6 Alimentos que reduzem o risco de AVC: previna-se!

O Acidente Vascular Cerebral merece destaque e todos nós devemos saber como podemos preveni-lo. Conheça os alimentos que reduzem o risco de AVC.

6 Alimentos que reduzem o risco de AVC: previna-se!
Descubra como pode prevenir o AVC com a alimentação.

Conforme indica o nome do artigo, aqui pode ficar a conhecer os alimentos que reduzem o risco de AVC e de que forma atuam a esse nível no nosso organismo. No entanto, antes de mais, é importante compreender melhor em que consiste esta patologia e porque pode acontecer.

O que é um AVC?


alimentos que reduzem o risco de AVC

O Acidente Vascular Cerebral, mais conhecido por AVC, resulta da morte ou incapacitação das células cerebrais, resultantes da falta de oxigénio e nutrientes devido a problemas de irrigação sanguínea do cérebro. Esta situação pode ocorrer devido a um bloqueio do fluxo sanguíneo (AVC isquémico) ou devido ao rompimento de uma artéria (AVC hemorrágico).

O AVC isquémico é o mais frequente, correspondendo a cerca de 80% dos AVCs registados. Estas alterações do normal fluxo do sangue geralmente ocorrem devido à deposição de placas de gordura ao longo das artérias (aterosclerose). Caso o bloqueio do fluxo sanguíneo ocorra durante um período de tempo mais reduzido (inferior a 24 horas), estamos perante um Acidente Isquémico Transitório (AIT), em que os sintomas duram apenas alguns minutos ou horas.

Quais os fatores de risco para um AVC?


fumar tabaco

Existem diversos fatores de risco para o AVC e, quantos mais reunirmos, maior será o risco para que este acidente aconteça. A idade e o género são fatores que não podemos controlar, mas existem outros que estão bem ao nosso alcance, como:

  • Maus hábitos alimentares;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de tabaco;
  • Consumo de álcool.

Para além disso, a existência de doenças conhecidas pode também agravar o risco de AVC, como é o caso da obesidade, da diabetes, da hipertensão arterial, das arritmias e da hipercolesterolémia.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Acidente Vascular, o AVC é a principal causa de morte e de incapacidade em Portugal. É impossível ficar indiferente a esta informação e, por isso, sem dúvida que a melhor opção é prevenir.

As consequências de um AVC poderão ser muito variadas, desde quase inexistentes até fatais, dependendo do tipo de AVC que acontecer, assim como da artéria que for afetada e do local do cérebro onde ocorrerem as lesões.

6 alimentos que reduzem o risco de AVC


Existem várias medidas que podem ser tomadas para reduzir o risco de AVC, como a redução do consumo de sal, praticar exercício físico, não consumir álcool nem fumar. No entanto, manter uma alimentação saudável é indispensável neste trabalho de prevenção do AVC, assim como das outras patologias que constituem fatores de risco para este problema.

Existem alguns alimentos que, devido às suas características nutricionais, irão ser excelentes aliados para a redução do risco de AVC. Vejamos.

1. Nozes

duas nozes

Ricas em gorduras insaturadas e em magnésio, as nozes são excelentes para ajudar no controlo dos níveis de colesterol e de pressão arterial, devendo por isso constar sempre na lista de alimentos que reduzem o risco de AVC. O seu consumo poderá ser diário, devendo rondar as 3 nozes por dia.

2. Cacau

cacau em po

O cacau é um alimento que poderá também contribuir para normalizar os níveis da pressão arterial, devido ao seu interessante teor em flavenóides. Para além disso, considerando o seu teor em catequinas, o cacau também demonstra efeitos positivos ao nível do controlo dos níveis de colesterol no sangue.

O consumo de cerca de 30g por dia está definido como aconselhável para esses efeitos, podendo ser ingerido no chocolate preto, com um teor de cacau de, pelo menos, 70% (1 a 2 quadrados por dia).

3. Cereais integrais

cereais integrais

Presentes na alimentação diária da maior parte das pessoas, os cereais integrais, como os flocos de aveia, o arroz integral, o trigo integral e o trigo sarraceno, são alimentos muito ricos em fibra. Para além de ajudar a manter a saciedade por mais tempo, o consumo deste nutriente revela benefícios ao nível do controlo dos níveis de colesterol e de glicemia.

4. Peixes gordos

postas de salmao

Os peixes gordos, como o salmão, o atum e a cavala, não devem ser esquecidos por serem alimentos que reduzem o risco de AVC. Ricos em ácidos gordos ómega-3, o consumo destes alimentos apresenta vantagens ao nível cardiovascular, por contribuir para o aumento do colesterol HDL (o chamado “bom” colesterol).

5. Tomate

ramo de tomates

O tomate é rico em antioxidantes, principalmente licopeno, pelo que o seu consumo pode ser um excelente aliado na prevenção do AVC, pois auxilia na redução da pressão arterial e favorece a circulação sanguínea. Existem infinitas formas de incluir este alimento na sua alimentação… Informe-se e não esqueça este alimento tão vantajoso.

6. Chá verde

cha verde com limao

Mais uma excelente fonte de antioxidantes, desta vez sob a forma de bebida. Assim, o chá verde também pode trazer vantagens idênticas para a sua saúde, nomeadamente por reduzir o risco de AVC. Procure criar o hábito de consumir esta bebida, idealmente 1 a 2 chávenas por dia.

Em suma…


Importante será referir que o consumo destes alimentos de forma isolada não irá impedir que ocorra um AVC. No entanto, pode fazer a diferença na sua prevenção, desde que seja conciliado com as outras medidas preventivas e que os alimentos sejam consumidos em quantidades ajustadas.

O ideal será consultar um nutricionista para confirmar se todos estes alimentos são ajustados para si e para a sua condição de saúde, assim como para procurar as melhores formas de os incluir na sua alimentação diária e para melhorar os seus hábitos alimentares.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.