Tudo sobre a alimentação no terceiro trimestre de gravidez

Quer saber que cuidados deve ter na sua alimentação no terceiro trimestre de gravidez? Leia este artigo e esclareça as suas dúvidas em relação a este tema.

Tudo sobre a alimentação no terceiro trimestre de gravidez
Saiba como se deve alimentar neste último trimestre.

A alimentação no terceiro trimestre de gravidez não deve ser desvalorizada e é importante que mantenha os bons hábitos que foi adquirindo ao longo dos 6 primeiros meses.

O parto está cada vez mais próximo e o corpo da mulher vai-se preparando para este momento, pelo que as mudanças físicas tornam-se mais acentuadas. Alguns efeitos secundários desagradáveis associados a estas mudanças podem ser atenuados através da alimentação, tais como a azia e as cãibras e a fadiga.

Para além disso, a sua alimentação continua, tal como até aqui, a ser essencial para ter uma gravidez sem complicações, tanto para o bebé como para a grávida.

Alimentação no terceiro trimestre de gravidez: necessidades nutricionais e energéticas


alimentacao no terceiro trimestre de gravidez gravida a comer com prazer

Nesta fase final da gestação, as necessidades energéticas e nutricionais também devem ser ajustadas, no sentido de garantir um aporte adequado às exigências destes últimos meses.

1. Ganho e controlo de peso

O ganho de peso durante este período é mais acentuado, devido ao desenvolvimento do bebé e uma vez que é a fase em que este ganha mais peso, sendo que o aumento de peso da mãe não deve ultrapassar os 5 a 6 kg.

Para uma mulher normoponderal, esse ganho corresponde a um aumento de cerca de 0,4 kg por semana (0,7 kg se a gravidez for gemelar), o que perfaz um ganho ponderal total de cerca de 12 kg desde o início ao final da gravidez.

Neste sentido, as necessidades energéticas da grávida estão necessariamente aumentadas, sendo que, para uma mulher normoponderal, devem ser acrescidas cerca de 450 kcal ao plano alimentar diário praticado até então, podendo esse valor ter de ser ajustada dependendo dos casos.

2. Necessidades nutricionais

A alimentação no terceiro trimestre de gravidez deve ser igualmente variada e equilibrada, sem esquecer determinados alimentos específicos, no sentido de corresponder também às necessidades nutricionais desta fase.

É importante reforçar a ingestão de alimentos ricos em vitamina A, para promover um adequado desenvolvimento da pele e dos olhos do bebé, assim como de vitamina C e ferro, para auxiliar o organismo da mãe nesta fase de exigência máxima, e de vitamina K, que ajudará a promover uma adequada coagulação no momento do parto, evitando hemorragias.

3. Uso de suplementação

A suplementação oral continua a ser indicada, pelo que deve manter a que for prescrita pelo seu médico obstetra.

Relativamente aos macronutrientes, o seu consumo deve continuar a ser feito de forma equilibrada como nos meses anteriores, estando aconselhada uma distribuição diária de 45 a 65% de hidratos de carbono, 10 a 25% de proteína e 20 a 35% de lípidos.

Alimentação no terceiro trimestre de gravidez: dicas alimentares


alimentacao no terceiro trimestre de gravidez alimentos saudaveis

Existem algumas dicas que deverá ter em consideração na sua alimentação no terceiro trimestre de gravidez, no sentido de garantir que ingere um aporte adequado de energia e nutrientes e de a ajudar a gerir o seu ganho de peso e a controlar sintomas associados à gravidez:

Inclua alimentos ricos em vitamina A, tais como abóbora, cenoura, batata-doce, nêspera, manga e ovo;

Inclua alimentos ricos em vitamina C, no sentido de melhorar a absorção do ferro por parte do seu corpo, tais como couve, pimento, agrião, couve-flor, kiwi, papaia, laranja e outros citrinos;

Inclua alimentos ricos em ferro, tais como ovos, carnes vermelhas ou de aves, couve, espinafres, lentilhas e feijão;

Inclua alimentos ricos em vitamina K, tais como espinafres, penca, couve-flor, melão, meloa e cereais integrais;

Não ingira bebidas alcoólicas;

Se sente azia, procure ingerir alimentos que auxiliem a combater este desconforto, como maçã, pera, banana, repolho, cenoura e batata, preferir cereais e massas integrais, assim como garantir um consumo adequado de água;

Se não é imune à toxoplasmose, tenha alguns cuidados alimentares especiais para evitar o risco de infeção, tais como:

  • Cozinhar muito bem os alimentos;
  • Não ingerir carne mal passada, peixe cru ou ovos crus ou pouco cozinhados;
  • Lavar muito bem a fruta com casca antes de a preparar, principalmente fruta de casa fina (exemplo: morangos e uvas). Pode até desinfetar com vinagre por exemplo, se os consumir crus. O seu consumo fora de casa torna-se desaconselhado;
  • Consumir laticínios constituídos apenas por leite ultrapasteurizado;

Coma várias vezes por dia, em pouca quantidade de cada vez, evitando estar mais de 3 horas sem comer;

Evite consumir alimentos prejudiciais à sua saúde e do seu bebé (como enchidos e outros alimentos ricos em gorduras saturadas), molhos e refeições muito gordurosas e condimentadas (que irão piorar a sensação de azia);

O consumo de sal às refeições deve ser evitado ao máximo;

Evite ficar com sensação de enfartamento, coma só até se sentir saciada;

Ingira no mínimo 1,5L de água por dia para que consiga manter-se hidratada;

Durma pelo menos 8 horas por dia para obter um descanso máximo.

Alimentação no terceiro trimestre de gravidez: sugestão de um dia alimentar


alimentacao no terceiro trimestre de gravidez gravida a comer saudavel

  • Pequeno almoço: 1 fatia de pão integral + 1 ovo mexido + infusão sem açúcar
  • Meio da manhã: 1 sumo de laranja natural + 3 tostas integrais
  • Almoço: Creme de lentilhas com abóbora + Frango estufado com esparguete integral + 2 fatias de meloa
  • Lanche: 1 pão escuro com 1 fatia de queijo + 1 iogurte magro
  • Jantar: Sopa de penca + Robalo grelhado com batata doce e couve-flor + 1 pera

 

Em suma…


A alimentação no terceiro trimestre de gravidez, tal como ao longo de toda a gestação, deve ser sempre valorizada pela importância que representa no desenvolvimento fetal e no bem-estar da grávida nesta fase tão exigente.

Não se esqueça de abordar esta questão com o seu médico obstetra e cumprir a suplementação que este lhe recomendar, assim como poderá ser benéfico consultar um nutricionista que a ajudará a manter um plano alimentar ajustado às suas necessidades fisiológicas específicas, gostos e rotinas.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].