Angina de peito: o que é e como pode prevenir?

A angina de peito não é uma doença, mas sim um conjunto de sintomas que, ocorrem quando o sangue que chega ao coração não é o suficiente. Cuide de si.

Angina de peito: o que é e como pode prevenir?
A angina de peito é uma doença cardiovascular.

A angina de peito é uma dor no peito que ocorre quando o coração não está a receber sangue suficiente. Tal pode ocorrer quando, por exemplo, uma placa de aterosclerose bloqueia parcialmente uma artéria, podendo o défice de fluxo sanguíneo desencadear um ataque de angina. A angina manifesta-se através de uma sensação de aperto, desconforto ou dor no peito.

Habitualmente, a dor da angina dura apenas alguns minutos e melhora com o repouso.

Outros sintomas incluem:

  • Falta de ar;
  • Sensação de asfixia;
  • Suores;
  • Má disposição;
  • Exaustão.

A angina de peito pode ser dividida em dois tipos:

  • Angina estável — A dor no peito segue um padrão específico, ocorrendo aquando da prática de atividade física intensa ou por emoções extremas. Outras situações que levam à angina de peito incluem fumar um cigarro, o tempo frio ou até uma refeição pesada. A dor normalmente desaparece quando o fator desencadeante termina.
  • Angina instável — Os sintomas são menos previsíveis e deve chamar um médico imediatamente quando a tiver. Esta dor no peito ocorre em repouso, durante o sono ou frequentemente com um esforço mínimo, podendo o desconforto ser prolongado e intenso.

 

QUAIS AS CAUSAS DA ANGINA DE PEITO?


aterosclerose e angina de peito

A angina acontece quando as artérias coronárias ficam demasiado estreitas para fornecerem sangue suficiente ao coração. A razão mais comum para esse estreitamento é a aterosclerose.

Aterosclerose

A aterosclerose é uma doença que afeta predominantemente as artérias de médio calibre (como as artérias coronárias, que transportam o sangue até ao coração) e que se caracteriza pela alteração da dilatação vascular, inflamação e acumulação de lípidos (colesterol e outros elementos de gordura), cálcio e restos celulares.

Existem também causas menos comuns para a angina, como a compressão das artérias por algo próximo das mesmas, inflamação ou infeção das artérias e doenças nas válvulas cardíacas.

Os fumadores, pessoas com colesterol ou pressão arterial alta, pessoas obesas e que não praticam exercício físico, têm mais probabilidade de ter angina de peito.

QUAL O TRATAMENTO DA ANGINA DE PEITO?


medicacao para o coracao

O tratamento da angina começa por alterações no estilo de vida, evitando fatores desencadeantes, passa geralmente por tratamento medicamentoso prescrito pelo médico, sendo por vezes necessária intervenção cirúrgica.

Relativamente ao tratamento farmacológico, é habitual serem prescritos nitratos, incluindo a nitroglicerina que são medicamentos que dilatam os vasos sanguíneos (vasodilatadores), aumentando o fluxo sanguíneo nas artérias coronárias. Estes são aconselhados para toma em SOS aquando de um ataque de angina.

São ainda normalmente prescritas outras classes de fármacos para toma diária e ainda ácido acetilsalicílico (reconhecida aspirina) em doses baixas – 75 a 150mg – de modo preventivo da angina e do enfarte agudo do miocárdio pela ação inibidora da agregação das plaquetas.

Por último, se tiver angina grave, poderá ser necessário recorrer-se à cirurgia para alargar as artérias (angioplastia) ou a uma cirurgia de bypass coronário.

PREVENÇÃO DA ANGINA DE PEITO


casal com estilo de vida saudavel

Um estilo de vida saudável é a melhor forma de manter um coração saudável e evitar a angina. Pode melhorar a saúde do seu coração através da manutenção de um peso saudável, exercício regular, uma dieta com baixo teor de gorduras e colesterol e, não fumar.

Se já tem angina, pode ajudar a evitar um ataque se não tomar cafeína ou outros estimulantes, se beber álcool em moderação (não exceder 1 a 2 bebidas por dia), se evitar refeições grandes ou pesadas e se evitar situações de stress.

Assim, as melhores medidas a adotar são:

  • Corrigir maus hábitos alimentares, optando por comida mais saudável;
  • Reduzir o consumo de sal;
  • Reduzir o consumo de gorduras;
  • Reduzir o consumo de álcool;
  • Praticar exercício físico regularmente, nem que seja uma caminhada de 30 min por dia;
  • Ausência de tabagismo;
  • Controlar os valores de colesterol, através de medições regulares e medicação quando necessário;
  • Controlar os valores da pressão arterial;
  • Controlar o peso.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.