Publicidade:

Alimentos perigosos até aos 4 anos de idade: esteja alerta!

Existem alimentos perigosos até aos 4 anos de idade devido à maior probabilidade de engasgamento ou aspiração a que podem estar sujeitos. Esteja alerta.

 
Alimentos perigosos até aos 4 anos de idade: esteja alerta!
A forma, consistência, tamanho e textura dos alimentos é determinante para o seu grau de perigo para a criança

A alimentação das crianças requer diversos tipos de cuidados. Se por um lado é necessário refletir sobre qual melhor (mais saudável) oferta alimentar a dar às crianças, por outro é também importante refletir sobre alimentos que mesmo sendo saudáveis podem ser potencialmente perigosos enquanto a criança ainda é pequena. Com efeito, há alimentos perigosos até aos 4 anos de idade, altura em que as crianças aprendem a mastigar corretamente. Até esta idade, alguns alimentos são potencialmente perigosos porque podem ficar presos na garganta, causando engasgamento e impedindo a passagem de ar, ou porque podem ser aspirados e entrar para os brônquios.

Neste contexto, importa referir que o engasgamento é a obstrução das vias respiratórias provocada por um objeto, sendo uma condição que pode ser fatal, pois com as vias respiratórias bloqueadas, a criança não consegue respirar.

Aproximadamente 95% das mortes por engasgamento ocorrem no ambiente doméstico e esta situação continua a ser uma causa de morte infantil direta muito prevalente (1).

Vejamos, por isso, quais os alimentos perigosos até aos 4 anos de idade.

Alimentos perigosos até aos 4 anos


alimentos perigosos ate aos 4 anos de idade menino a comer tomate cherry

Alimentos que podem provocar engasgamento

Como já referido anteriormente, dentro dos alimentos perigosos até aos 4 anos de idade, destacam-se os alimentos que devido à sua forma, consistência e/ou tamanho, podem potenciar uma situação de engasgamento, nomeadamente:

  • Qualquer pedaço grande de alimentos como carne, peixes tipo lulas, polvo ou camarão, queijo, batata, vegetais crus ou mal cozidos e frutas;
  • Salsichas inteiras ou às rodelas: devem ser cortadas em “quadrados” pequenos;
  • Rebuçados, chupas, gomas e marshmallows: são alimentos difíceis de mastigar, o que potencia que a criança os engula por impulso e corra maior risco de se engasgar.
  • Frutos secos oleaginosos, como as nozes, as amêndoas, os amendoins, as castanhas, as avelãs, o caju, o pinhão e o pistácio: são alimentos duros com um formato propício ao engasgamento.
  • Pipocas: pelo seu tamanho e formato, são também alimentos perigosos até aos 4 anos de idade.
  • Chocolates com recheio de caramelo ou de frutos secos;
  • Uvas ou tomate cherry inteiros: devem ser cortados em pedaços pequenos e retiradas as grainhas;
  • Azeitonas, cerejas ou ameixas, devido à presença de caroço. Deverá cortar ao meio e retirar o caroço.

Além destes alimentos perigosos até aos 4 anos de idade, e apesar da criança aos 3 anos já conseguir comer tiras finas de fruta ou vegetais crus (cenoura, pepino), deve comer sempre sentada e com a vigilância de um adulto e estes alimentos devem ser partidos em bocados pequenos.

No caso da fruta, uma boa solução passa por ingerir em papa ou puré de fruta ou sob a forma de fruta cozida / assada (1).

Alimentos que podem ser aspirados

  • Frutos secos oleaginosos, como as nozes, as amêndoas, os amendoins, as castanhas, as avelãs, o caju, o pinhão, pistácio e as passas de uva;
  • Sementes, como sementes de abóbora, sésamo, linhaça e girassol;
  • Cereais de pequeno-almoço muito fibrosos que não se dissolvem facilmente na boca, farelos e flocos de aveia secos. Como alternativa, amoleça estes flocos / cereais com água ou leite (1).

 

Alimentos perigosos até aos 4 anos de idade: outros cuidados


alimentos perigosos ate aos 4 anos de idade bebe com brinquedo na boca

Além dos alimentos mencionados anteriormente, existem ainda mais alguns cuidados que deve adotar na alimentação de uma criança até aos 4 anos de idade, de modo a evitar situações perigosas e complicadas, nomeadamente:

  • Retirar cuidadosamente as espinhas do peixe e os ossos da carne;
  • Retirar as sementes das frutas;
  • Cortar os alimentos mais rijos, como carnes, vegetais, frutas e queijos, em pedaços pequenos;
  • Não deixar a criança sozinha enquanto come;
  • Ter atenção aos alertas de engasgamento nas embalagens dos alimentos mais perigosos;
  • Não deixar a criança comer enquanto brinca;
  • Não colocar uma grande quantidade de alimentos na boca da criança de uma só vez;
  • Não deixar a criança falar com a boca cheia (2).

Mesmo adotando estes cuidados ou como consequência de alguma distração, se a criança se engasgar ou aspirar algum alimento e se não conseguir resolver a situação, não hesite em chamar imediatamente o 112.

Veja também:

Fontes

1. Douglas, R. S et al (2013). “Food choking hazards in children”. Disponível em:
https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0165587613004473?via%3Dihub
2. Committee on Injury, Violence, and Poison Prevention (2010). “Prevention of Choking Among Children”. Disponível em:
https://pediatrics.aappublications.org/content/125/3/601.long

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto em 2016 e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade. É membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].