Publicidade:

Tudo sobre a alimentação no segundo trimestre de gravidez

A alimentação no segundo trimestre de gravidez tem uma influência fundamental no desenvolvimento fetal. Leia este artigo e saiba todos os cuidados a ter.

Tudo sobre a alimentação no segundo trimestre de gravidez
Saiba como se alimentar durante este período.

A  merece igualmente a sua atenção e dedicação. Apesar de o quarto mês indicar um período mais calmo para a mãe, porque geralmente sintomas como enjoos diminuem, tal como o risco de aborto espontâneo.

No entanto, nesta fase o bebé continua a desenvolver-se de forma acentuada e a aumentar o seu tamanho e, por isso, a forma como a mãe se alimenta continua a ser essencial para todo este processo, no sentido de suprir todas as necessidades nutricionais do bebé e da mãe, e de fazer uma adequada gestão de peso da grávida.

Alimentação no segundo trimestre de gravidez: necessidades nutricionais e energéticas


alimentacao no segundo trimestre de gravidez gravida com mao na barriga

Tal como se espera no primeiro trimestre, devem continuar a ser considerados alguns cuidados na alimentação no segundo trimestre de gravidez. É importante que se lembre que ao longo destes nove meses as necessidades nutricionais e energéticas são naturalmente superiores, devido a todas as modificações anatómicas e fisiológicas que ocorrem no organismo da mãe.

Para isso, é necessário que, através de uma alimentação variada e de uma suplementação ajustada, se garanta um aporte adequado de vários micronutrientes, tais como o ferro, o cálcio, a vitamina D, a vitamina C, o fluór e o ácido fólico.

No que respeita aos macronutrientes, o seu consumo deve continuar a ser feito de forma equilibrada como até ao momento, estando aconselhada uma distribuição diária de 45 a 65% de hidratos de carbono, 10 a 25% de proteína e 20 a 35% de lípidos.

Para além deste aspeto, a gestão de peso da grávida continua a ser fundamental. Neste trimestre, o bebé já contribui de forma mais significativa para o peso da mãe e, devido ao aumento das necessidades energéticas diárias, o valor energético total diário ingerido deve ser aumentado em cerca de 340 kcal para mulheres normoponderais, podendo variar de caso para caso.

O ganho de peso da grávida durante este período deverá rondar os 0,4 kg por semana, não devendo ultrapassar os 4 a 5 kg nestes 3 meses.

Alimentação no segundo trimestre de gravidez: dicas alimentares


alimentacao no segundo trimestre de gravidez alimentos saudaveis

No sentido de garantir que consome os nutrientes necessários e consegue gerir o seu peso de forma saudável, existem várias dicas que pode considerar para a sua alimentação no segundo trimestre de gravidez:

– Inclua alimentos ricos em ferro, tais como ovos, carnes vermelhas ou de aves, couve, espinafres, lentilhas e feijão;

– Inclua alimentos ricos em cálcio, tais como salmão, leite e derivados;

– Inclua alimentos ricos em vitamina D, tais como salmão, arenque, sardinha, atum, ovo e cogumelos;

– Inclua alimentos ricos em vitamina C, no sentido de melhorar a absorção do ferro por parte do corpo, tais como couve, pimento, agrião, couve-flor, kiwi, papaia, laranja e outros citrinos;

– Inclua alimentos ricos em fluór, tais como peixe e água mineral;

– Inclua alimentos ricos em ácido fólico, tais como brócolos, alface, espinafres, nozes e amêndoas;

– Não ingira bebidas alcoólicas;

– Se o seu intestino não funciona normalmente e tem prisão de ventre, reforce o consumo de alimentos ricos em fibra, tais como fruta, cereais integrais, vegetais e leguminosas, assim como a quantidade de água e outros líquidos (como infusões sem açúcar) ingeridos;

– Os desejos podem começar a sentir-se de forma mais intensa e, nesse caso, é importante não se esquecer da importância de manter um peso adequado e não exagerar quando sentir uma vontade aumentada de consumir um determinado alimento;

– Se, pelo contrário, sente repulsa por algum alimento específico, não necessita de forçar o seu consumo; no entanto, é importante procurar substituí-lo por outro que lhe agrade e que forneça nutrientes equivalentes, no sentido de não prejudicar o desenvolvimento fetal;

– Se não é imune à toxoplasmose, existem alguns cuidados alimentares que deve continuar a ter:

  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Não ingerir carne mal passada nem peixe ou ovos crus (ou pouco cozidos);
  • Lavar bem a fruta com casca antes de a preparar;
  • Desinfetar (com vinagre, por exemplo) todos os legumes e frutas que não têm casca antes de os consumir em cru, sendo desaconselhado o seu consumo fora de casa;
  • Consumir laticínios constituídos apenas por leite ultrapasteurizado.

– Faça várias refeições ao longo do dia, bem distribuídas, evitando estar mais de 3 horas sem comer;

– Mantenha os hábitos alimentares saudáveis criados desde do início da gravidez ou, caso ainda não tenha iniciado essas alterações, ponha mãos à obra, evitando alimentos prejudiciais à sua saúde e do seu bebé (como enchidos e outros alimentos ricos em gorduras saturadas), o consumo de sal às refeições ou alimentos salgados, comer apenas até se sentir saciada, hidratar-se bem, dormir cerca de 8 horas por dia e praticar exercício físico.

Alimentação no segundo trimestre de gravidez: sugestão de um dia alimentar


alimentacao no segundo trimestre de gravidez alimentacao para o dia

O seu plano alimentar deverá contemplar vários aspetos específicos e individuais, sob orientação do seu médico e nutricionista. No entanto, conheça esta sugestão de um dia alimentar saudável e equilibrado que poderá incluir na sua alimentação no segundo trimestre de gravidez:

  • Pequeno almoço: Papas de aveia com bebida vegetal sem açúcares adicionados
  • Meio da manhã: 1 banana + 3 nozes
  • Almoço: Creme de legumes e feijão + Salmão grelhado com batata doce e brócolos cozidos a vapor + 2 tangerinas
  • Lanche: 3 tostas integrais + 1 fatia de queijo magro + 1 iogurte magro
  • Jantar: Sopa de feijão verde + Massa espiral com tirinhas de peito de perú grelhadas e cogumelos + 1/2 papaia

 

Em suma…


Marcada por várias alterações fisiológicas e momentos especiais, os cuidados a nível da alimentação no segundo trimestre de gravidez mantêm-se essenciais.

Nesse sentido, não deixe de falar com o seu médico obstetra sobre o seu estado de saúde e do seu bebé, assim como, idealmente, procurar um nutricionista caso ainda não esteja a ser seguida, no sentido de adequar as suas necessidades alimentares a cada momento da gravidez, de forma individualizada, considerando os seus hábitos, gostos, patologias e necessidades específicas.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].