Alimentação na candidíase: o que melhora e piora os sintomas

Fazer uma alimentação adequada durante um quadro de candidíase pode ajudar a controlar melhor os sintomas da doença. Saiba como.

Alimentação na candidíase: o que melhora e piora os sintomas
Saiba o que comer se sofre desta infeção.

A candidíase é uma doença causada pelo fungo Candida albicans, que vive naturalmente no corpo humano, nomeadamente na zona genital feminina, no intestino, na boca e na pele. Quando ocorre um crescimento excessivo deste fungo devido a algum desequilíbrio, então pode surgir uma infeção. Ter cuidado com a alimentação durante um episódio de candidíase é algo que pode auxiliar a controlar os sintomas, sendo por isso uma excelente ajuda no controlo da doença. De entre os sintomas mais comuns, podem salientar-se, por exemplo:

  • Náuseas;
  • Inchaço abdominal;
  • Obstipação e/ou diarreia;
  • Fadiga;
  • Infeções recorrentes do trato urinário;
  • Problemas de pele, como erupções cutâneas;
  • Irritabilidade e/ou alterações de humor;
  • Dores nas articulações.

Como é possível verificar, os sintomas mais frequentes são bastantes incomodativos, pelo que o ideal será controlá-los ao máximo, tomando várias medidas como uma medicação ajustada pelo seu médico e uma alimentação ajustada à infeção.

Alimentação na candidíase: alimentos a incluir e excluir


Os ajustes da alimentação em caso de candidíase têm como principal objetivo reduzir o estado de inflamação inerente à candidíase e incluir alimentos saudáveis que possam beneficiar a saúde do intestino e reduzir o risco de desenvolver candidíase a longo prazo.

Apesar da eficácia desta dieta não estar devidamente suportada por estudos científicos, as alterações alimentares sugeridas terão um impacto no estado de infeção, mais ou menos significativas, dependendo dos casos.

Considere as seguintes listas de alimentos, que o irão ajudar a saber o que comer para melhorar os sintomas da candidíase e o que retirar da sua alimentação para os reduzir.

1. Alimentos a incluir

alimentacao na alimentos com post it

Procure incluir diariamente os seguintes alimentos:

  1. Fruta com baixo teor de açúcar, como limão, lima ou frutos vermelhos;
  2. Legumes, como espargos, couve-de-bruxelas, repolho, brócolos, aipo, pepino, cebola e espinafres;
  3. Cereais sem glúten, como quinoa, farelo de aveia e trigo sarraceno;
  4. Proteínas de alta qualidade, como ovos, frango, perú, salmão, atum e sardinha;
  5. Gorduras saudáveis, como abacate, sementes (sésamo, girassol, etc.), azeitonas e óleo de coco não refinado;
  6. Alguns produtos lácteos, como ghee, iogurte natural e kefir orgânico;
  7. Ervas e especiarias, como canela, gengibre, açafrão, alecrim e tomilho;
  8. Adoçantes sem açúcar, caso seja necessário, como stevia;
  9. Bebidas sem cafeína, como infusões, bebidas vegetais e água aromatizada;
  10. Alimentos integrais em prol de refinados;
  11. Suplementos probióticos também podem auxiliar a repor a flora intestinal, aliviando os sintomas da infeção.

Algumas estratégias, como dormir bem e incluir a maior variedade destes alimentos no seu dia-a-dia, podem ajudá-lo a reforçar o sistema imunitário, pelo qu,e o ideal é conciliá-las com estas dicas para a alimentação na candidíase.

2. Alimentos a excluir

alimentacao na candidiase mulher a rejeitar bolo

No que toca a alimentos a eliminar do seu quotidiano, a a alimentação na candidíase é um pouco rigorosa, já que existem vários alimentes consumidos frequentemente que potenciam o estado de inflamação associado à candidíase, por promoverem um crescimento excessivo deste fungo.

