Alimentos que interferem com a coagulação: o papel da vitamina K

Os alimentos que interferem com a coagulação são, na sua maioria, alimentos ricos em vitamina K, uma vitamina que promove este processo. Além destes, existem alimentos que inibem a coagulação por dificultarem a ação desta vitamina ou por potenciarem a ação de fármacos anticoagulantes. Saiba mais sobre este assunto neste artigo.

Alimentos que interferem com a coagulação: o papel da vitamina K
A vitamina K assume um papel primordial no processo da coagulação.

A coagulação sanguínea é um processo complexo que engloba diversas reações químicas, que têm como finalidade a formação de um coágulo de fibrina, o qual será responsável por estancar uma hemorragia. É um fenómeno muito importante para cessar a perda de sangue proveniente de um vaso sanguíneo danificado.

Para que este processo decorra dentro da normalidade, é necessário a existência de vitamina K, pois esta vitamina funciona como ativador de alguns dos principais intervenientes na coagulação. Por esse motivo, existem alimentos que interferem com a coagulação, ou por serem fontes de vitamina K ou por serem fonte de compostos que inibem a ação da vitamina K.

Por outro lado, e apesar de a coagulação ser um processo fundamental para a saúde, é importante que seja restrito à zona danificada e que ocorra de forma controlada. Caso isso não aconteça, existe grande probabilidade de formação de trombos que podem impedir a circulação do sangue e provocar enfartes e AVC’s.

Anticoagulantes orais: o que são e em que casos são utilizados?


Alimentos que interferem com a coagulacao e anticoagulantes orais

Antes de detalharmos os alimentos que interferem com a coagulação, importa ainda explicar que, algumas pessoas, devido a problemas de saúde, têm necessidade de consumir medicamentos anticoagulantes, nomeadamente a varfarina.

Estes medicamentos têm como principal função inibir este processo de coagulação, sendo maioritariamente utilizados em situações de má circulação, risco de doenças cardiovasculares e também na hemodiálise para possibilitar uma melhor circulação do sangue.

Além destes problemas, podem também ter necessidade de tomar anticoagulantes as pessoas que, por motivos genéticos, são mais propensas à formação de coágulos sanguíneos, as pessoas que fizeram alguma cirurgia, os doentes com cancro, as grávidas, as pessoas sujeitas a fármacos e tratamentos hormonais e quem tem excesso de vitamina K.

Neste sentido, se toma este tipo de medicação, deverá ter especial atenção à ingestão de alimentos ricos em vitamina K, de modo a não comprometer a sua ação.

Alimentos que interferem com a coagulação: potenciam a coagulação


A vitamina K é uma vitamina lipossolúvel que está presente em alguns alimentos e em suplementos alimentares.

Consideram-se alimentos ricos em vitamina K os que têm concentração superior à dose diária recomendada (65 a 80 µg/dia).
As principais fontes alimentares são:

  • Legumes, em particular de folha verde: agriões; alface; espinafres; repolho; brócolos; espargos; grelos; folhas e talos de couve-flor; folha de nabo; beterraba; cebolinha; cenoura; hortelã; mostarda; pepino com casca; salsa; tomate verde;
  • Algas marinhas, ginseng;
  • Leguminosas: nomeadamente a ervilha verde; grão de bico; lentilha; soja;
  • Chás: chá verde fervido; chá preto fervido; folha de chá verde; folha de chá preto; chás feitos à base de folhas verdes;
  • Frutas: abacate; amora; castanha de caju; figo; kiwi; mirtilo; noz; pinhão; pistache; uva;
  • Fígado de galinha, porco e vaca;
  • Óleos e gorduras: azeite; maionese; margarina; óleo de algodão; óleo de canola; óleo de milho; óleo de soja; óleo vegetal misto;

No caso específico dos vegetais de folha verde, caso sejam fermentados (ex. chucrute ou pickles) concentram ainda mais vitamina K do que a versão não fermentada.

Além destes alimentos, também os suplementos vitamínicos contendo vitamina K ou produtos alimentares suplementados com vitamina K interferem com a coagulação.

Além da vitamina K, o consumo crónico de bebidas alcoólicas e chá de hipericão, pode também interferir com a coagulação pois, interferem com o metabolismo de alguns medicamentos anticoagulantes a nível hepático.

Importa ainda referir que alguns alimentos menos ricos em vitamina K também podem interferir com a eficácia dos medicamentos anticoagulantes quando são consumidos em grandes quantidades.

Falamos de batatas fritas ou pipocas, por exemplo, que apesar de apresentarem um teor baixo de vitamina K, quando consumidos em grande quantidade vão condicionar a ação dos medicamentos.

Alimentos que interferem com a coagulação: inibem a coagulação


gengibre em rodelas

Há também alimentos que interferem com a coagulação por diminuírem a ação da vitamina K ou por potenciarem o efeito dos anticoagulantes orais, aumentando o risco de hemorragias. Neste caso, deve-se à interferência destes alimentos com as vias metabólicas a nível hepático.

Apesar de esta interação não ser relevante para a maioria das pessoas, quem toma medicação anticoagulante deve prestar especial atenção a estes alimentos que interferem com a coagulação, sendo o fator mais importante, a manutenção de uma alimentação constante, de modo a ajustar a medicação e a não sofrer consequências desta interação.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.