5 Alimentos para melhorar a concentração

A época de exames está a aproximar-se e sente que precisa de uma ajuda extra para estudar? Hoje trazemos-lhe alimentos para melhorar a concentração.

5 Alimentos para melhorar a concentração
Alimentos que ajudam nesta altura do ano em que os exames estão à porta.

Nesta altura do ano há uma constante preocupação com os estudos. Muitos já estão a acabar a época de exames, para outros ainda está a começar… mas o que todos precisam é de concentração.

Há quem se dê melhor a estudar à noite, outros preferem aproveitar as horas de luz, mas independentemente disso, os hábitos de vida saudáveis têm de estar presentes.

Falamos, por exemplo, de praticar exercício físico, de dormir as horas suficientes, e de se alimentar bem, claro.

Para além de uma alimentação equilibrada, que deve estar presente em qualquer momento da nossa vida, há alguns alimentos para melhorar a concentração que potenciam a performance mental (memória, reação, concentração) e que devem ser incluídos sobretudo nesta altura de exames.

Fique a conhecê-los!

5 Alimentos para melhorar a concentração e potenciar a performance mental


1. Peixe gordo

peixe gordo e alimentos para melhorar a concentracao

Atum fresco, cavala, sardinha e salmão. São excelentes fontes de ómega-3, um ácido gordo monoinsaturado que beneficia a saúde mental.

Está comprovado que reduz a fadiga mental, melhora o tempo de reação e aumenta o fluxo sanguíneo no cérebro aquando de atividade mental.

Contudo, o efeito do ómega-3 não é a curto prazo, pelo que não adianta comer peixe gordo apenas nesta altura, sendo aconselhada a sua ingestão ao longo de todo o ano (1-2x/semana), principalmente se forem peixes selvagens e não de aquacultura.

2. Nozes

nozes e alimentos para melhorar a concentracao

Este tipo de alimentos pertencentes ao grupo de alimentos para melhorar a concentração, são especialmente ricos em DHA, um tipo de ómega-3 que protege a saúde mental nos bebés, melhora a performance cognitiva nos adultos e previne o declínio cognitivo nos idosos.

Basta um punhado de nozes por dia para suprir as suas necessidades de DHA.

3. Matcha

matcha e alimentos para melhorar a concentracao

É um chá verde oriundo do japão, em que é aproveitada a totalidade das folhas e, por isso, dos benefícios.

A cafeína e a teanina, dois dos seus constituintes, mostraram melhorar a performance cognitiva, principalmente em exercícios mentais de longa duração, e parecem também melhorar o estado de alerta e concentração.

> Saiba mais sobre o Matcha aqui.

4. Cacau

cacau e alimentos para melhorar a concentracao

Da sua composição fazem parte os flavonoides, que mantêm a performance cognitiva com o passar da idade, melhorando a concentração, tempo de reação e memória, por exemplo.

Em relação ao efeito agudo (a curto prazo), sabe-se que os flavonoides do cacau melhoram imediatamente a performance cognitiva, sobretudo em situações de fadiga e privação do sono.

Nesse sentido, um quadrado de chocolate negro com mais de 90% de cacau, pepitas de cacau cru ou cacau em pó diluído podem ser boas opções a meio dos exames.

5. Frutos vermelhos

frutos vermelhos e alimentos para melhorar a concentracao

Uvas roxas, morangos, mirtilos. O seu teor em polifenóis faz deles alimentos para melhorar a concentração, acelerando o raciocínio, mas, ao mesmo tempo, mantendo um estado de calma.

> Fique a saber mais aqui sobre os frutos vermelhos.

Estes são apenas alguns dos alimentos amigos do cérebro, sendo que uma alimentação saudável sem produtos industrializados (bolachas, refrigerantes, bolos), aliada ao exercício físico, hidratação e descanso é a melhor forma de obter bons resultados não só nos exames, mas para toda a vida.

Veja também:

Nutricionista Ana Monteiro Nutricionista Ana Monteiro

Ana Isabel Monteiro é nutricionista, atleta e autora do blog Laranja-lima. Trabalha atualmente na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão (Gabinete de Saúde Pública e Casa da Juventude), tendo colaborado anteriormente no projeto Dragon Force e no Centro Social de Paramos. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas (C.P.2815N) desde Abril de 2016.