13 alimentos perigosos para cães a evitar a todo o custo

São vários os alimentos perigosos para cães que podem, inclusive, levar o animal à morte. Saiba quais são os alimentos proibidos para o seu melhor amigo.

Powered by: Vetecare
13 alimentos perigosos para cães a evitar a todo o custo
Evite dar ao seu cão alimentos de pessoas.

Os cães são animais muito gulosos e, por vezes, se apanham o seu tutor distraído na cozinha, aproveitam para petiscar os alimentos. No entanto, existem alguns alimentos perigosos para cães que fazem parte do dia a dia alimentar das pessoas. Por isso, esteja atento ao que deixa ao alcance do seu patudo.

13 Alimentos mais perigosos para cães


1. Uvas

alimentos perigosos para caes uvas

As uvas são um dos alimentos mais perigosos para cães pois são altamente tóxicas para esta espécie, causando insuficiência renal aguda após a sua ingestão.

Os sintoma mais comuns que surgem em cães, após a sua ingestão são vómitos. Numa fase posterior o animal fica mais letárgico e deprimido. Se o seu animal ingeriu uvas deve consultar o seu médico veterinário de imediato.

2. Ossos

Apesar da maioria das pessoas associar que os ossos devem ser dados a cães, isto não passa de um mito. Dar ossos a cães pode provocar graves problemas na saúde do animal, colocando até a sua vida em jogo.

Nenhum tipo de osso deve ser dado ao cão, mas deve ter atenção especial com os ossos de frango ou galinha, pois devido à sua fragilidade, estes têm tendência a estilhaçar e espetarem-se na boca, esófago, estômago ou intestino do cão.

Os ossos podem fazer com que os cães se engasguem e sufoquem e, sem vigilância, podem morrer asfixiados. A ingestão deste tipo de ossos pode implicar uma intervenção cirúrgica para a remoção dos mesmos, bem como outro tipo de tratamentos necessários para a remoção total dos ossos do canal digestivo.

Em caso de acidente, saiba que estes tratamentos podem acarretar custos elevados que um plano de saúde animal pode ajudar a suavizar. Com a Vetecare, por apenas 13€ por mês tem disponíveis uma vasta rede de profissionais e clínicas que podem ajudar o seu patudo.

3. Álcool

O álcool pode causar graves danos à saúde física e mental de um cão. Tal como nas pessoas, o álcool afeta principalmente o fígado e o cérebro dos animais, no entanto os danos são ainda mais severos.

O animal pode desenvolver mudanças de comportamento após a ingestão do álcool e tornar-se agressivo. Pode também afetar os rins de uma forma grave com uma sobrecarga renal que irá fazer com que deixe de funcionar, entrando em insuficiência renal.

Tenha muito cuidado com o que deixa ao alcance do seu cão, especialmente em dias de festa em casa. Bombons com recheio de licor afetam o cão de igual forma, pelo que nunca deve, ser oferecidos ao animal.

4. Abacate

O abacate é perigoso devido a uma substancia chamada persina, inofensiva para as pessoas mas altamente tóxica para os cães.

Um cão que ingira abacate pode desenvolver vómitos e diarreias severas nas horas seguintes.

5. Alho

alimentos perigoso para caes alhos

O alho é um dos alimentos mais perigosos para cães por terem na sua constituição uma substancia que faz com que haja destruição dos glóbulos vermelhos, provocando anemias severas.

Comer comida temperada com este alimento pode já causar sintomatologia no animal. Em casos de ingestão de uma quantidade grande, pode ser necessário a realização de uma transfusão sanguínea devido à anemia.

6. Cebola

Tal como o alho, contém a mesma substancia que provoca a destruição dos glóbulos vermelhos.

7. Café

A cafeína presente neste alimento é tóxica para os cães podendo levar a alterações neurológicas como agitação, tremores musculares, convulsões e outros sintomas como vómitos, diarreia, respiração acelerada, palpitações, arritmias cardíacas e, último caso, a morte.

8. Chocolate

O chocolate é composto por teobromina e cafeína que ambas são tóxicas para os cães. Este é um dos alimentos mais perigosos para cães que é mais comum ser oferecido aos animais por falta de conhecimento dos tutores.

Também é comum acontecerem casos de intoxicação em alturas de festas como por exemplo no natal e na páscoa. Os chocolates mais tóxicos são os amargos, pois possuem um maior teor de teobromina.

9. Leite

Depois de idade dos desmame os animais não estão preparados para tomar leite. E mesmo antes dessa idade, o único leite que devem tomar é o da mãe da sua espécie, ou leite específicos em pó de substituição para cachorros.

O leite, especialmente o de vaca, tem demasiada gordura para que os cães consigam fazer uma boa digestão. Também a grande parte dos cães não possui a enzima lactase que é responsável pela digestão da lactose presente no leite, tal como acontece nas pessoas intolerantes.

Por esta razão nunca deve dar leite ao seu cão e, caso seja necessário dar leite ao cachorro, deve sempre perguntar ao seu médico veterinário qual o leite ideal e seguir os seus conselhos.

10. Queijo

O queijo não deve ser dado pela mesma razão que não deve ser dado leite. Este é um produto lácteo que também contém lactose e alto teor em gordura.

11. Nozes da macadâmia

alimentos perigosos para caes nozes macadamia

Este alimento é altamente tóxico para os cães, sendo que apenas 6 nozes podem levar o cão à morte. Os sintomas de envenenamento incluem tremores, vómitos, hipertermia (temperatura corporal elevada), taquicardia (aumento da frequência cardíaca) e paralisia dos membros.

12. Caroços de fruta

O caroço de ameixas, dióspiros, pêssegos e ameixas não devem ser dados ao cão pois podem causar obstruções graves se este os ingerir. Os caroços de pêssego e ameixas contêm cianeto, um veneno que causa a morte se ingerido. As pessoas não ingerem os caroços mas os cães podem fazê-lo acidentalmente.

13. Xilitol

O xilitol é um substituto do açúcar encontrado frequentemente em produtos light. O xilitol, quando consumido pelos cães, provoca um disparo de insulina muito grande, provocando uma hipoglicemia, ou seja, baixos níveis de açúcar no sangue.

Os cães podem apresentar sintomas como vómitos, fraqueza, falta de coordenação se ingerirem produtos com este componente.

A ingestão de qualquer um destes alimentos pode colocar a vida do seu patudo em risco e, ainda, acarretar custos de tratamento muito elevados. E porque acidentes podem acontecer, é importante estar prevenido com um plano de saúde animal que o possa ajudar com descontos em várias clínicas e serviços por todo o país.

Conheça mais sobre o plano de saúde para animais de companhia Vetecare. >>

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.