Publicidade:

Alimentação natural para animais de companhia: saiba do que se trata

A alimentação natural para animais de companhia consiste no fornecimento de dietas livres de aditivos ou de grandes processamentos, de forma a estar mais próxima da dieta dos ancestrais do cão e do gato. No entanto, fazê-lo sem controlo acarreta sérios riscos para a saúde destes. Informe-se aqui sobre as opções existentes.

Alimentação natural para animais de companhia: saiba do que se trata
Conheça os prós e os contras desta escolha.

A alimentação natural para animais de companhia tem recebido uma crescente atenção nos últimos anos e tem divido a comunidade médico-veterinária em relação aos seus benefícios e malefícios.

A definição de alimento natural não é linear, mas de um modo geral consiste em fornecer alimentos que se poderiam encontrar diretamente na Natureza, sem aditivos, ao invés do alimento processado ou sintético.

Convém não confundir com a alimentação de restos ou sobras dos alimentos humanos! Essas refeições estão carregadas de temperos, gorduras e potenciais perigos alimentares como alimentos tóxicos ou pequenos ossos que não se adequam em nada à alimentação do cão ou do gato.

Alimentação natural para cães e gatos


alimentacao natural para animais de companhia e gamela de comida

Os cães não são exclusivamente carnívoros, enquanto que os gatos sim. Como tal, a dieta canina é mais variada.

Em todo o caso, tanto um como o outro num estado de saúde pleno têm baixas necessidades de hidratos de carbono, necessitando sim de proteína.

Obtêm-se formulações com carnes de salmão, peixe branco, coelho, veado, frango, faisão e carne de vaca, por exemplo, aliadas ao uso de vegetais (já não tão necessários para os gatos) como abóbora, tomate, batata doce e óleos como o de girassol, entre outros. A lista de possíveis ingredientes é vasta, mas deve ser sempre baseada nas recomendações de médicos veterinários direcionados para a nutrição animal.

Diferentes opções de alimentação natural para animais de companhia


animais e alimentos naturais

Existem diferentes opções distintas que se enquadram na classificação de alimentação natural para animais:

  • Comida crua caseira – consiste na escolha própria dos ingredientes e fornecê-los frescos, sem qualquer processamento .
  • Comida cozinhada caseira – consiste na mesma escolha dos ingredientes, mas cozinhando-os.
  • Comida crua comercial – comida crua formulada por empresas de alimentação animal. Aqui a oferta é variada e novamente convém informar-se sobre se aquela formulação nutricional é adequada para o seu animal. Costuma vir congelada, e pode posteriormente ser fornecida ou crua ou cozinhada.
  • Comida crua desidratada ou liofilizada comercial – nesta opção, a comida vem estavelmente embalada, o que a torna mais conveniente. No entanto, os ingredientes já não são considerados frescos. No momento de a preparar basta acrescentar água.
  • Comida cozinhada ou refrigerada comercial – aqui os ingredientes sofreram um ligeiro processamento a quente, menos intensivo do que o realizado nas dietas processadas.

 

Vantagens de uma alimentação natural para animais de companhia


cao feliz com cenoura na boca

A alimentação natural para animais de companhia baseia-se no princípio de que a alimentação deve ser a mais próxima possível da dieta dos antepassados dos cães e dos gatos. Os adeptos desta corrente defendem que as vantagens da alimentação crua (a mais próxima da ancestral) são:

  • Dieta melhor adaptada ao organismo do animal;
  • Maior facilidade em controlar a qualidade dos ingredientes;
  • Digestão facilitada por preservação de certas enzimas;
  • Redução de problemas de alergias e intolerâncias alimentares;
  • Controlo de problemas de sobrepeso;
  • Promoção da saúde dentária;
  • Maior biodisponibilidade dos nutrientes.

 

Desvantagens de uma alimentação natural para animais de companhia


escherichia coli

Na secção das desvantagens é importante diferenciar dietas cozinhadas de dietas cruas, e comerciais de caseiras, pois os seus riscos são diferentes.

Dietas cozinhadas caseiras

São dietas formuladas com ingredientes frescos e confeccionadas em casa pelos donos. Apresentam como desvantagens:

  • Maior custo económico e tempo de preparação;
  • Ausência de testes de qualidade;
  • Dificuldade em fornecer, na quantidade certa, todos os nutrientes necessários. Se a dieta oferecida for nutricionalmente desequilibrada, isso pode causar problemas de saúde irreversíveis e até fatais, tais como anomalias endócrinas, problemas esqueléticos e degeneração de certos órgãos devido às deficiências em minerais e ácidos gordos essenciais.

Se esta for uma opção a seguir, os donos devem utilizar uma receita formulada por um médico veterinário direcionado para a nutrição animal.

Dieta crua

Existem dois tipos alimentação natural para animais com alimentos crus: a preparada em casa e a comercial. As preocupações em relação as estas dietas são:

  • Segurança dos alimentos – Por não serem cozinhados, há uma grande incerteza em torno da carga patogénica que esses alimentos podem possuir como Salmonella, E. coli, Listeria, Toxoplasma gondii, entre outros, e que constituem um risco para o animal e para as pessoas em torno dele. Mesmo nas comerciais, que passam pela congelação ou processos de pasteurização a altas pressões, a descontaminação não está garantida.
  •  Desequilíbrios nutricionais – à semelhança do referido anteriormente, as dietas caseiras podem não estar a fornecer os nutrientes nas quantidades necessárias.

 

Alimentos proibidos para animais de estimação


alimentos proibidos para os animais de companhia

Por fim, é necessário saber que há alimentos proibidos. Muitas vezes donos bem-intencionados dão certos alimentos aos seus animais que são altamente tóxicos e prejudiciais para a sua saúde.

  • Uvas frescas e uvas passas – causam danos renais;
  • Chocolate – inicialmente começa com vómitos, diarreia, tremores musculares e pode progredir para convulsões e morte.
  • Noz macadâmia – causa fraqueza, vómitos e tremores musculares;
  • Alho e cebola – provoca anemia;
  • Abacate – causa alterações respiratórias;
  • Ossos cozidos – são perigosos pois correm o risco de lascar e causar danos e ruturas no trato gastrointestinal.

 

Em suma


Concluindo, a alimentação natural para animais apresenta prós e contras. Acima de tudo, nenhum proprietário deve aventurar-se em formular as receitas para alimentar o seu cão ou gato pois pode estar a coloca-lo em risco de desnutrição, além de que o maneio e fornecimento de alimentos crus por vezes não certificados acarreta perigos para os humanos também.

Assim sendo, o ideal no caso de querer alterar a alimentação do seu animal de estimação, é consultar um médico veterinário vocacionado para a área da nutrição de forma a garantir que não coloca em risco o seu animal.

Veja também:

Drª Rita Campilho Drª Rita Campilho

Rita Campilho é médica veterinária. Apesar de viver na cidade, sempre teve contacto com animais e desde cedo que percebeu a importância destes como parte integrante do ecossistema. Tornou-se médica veterinária no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto e atualmente trabalha com cavalos, cães e gatos. Também com cães na família, acredita que é através da educação e do conhecimento sobre comportamento e saúde animal que se consegue o melhor para os animais e para quem vive com eles.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].