Publicidade:

Angioedema: uma doença muito além de uma alergia

O angioedema é muitas vezes confundido com uma reação alérgica. Saiba o que os distingue, quais as suas causas e sintomas e como é feito o seu tratamento.

 
Angioedema: uma doença muito além de uma alergia
Doença que está relacionada com urticária.

Um angioedema é muitas vezes classificado como uma alergia. No entanto, esta doença não se trata de apenas uma alergia, apesar de poder ter uma causa alérgica e muitos sintomas semelhantes.

Um angioedema é um edema da derme profunda e tecidos subcutâneos. Normalmente verifica-se um inchaço semelhante ao causado num caso de urticária, que acontece nas camadas mais profundas da pele.

Este problema costuma afetar entre 10% e 20% da população mundial, e de igual forma homens e mulheres de qualquer etnia.

Mas quais são verdadeiramente os sintomas possíveis? E as principais causas? Venha descobrir tudo com este artigo.

Tipos de angioedema


angioedema manchas na pele

De acordo com o seu aparecimento ou com as suas causas, podemos classificar o angioedema. Este pode ser agudo (quando o seu desenvolvimento é rápido e de causa facilmente identificável) ou crónico (recorrente e de causa mais difícil de identificar).

Quando se trata de uma situação crónica, pode ser ainda:

  • Hereditário: geralmente na 1ª ou 2ª década de vida;
  • Adquirido: quando aparece depois dos 40 anos e sem historial familiar associado, podendo estar relacionado com o mau funcionamento de certas proteínas no organismo.

 

Os principais sintomas de angioedema


angioedema urticaria e comichao

Tal como já foi referido, o principal sintoma é a ocorrência de um inchaço repentino sob a pele, que se pode confundir com uma reação alérgica, devido à coincidência dos sintomas com urticária.

Este inchaço ocorre geralmente à volta dos lábios, nas pálpebras e língua, apesar de também poder ocorrer nas mãos, pés, órgãos genitais, vias respiratórias e trato gastrointestinal.

Além deste sintoma típico, pode ocorrer ainda:

  • Urticária, comichão;
  • Edema assimétrico e doloroso;
  • Dificuldade em engolir;
  • Cólica abdominal com diarreia;
  • Dificuldade respiratória.

 

Quais as principais causas de angioedema?


angioedema polen

Tal como numa reação alérgica, o angioedema pode ocorrer devido a diversos fatores:

  • Alimentos: como por exemplo marisco, amendoim, peixe, morangos, nozes, ovos e leite;
  • Diversos fármacos: desde os analgésicos até aos antidepressivos, todos os medicamentos podem desencadear um angioedema numa pessoa, sem bem que os analgésicos e anti-hipertensivos são os mais comuns;
  • Pólen, pelos de animais, látex, picadas de insetos;
  • Fatores ambientais: o calor, frio, luz solar, água, stress ou mesmo exercício físico são alguns dos fatores que podem despoletar um angioedema;
  • Condição médica: este problema pode ocorrer como consequência de uma transfusão de sangue, de doenças autoimunes, infeções virais ou bacterianas, alguns tipos de cancro ou mesmo distúrbios na tiroide;
  • Genética: sempre que a causa é hereditária, este poderá estar relacionado com o défice de algumas proteínas do sangue que regulam o sistema imunológico.

 

Quais os fatores de risco para um angioedema?


angioedema idoso

Tal como em todas as doenças, o facto de apresentar um ou mais fatores de risco não significa que irá desenvolver a doença.

No entanto pode ficar mais predisposto se já lhe tiver sido diagnosticado um angioedema anteriormente, se tiver diversas reações alérgicas, apresentar historial familiar deste problema ou se for um doente com um linfoma ou lúpus ou alguma doença na tiróide.

Como é feito o diagnóstico e tratamento de um angioedema?


angioedema exames medicos

Apenas o médico e a sua equipa estão recomendados para fazer este diagnóstico, com base nos seus sintomas e em alguns exames médicos.

Quando sentir uma sensação de aperto no peito, inchaço da língua e garganta ou muita dificuldade em respirar deve consultar de imediato o seu médico. Os especialistas indicados são o dermatologista, angiologista, cardiologista, imunologista ou um médico de clínica geral.

Posto o diagnóstico, é preciso decidir qual o melhor tratamento tendo como base o seu historial como doente. Geralmente, é possível tratar um angioedema em casa, em três dias. Assim, o tratamento desde problema visa tratar a crise e depende obviamente da causa, quando é possível sabe-la.

O mais habitual é:

  • Recorrer a administração de fármacos anti-histamínicos, corticoides e adrenalina, sempre que se verifique um caso de angioedema com urticária, para assim se conseguir um alívio dos sintomas;
  • Recorrer a fármacos androgénios e antifibrinolíticos sempre que se trata de um problema crónico e recorrente, sem urticária, que envolva o aparelho respiratório e gastrointestinal, uma vez que nestes casos a terapêutica convencional não é eficaz. Em casos mais graves envolvendo as vias aéreas pode ser necessária entubação.

 

Em que consiste a profilaxia da doença?


angioedema escrever um diario

A profilaxia deve ser feita antes de se iniciar uma crise. Assim conseguirá evitar um angioedema ou pelo menos diminuir a sua frequência e gravidade.

Aconselhamos que escreva uma espécie de diário, fazendo um registo minucioso dos alimentos que consumiu nas 24 horas antes, uma vez que estas crises começam muitas vezes com a alimentação. Além dos alimentos ingeridos, deve acrescentar também os fármacos que utilizou.

De uma forma mais geral, deve evitar o contacto com o alergénico sempre que ele for conhecido e evitar os fatores desencadeantes de uma crise.

Para terminar, deve realizar periodicamente análises de sangue, para conseguir dosear o inibidor C1 e frações do complemento, fatores imprescindíveis em casos onde não existe urticária nem causas conhecidas.

De qualquer forma, questione o seu médico e trace um plano de profilaxia orientado para si.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].