos

Raças de gatos sem pelo

Raças de gatos
sem pelo

Raças de gatos de pelo curto

Raças de gatos
de pelo curto

Raças de gatos de pelo longo

Raças de gatos
de pelo longo