Alimentos com propriedades anticancerígenas que tem de conhecer já!

Os alimentos com propriedades anticancerígenas são, na sua maioria, alimentos ricos em antioxidantes, que neutralizam os radicais livres envolvidos na oxidação celular e no aparecimento e progressão do cancro. O aparecimento e progressão de muitos cancros estão associados ao estilo de vida moderno, pouco saudável e ativo.  

Alimentos com propriedades anticancerígenas que tem de conhecer já!
Podem desempenhar um papel fundamental na proteção celular dos radicais livres.

O cancro é uma das doenças que mais afeta a sociedade contemporânea do século XX, juntamente com as doenças cardiovasculares e respiratórias, sendo responsável por uma grande parte da mortalidade ocidental.

Sabemos, no entanto, que o aparecimento e progressão de muitos cancros estão associados ao estilo de vida moderno, pouco saudável e ativo. Neste contexto, a alimentação adquire fundamental importância, visto que existem alimentos com propriedades anticancerígenas, cujo consumo deve ser incentivado de modo a prevenir esta doença.

De seguida, vamos explorar quais os nutrientes protetores e os alimentos com propriedades anticancerígenas que devemos consumir.

Antioxidantes e Radicais livres: o que são?


radicais livres e antioxidantes

Todos os dias estamos expostos a agentes agressores que prejudicam o normal funcionamento do organismo, induzindo ou aumentando o risco de aparecimento de determinadas doenças, entre as quais o cancro.

Esses agentes agressores denominam-se radicais livres e podem provir do meio externo, nomeadamente stress, radiação solar, poluição, tabaco, alimentação, entre outros, ou ser produzidos internamente, resultantes do metabolismo energético endógeno.

Estes radicais livres são substâncias instáveis e muito perigosas, na medida em que reagem com os constituintes celulares, provocando a sua oxidação e consequente degeneração.

Os elementos das nossas células que estão em maior risco de dano pelos radicais livres são as proteínas, os lípidos das membranas celulares e o DNA que contém a informação genética.

Para auxiliar o organismo no combate a essas substâncias, existem os antioxidantes, capazes de estabilizar os radicais livres através do fornecimento de um electrão em falta, sem se tornarem nefastos ou instáveis. São, portanto, moléculas capazes de inibir a oxidação de outras moléculas.

Antioxidantes endógenos e exógenos

Apesar de o nosso organismo possuir antioxidantes endógenos, o fornecimento de antioxidantes através da alimentação (antioxidantes exógenos) é fundamental para reforçar as defesas do organismo e evitar o aparecimento e/ou desenvolvimento de cancro.

Além disso, muitos dos antioxidantes endógenos necessitam de diversos minerais e vitaminas (antioxidantes exógenos) obtidos através dos alimentos para atuarem eficazmente.

A título de exemplo, a glutationa peroxidase necessita de selénio, um antioxidante exógeno, para poder atuar sobre os radicais livres. Para o sistema de glutationa funcionar corretamente, são ainda necessários níveis adequados de vitamina B2 e magnésio.

Assim, ao combaterem o stress oxidativo, isto é, o excesso de oxidações de componentes celulares, os alimentos ricos em antioxidantes podem ter propriedades anticancerígenas.

Alimentos com propriedades anticancerígenas


Os antioxidantes exógenos são, na sua maioria, vitaminas e minerais / oligoelementos que o organismo não consegue produzir e que, por isso, têm de ser obtidos a partir da alimentação.

1. Frutos vermelhos

alimentos com propriedades anticancerigenas e frutos vermelhos

Ricos em vitamina C e polifenois, os frutos vermelhos, em particular, os mirtilos são verdadeiras bombas antioxidantes, capazes de proteger as células do stress oxidativo e neutralizar os radicais livres.

2. Alho e Cebola

cabecas e dentes de alho

Graças ao selénio e aos sulfitos alílicos que possuem, o alho e a cebola são dos melhores alimentos com propriedades anticancerígenas.

O selénio é um antioxidante vital, especialmente quando combinado com a vitamina E, protegendo o sistema imunitário e ajudando na promoção da síntese de anticorpos.

3. Chá verde

bule de cha verde

As famosas catequinas do chá verde desempenham uma ação antioxidante marcada, que previne a oxidação dos compostos celulares.

4. Frutos secos oleaginosos (nozes, em particular)

frutos secos e oleoginosos

Pelo facto de serem ricas em zinco, magnésio e vitamina E, as nozes são fantásticos alimentos protetores do cancro.

5. Leguminosas

leguminosas cores variadas

As leguminosas são ricas em zinco, um mineral ajuda a fortalecer o sistema imunitário e a suprimir os danos causados pelos radicais livres, sendo parte integrante de enzimas antioxidantes, tais como a superóxido dismutase (SOD).

6. Azeite

gordura azeite

A vitamina E é uma vitamina lipossolúvel, que se encontra no azeite assim como nos óleos e cremes vegetais, nos frutos secos oleaginosos (nozes, amêndoas, avelãs) e das sementes.

Esta vitamina desempenha uma função importante na proteção dos ácidos gordos polinsaturados e do colesterol, que são particularmente vulneráveis ao ataque dos radicais livres.

Esta vitamina sofre oxidação pelos radicais livres, convertendo-se ela própria num radical livre, até que a vitamina C a devolva ao seu estado normal.

7. Citrinos

metades de laranja

A vitamina C é outra vitamina com propriedades antioxidantes, que pode ser obtida a partir de legumes e frutas, especialmente citrinos (limão, laranja, toranja, tangerina, clementina), morangos e pimentos. Atua como regeneradora da vitamina A e bloqueadora da ação dos radicais livres.

8. Cenoura e batata-doce

molho de cenouras

Os carotenóides, em particular o betacaroteno, são precursores da vitamina A e têm também propriedades antioxidantes, visto que atuam na proteção das membranas celulares, proteínas e DNA. Uma molécula de betacaroteno pode diminuir a energia de 1000 moléculas de radicais livres.

Encontram-se em alimentos como a batata-doce e em frutos e hortícolas de cor amarelada/alaranjada (manga, papaia, cenoura, abóbora).

9. Cacau e Vinho Tinto

vinho tinto

Os polifenóis constituem um grupo muito vasto e variado de compostos, estando disponíveis numa grande diversidade de alimentos, nomeadamente nos hortícolas e nas frutas, cacau, vinho tinto, e chás e infusões, em particular o chá verde e chá branco.

No caso do vinho destacam-se os taninos e no caso do cacau os flavenóides.

No entanto, tanto num caso como no outro, o consumo deve ser moderado, visto que apesar das propriedades nutricionais interessantes que possuem, são também fonte de gordura e álcool, respetivamente, os quais podem contrariar os efeitos desempenhados pelos polifenóis.

Em suma


À medida que envelhecemos, a capacidade de o nosso organismo produzir antioxidantes diminui. Como tal, a importância destes alimentos com propriedades anticancerígenas torna-se crescente. Inclua-os diariamente na sua alimentação, pois a prevenção é sempre o melhor remédio!

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.