Aminoácidos não essenciais: quais são e quais as suas funções?

Os aminoácidos não essenciais são produzidos pelo organismo, mas não é por isso que são menos importantes do que os essenciais. Saiba tudo sobre este tema.

Aminoácidos não essenciais: quais são e quais as suas funções?
Saiba quais são estes aminoácidos.

Os aminoácidos são os blocos básicos de construção das proteínas e podem ser distribuídos por duas categorias: os aminoácidos essenciais e os aminoácidos não essenciais.

Neste artigo, vamos falar sobre aminoácidos não essenciais, saber quais são e quais as suas principais funções.

Uma introdução aos aminoácidos


aminoacidos nao essenciais

Os aminoácidos, muitas vezes referidos como os blocos de construção de proteínas, são compostos que desempenham muitos papéis fundamentais no organismo.

São necessários para processos vitais, como a construção de proteínas e a síntese de hormonas e neurotransmissores. Alguns também podem ser tomados sob a forma de suplemento para aumentar o desempenho atlético ou melhorar o humor.

Os aminoácidos são categorizados como essenciais ou não essenciais, dos quais alguns são semi-essenciais.

Aminoácidos não essenciais: quais são?


Os aminoácidos não essenciais são aqueles que o organismo consegue produzir internamente, não estando, por isso, dependente da ingestão dos mesmos através da alimentação ou suplementação.

  • Fazem parte deste grupo: a Alanina, a Asparagina, o Ácido Aspártico ou Aspartato, o Ácido Glutâmico ou Glutamato e a Serina.

Existem ainda os aminoácidos semi-essenciais, que são aminoácidos não essenciais que se tornam essenciais em fases específicas da vida, pois são necessários em quantidades mais elevadas, quando o organismo já não consegue produzir.

  • Fazem parte deste grupo: Glutamina, Prolina, Arginina, Glicina, Tirosina e Cisteína.

 

Conheça os aminoácidos não essenciais em detalhe


1. Arginina

Também conhecida como L-arginina, a arginina não pode ser sintetizada a partir de outros aminoácidos. A arginina muda para óxido nítrico no corpo humano e serve como um potente vasodilatador.

Os benefícios para a saúde da arginina incluem:

  • Cura de feridas
  • Desintoxicação dos rins
  • Manutenção imunológica e hormonal
  • Dilatação das artérias

Existem raros casos de deficiência de L-Arginina, pois o corpo é capaz de produzi-lo. É encontrado em carnes vermelhas, germes de trigo, grãos, frutos secos e sementes.

2. Alanina

A alanina é produzida por outros aminoácidos como piruvato e leucina, valina e isoleucina. É popularmente conhecido como L-alanina.

Uma forma mais densa deste aminoácido é conhecida pelo nome de beta-alanina e está mais ligada à indústria desportiva, pois é melhora o desempenho.

Os benefícios para a saúde incluem:

  • Metabolismo de aminoácidos
  • Produção de Glicose
  • Prevenção da hipoglicemia

3. Asparagina

A asparagina é conhecida como o primeiro aminoácido a ser isolado de sua fonte. Foi sintetizado a partir de espargos.

A asparagina é conhecida pelo seu papel principal na síntese de glicoproteínas. No corpo humano, é sintetizado pelo fígado.

Os benefícios de saúde da asparagina incluem:

  • Transporte de azoto
  • Desenvolvimento de neurónios
  • Aumento da resistência dos atletas

Deficiência de asparagina pode levar a distúrbios neurais, depressão, irritação e, em casos extremos, pode levar à psicose.

4. Aspartato

O aspartato é comumente conhecido como ácido aspártico e é um aminoácido polar carregado negativamente. É sintetizado pelo fígado no corpo humano.

Os benefícios de saúde do incluem:

  • Utilização em suplementos dietéticos para aumentar a solubilidade de minerais
  • Atua como um neurotransmissor

5. Cisteína

A cisteína é amplamente utilizada pelo corpo humano para várias funções importantes. Em suplementos, é geralmente sob a forma de N-acetil-L-cisteína. O corpo converte-o em cisteína e depois em glutationa, que é um poderoso antioxidante.

Os benefícios de saúde da cisteína ​​incluem:

  • Utilização quando há envenenamento por acetaminofeno/paracetamol
  • Tratamento da bronquite crónica e DPOC
  • Tratamento da dor da angina
  • Melhorias na Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo

6. Glutamato


O glutamato é um aminoácido muito importante e é usado como um neurotransmissor muito poderoso. O corpo produz este aminoácido não essencial pela única razão de ter que estar presente na quantidade necessária no local desejado no tempo necessário. O excesso de concentração de glutamato é altamente tóxico.

Os benefícios de saúde do glutamato incluem:

  • Transmissão de sinais dentro do cérebro
  • Tratamento da esquizofrenia

7. Glutamina

A glutamina é amplamente utilizada como um agente de recuperação no desporto e é comumente conhecida como L-glutamina. A glutamina contém azoto e é por isso que é conhecido por ser um transportador de azoto.

Os benefícios para a saúde da glutamina incluem:

  • Agente de recuperação após um treino
  • Cicatrização de feridas e queimaduras

8. Glicina


A glicina é o menor aminoácido de acordo com sua estrutura. É produzida pelo corpo e uma refeição típica pode conter cerca de 2 gramas de glicina.

Os benefícios para a saúde incluem:

9. Prolina

A prolina é conhecida como L-prolina. É sintetizado no organismo pela quebra do L-glutamato. O consumo de alimentos no L-glutamato ajuda a garantir níveis adequados deste aminoácido.

Os benefícios para a saúde incluem:

  • Formação de colagénio
  • Prevenção da arteriosclerose

10. Serina

A serina também é conhecida como L-serina. É sintetizado pelo organismo a partir da glicina e da treonina, também aminoácidos.

Os benefícios de saúde da serina incluem:

  • Produção de triptofano
  • Envolvimento no metabolismo da gordura, no bom funcionamento do RNA e do DNA, bem como na formação muscular e na manutenção imunológica

11. Tirosina

A tirosina é um dos aminoácidos mais importantes no processo de síntese de proteínas. A tirosina está envolvida em muitas funções corporais e é isso que a torna muito importante. O consumo de alimentos ricos em ferro ajuda na produção de tirosina no organismo.

No entanto, deve-se notar que níveis excessivos de tirosina podem interferir na produção de hormonas tiroideias.

Os benefícios para a saúde da tirosina incluem:

  • Prevenção de danos cerebrais
  • Alívio do stress
  • Redução da pressão arterial

 

Em suma…


Mesmo não sendo essenciais, estes aminoácidos desempenham funções importantes no organismo e por isso não devem ser subvalorizados, principalmente os semi-essenciais que por vezes podem não ser produzidos pelo corpo humano.

Veja também: