Publicidade:

Como ajudar a criança a autocontrolar-se? Estas 7 dicas vão ajudar!

As crianças não nascem ensinadas a lidar com emoções intensas e situações adversas. É preciso ajudar a criança a autocontrolar-se. Saiba como neste artigo.

Como ajudar a criança a autocontrolar-se? Estas 7 dicas vão ajudar!
Disciplina com amor, precisa-se!

As emoções são úteis na resolução de diversas situações com que nos deparamos todos os dias, no entanto, podem despertar uma sensação de mal-estar em situações onde o contexto envolvente se mostra diferente do esperado. De forma frequente, as crianças manifestam dificuldades ao nível da regulação emocional, ou seja, têm dificuldades em expressar e lidar com emoções fortes de forma adequada. Felizmente é possível ajudar a criança a autocontrolar-se. Saiba como!

Disciplina e autocontrolo!


ajudar a crianca a autocontrolar-se menina chateada

Ajudar a criança a autocontrolar-se passa por ajudá-la a expressar e a lidar com emoções fortes de forma adequada. Envolve a capacidade de reflexão e controlo de impulsos, que se desenvolvem ao longo dos anos.

É uma capacidade imprescindível para o sucesso escolar e para um desenvolvimento saudável e harmonioso, na medida em que é a capacidade de autocontrolo que permite à criança interagir de forma positiva e cooperar com os outros. Esta capacidade é desenvolvida através da interação com os outros, daí que pais e educadores sejam figuras centrais na hora de ajudar a criança autocontrolar-se.

A disciplina tem um papel importante na vida das crianças, ajudando-as a alcançar um desenvolvimento mais harmonioso. Quando os pais se questionam acerca de com ajudar a criança a autocontrolar-se, grande parte da solução passa efetivamente pela disciplina, desde que implementada de forma consiste e positiva.

A disciplina atua ao nível da promoção do autocontrolo no sentido em que permite que a criança reconheça os seus impulsos, a forma como estes são desencadeados, de que forma podem afetar e magoar os outros e como os controlar. Assim sendo, a disciplina ajuda a que a criança reconheça os próprios sentimentos, percecione os sentimentos dos outros e compreenda de que forma os seus atos afetam as emoções e os sentimentos alheios.

Como consequência, a disciplina contribui para o desenvolvimento do sentido de justiça (maior motivação para se comportar de forma adequada e justa) e de altruísmo (alegria/satisfação de dar aos outros).

Como ajudar a criança a autocontrolar-se? Estas 7 dicas vão ajudar!


ajudar a crianca a autocontrolar-se mae a brincar com bebe

1. Dê nome às emoções e aos sentimentos

Emoções fortes podem ser assustadoras para todos nós e as crianças não são exceção. É natural que as crianças reajam de forma exagerada e descontrolada perante emoções avassaladoras ou desconhecidas.

De forma a ajudar a criança a autocontrolar-se a este nível, importa conversar acerca daquilo que a criança sente ou acerca daquilo que a incomoda.

Se o seu filho está zangado, converse tranquilamente com ele e tente levá-lo a refletir acerca da forma como se sente (triste; envergonhado; ansioso; etc.) e acerca do que originou essas emoções e sentimentos.

2. Ajude na transição entre atividades

As transições entre atividades geralmente são difíceis para grande parte das crianças. É natural que as crianças reajam quando os adultos dão indicação de que chegou a hora de desligar a televisão, mas esta reação não precisa ser descontrolada.

Os adultos devem identificar quais as situações/transições em que a criança tem maior dificuldade em controlar os impulsos, no sentido de a ajudar. Identificadas as situações, podem ser empregues algumas estratégias, tais como avisar a criança com antecedência da mudança que vai acontecer ou elaborar com a criança um cronograma das tarefas diárias para que esta seja capaz de as antecipar de forma autónoma.

3. Esteja sempre lá

É importante que os pais estejam juntos da criança e lhe dediquem toda a atenção quando esta se sente emocionalmente mais frágil e destabilizada. Nesses momentos os pais devem escutar ativamente a criança, fornecer-lhe estratégias eficazes de se acalmar e oferecer-lhe a hipótese de descansar e relaxar um pouco, recorrendo a outras atividades.

4. Utilize estratégias disciplinares adequadas

A disciplina imposta deve ter sempre em conta a fase de desenvolvimento em que a criança se encontra, bem como as suas características de personalidade. Para além de definir regras claras e disciplinar a criança, os pais devem também ajudá-la a compreender as alterações de comportamento.

Terminado o episódio de descontrolo emocional, importa compreendê-lo em conjunto, de forma a evitar repetições futuras.

5. Seja um exemplo

A melhor forma de ensinar a criança a desenvolver autocontrolo é através do exemplo. Mostre-lhe como faz no dia-a-dia para controlar os seus próprios impulsos e para apaziguar conflitos.

6. Recorra aos brinquedos e à brincadeira

A melhor forma de aprender é através da brincadeira e do jogo. Utilize-os para ajudar a criança a autocontrolar-se. Estimule a criança a participar em jogos que a obriguem a pensar antes de agir.

7. Elogie e celebre o autocontrolo

Sempre que a criança demonstra capacidade de autocontrolo, celebre e demonstre toda a sua satisfação. O elogio vai aumentar os níveis de autoconfiança da criança, o que irá ajudá-la a ser capaz de se autocontrolar em situações futuras.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].