Apoio domiciliário a idosos: informações úteis

O serviço de apoio domiciliário enquadra-se num conjunto de respostas de apoio social para pessoas idosas, que têm como objetivos promover a integração social e a saúde.

Apoio domiciliário a idosos: informações úteis
Todas as informações essenciais que precisa de saber.

Segundo o Despacho Normativo 62/99, de 12 de novembro de 1999, o apoio domiciliário a idosos trata-se de uma resposta social, que consiste na prestação de cuidados e serviços a famílias ou pessoas que se encontrem no seu próprio domicílio, em situações como dependências físicas ou psíquicas, e às quais os familiares não possam assegurar, temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas ou a realização de atividades normais do dia-a-dia. 
 
O apoio domiciliário possibilita o acompanhamento das tarefas diárias de um idoso, como a sua higiene pessoal, limpeza da casa ou a sua alimentação, gerando uma maior qualidade de vida no conforto do seu próprio lar. 
 

Quais são os objetivos do apoio domiciliário?


Os serviços de apoio domiciliário têm, essencialmente, como objetivos:
 
  • Melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias;
  • Contribuir para a conciliação vida familiar e profissional do agregado familiar; 
  • Contribuir para a permanência das pessoas no meu meio de vida habitual, evitando o recurso a estruturas residenciais, como os lares; 
  • Promover estratégias de desenvolvimento da autonomia dos idosos;
  • Prestar os cuidados e serviços adequados às necessidades dos utentes;
  • Reforçar as competências e capacidades das famílias e qualquer outro tipo de cuidadores. 
 


A que necessidades responde?

O serviço de apoio domiciliário deve responder a algumas necessidades, nomeadamente:
 
  • Disponibilizando os cuidados e serviços todos os dias da semana e garantindo, sempre que necessário, o apoio aos sábados, domingos e feriados;
  • Prestar alguns cuidados e serviços, tais como cuidados de higiene e conforto pessoal, fornecimento e apoio nas refeições, respeitando as dietas medicamente prescritas; 
  • A participação em atividades de animação e socialização. 
 
Estes serviços podem, ainda, assegurar: 
 
  • Formação e sensibilização dos familiares e cuidadores informais para a prestação de cuidados aos utentes; 
  • Apoio psicossocial; 
  • Confecção de alimentos no domicílio; 
  • Transporte; 
  • Cuidados de imagem; 
  • Realização de pequenas modificações ou reparações no domicilio; 
  • Realização de atividades ocupacionais; 
  • Cuidados de enfermagem, fisioterapia, terapia da fala, reabilitação; 
  • Assistência noturna;
  • Farmácia ao domicílio; 
  • Ginástica geriátrica. 
 

Quem pode prestar apoio domiciliário?


O apoio ao domicílio pode ser prestado por instituições particulares de solidariedade social (IPSS) e entidades privadas. Todas elas têm como objetivo o apoio nas diversas situações de instabilidade, exclusão ou carência humana. 
 
Os serviços de apoio domiciliário devem prestar apoio contínuo durante 24 horas, todos os dias, e auxílio em caso de emergência. 


 

Veja também:

Cofidis