Publicidade:

8 sinais de alergia alimentar em cães: fique atento

A alergia alimentar em cães é uma reação alérgica desencadeada pelo sistema imunitário provocada por determinados tipos de alimentos. Conheça os sinais.

8 sinais de alergia alimentar em cães: fique atento
Podem surgir sinais dermatológicos e gastrointestinais

A alergia alimentar em cães é uma reação alérgica do organismo a determinados componentes alimentares. É uma resposta individual de cada indivíduo e tal como nas pessoas, um determinado fator que provoque alergia num cão, não significa que provoque qualquer reação noutro cão.

O diagnóstico de alergia alimentar em cães é complicado, pois passa por introduzir dietas de eliminação ao animal, até perceber qual o composto a que o cão reage de forma alérgica, o que pode demorar bastante tempo até chegar ao diagnóstico.

O tratamento baseia-se numa dieta restrita, sem componentes ao qual o animal faça alergia, durante toda a sua vida.

8 sinais de alergia alimentar em cães


alergia alimentar em caes cao com comichao

1. Prurido

O prurido, ou seja a comichão, é o sinal mais evidente numa alergia alimentar em cães, uma vez que provoca muito desconforto e se observa o cão a coçar intensamente.

O prurido afeta principalmente as orelhas, lombo, axilas, períneo e patas, no entanto pode alastrar-se por todo o corpo. O cão pode lamber-se constantemente, coçar-se com as suas unhas e até morder-se. Como a comichão é tão intensa pode acabar por se auto-mutilar de tanto se coçar, fazendo feridas, que podem posteriormente infecionar.

Para acalmar o prurido pode ser necessário administrar medicamentos como corticosteróides, e pode haver necessidade de medicar o animal com antibióticos caso existam feridas infecionadas.

O prurido que os cães apresentam numa dermatite alérgica cuja causa é alimentar e não sazonal, não se acentua em determinadas alturas do ano, como é o caso do prurido na dermatite atópica e alergias ambientais.

O prurido é um sinal clínico comum a várias doenças como a sarna ou outras alergias, pelo que se o seu cão apresenta prurido intenso deve levá-lo a uma consulta para ser diagnosticada a causa e também para ser tratado, uma vez que este prurido pode tornar a vida do animal muito desconfortável.

2. Alopécia

A alopécia ou falhas de pelo pode surgir como um sinal de alergia alimentar em cães, em consequência do intenso prurido que faz com que o animal se coce e arranque o pelo.

As falhas de pelo podem ser sinais comuns a outras doenças de pele, por isso, por si só não é indicador de nenhum problema especifico. O animal deve sempre ser avaliado pelo médico veterinário se existirem falhas de pelo.

3. Eritema

O eritema, ou seja, vermelhidão da pele é outro dos sinais mais comuns de alergia alimentar em cães. A pele fica irritada, vermelha e inflamada. Com o prurido e a tendência do animal coçar a pele cada vez fica mais avermelhada.

4. Diarreia

A diarreia pode surgir em casos de alergia alimentar, isolada ou em conjunto com sintomas dermatológicos.

Ao ingerir o alergénio, ou seja, o alimento ao qual o animal faz alergia, o organismo não é capaz de o digerir, ou seja, desfazer em partículas mais pequenas, provocando uma reação de má absorção que vai levar a que o animal apresente diarreia.

5. Vómitos

Os vómitos podem estar presentes em caso de alergia alimentar, no entanto podem surgir em muitas outras situações, inclusive situações de doença grave. Animais com vómitos podem desidratar facilmente, portanto se o seu cão apresentar vómitos é importante levá-lo a uma consulta.

É importante diferenciar o vómito da regurgitação, uma vez que estes surgem em situações diferentes e a sua gravidade também é diferente.

Regurgitação pode surgir em situações em que o animal come demasiado rápido e não faz bem a digestão, normalmente percebe-se que se trata de comida por digerir, muitas vezes inteira e em forma tubular, e regra geral após as refeições. O vómito pode conter espuma, ser esbranquiçado, amarelado e costuma estar acompanhado de ânsia de vómito e náuseas.

6. Otites

Cães com alergias alimentares são mais propensos a desenvolver otites, normalmente bilateral, uma vez que a sua pele fica mais sensível a microrganismos como fungos e bactérias.

Na maioria das vezes, otites devido a alergia alimentar em cães são causadas por fungos, nomeadamente malassézia. O cão pode apresentar mau odor vindo do interior do conduto auditivo, dor ao toque na zona da cabeça, podem abanar muito a cabeça e coçar as orelhas, podendo por vezes fazer ferida com as próprias unhas.

7. Seborreia

A seborreia, ou caspa, é outro problema que pode ser provocado por alergia alimentar em cães. O prurido e eritema podem ser acompanhados de caspa e mau estado geral do pelo, parecendo áspero e sem brilho.

A seborreia pode ser causada por outras situações, portanto se o seu cão apenas apresentar caspa, não significa que sofra de alergias alimentares.

8. Flatulência

Com as alterações gastrointestinais que podem ocorrer na alergia alimentar em cães, como a diarreia, é normal que haja acumulação de gás no interior do estômago e intestino. Muitas vezes é possível sentir borborigmos, ou seja, barulhos no interior da barriga do cão, o que provoca desconforto intestinal.

Por outras vezes o gás pode mesmo soltar-se e causar mau odor.

Veja também:

Fonte

1. White, S.D. (n.d.). Overview of Food Allergy. Disponível em:
https://www.msdvetmanual.com/integumentary-system/food-allergy/overview-of-food-allergy?query=food%20allergy

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].