No entanto, é importante que estas alterações alimentares, nomeadamente no que respeita à eliminação de alimentos frequentemente consumidos, sejam feitas gradualmente e não de forma radical. Assim, procure remover um alimento de cada vez para que o processo seja mais fácil para si. Considere a seguinte lista de alimentos:

  1. Fruta com alto teor de açúcar, como banana, tâmaras, uvas e manga;
  2. Cereais com glúten, como trigo, centeio e cevada;
  3. Gorduras refinadas, como margarina, óleo de girassol e óleo de soja;
  4. Molhos industrializados, como ketchup, maionese e molho de soja;
  5. Alguns produtos lácteos, como leite e queijo;
  6. Açúcar refinado;
  7. Adoçantes artficiais, como aspartame;
  8. Frutos oleaginosos, como nozes, caju e amendoim;
  9. Cafeína e bebidas energéticas;
  10. Bebidas alcoólicas;
  11. Bebidas açucaradas, como refrigerantes e sumos de frutas com açúcares adicionados.

 

Alimentação na candidíase: exemplo de dia alimentar


alimentacao na candidiase frango com legumes

Segue-se um exemplo de um dia alimentar que, como tal, deve ser ajustado às suas necessidades pessoais e à sua rotina. No entanto, o objetivo é ter uma boa sugestão, que inclua alguns dos alimentos indicados neste tipo de dieta, potenciando o efeito da alimentação na candidíase:

  • Pequeno-almoço: 1 chávena de iogurte natural + 2 colheres de sopa de flocos de aveia + 1 abacate cortado em pedaços
  • Meio da manhã: Sumo “verde” (água, sumo de limão, maçã, espinafres e pepino)
  • Almoço: Bifinhos de frango grelhados com salada de lentilhas, alface, tomate e cebola
  • Lanche: Pudim de chia com frutos vermelhos
  • Jantar: Salada de grão de bico com atum, ovo cozido e brócolos

Os conselhos que fazem parte uma alimentação saudável, como por exemplo, comer várias vezes por dia, hidratar-se bem ou variar no tipo de alimentos, continuam a ser excelentes aliados para o controlo dos sintomas da candidíase. Assim, para além dos bons hábitos alimentares, procure apenas escolher de forma mais criteriosa os alimentos que constituem o seu dia.

Alimentação na candidíase: durante quanto tempo deve fazer esta dieta?


alimentacao na candidiase alimentos saudaveis

A alimentação deverá ser praticada a curto prazo, até melhorarem os sintomas. Posteriormente, devem ser retomados os hábitos de uma alimentação saudável, variada, completa e equilibrada.

Aproveite algumas das alterações que institui nesta dieta para corrigir alguns erros alimentares que possivelmente está a fazer, melhorando a qualidade da sua alimentação a longo prazo. Principalmente perante casos de infeções recorrentes, a alimentação poderá ser um excelente aliado não só no controlo dos sintomas, mas também ter um papel ativo na prevenção, dependendo dos casos.

No entanto, o diagnóstico e tratamento médico são essenciais, por isso, procure sempre a ajuda de uma profissional para indicar o melhor tratamento para o seu caso. .

Em suma…


Apesar da falta de evidências de estudos científicos que apoiem esta dieta, não há dúvidas que estas alterações podem trazer vários benefícios devido ao seu foco em alimentos saudáveis. Para além disso, a remoção de alguns alimentos, como os produtos açucarados, os molhos industrializados e as bebidas alcoólicas, trará também vantagens à sua saúde, podendo evitar doenças como a obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes e síndrome metabólica.

Assim, para além dos benefícios inerentes à alimentação na candidíase especificamente para a infecção, pode tirar partido de outras vantagens desta dieta para o seu bem-estar.

Mesmo não existindo efeitos adversos associados a este tipo de alimentação, perante algumas condições de saúde específicas, pode não ser aconselhada, pelo que é aconselhável que fale com o seu médico ou nutricionista quando for diagnosticado com candidíase e pretender iniciar um ajuste na sua alimentação como complemento ao tratamento.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].