Ventosaterapia: tudo o que precisa de saber

Ventosaterapia: tudo o que precisa de saber

Modos de aplicação, benefícios e contra indicações desta técnica milenar

Descubra mais sobre as marcas no corpo que vão ajudá-lo a recuperar mais rapidamente após o esforço físico. Tudo o que precisa de saber sobre ventosaterapia está neste artigo. 

A ventosaterapia, utilizada há milhares de anos pela Medicina Chinesa, é uma técnica milenar que utiliza a sucção como forma terapêutica.

Mesmo sem as facilidades que temos hoje em dia, os povos mais primitivos conseguiam resultados através de recursos da própria natureza, como é o caso da ventosaterapia.

Consta-se que foram os índios quem primeiro desenvolveu esta técnica, utilizando chifres de animais. Mais tarde, os chineses aperfeiçoaram-na, usando paus de bambu e, mais tarde, os europeus desenvolveram a técnica com copos de vidro.

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (verão de 2016), o nadador medalhado Michael Phelps, dos EUA, surpreendeu tudo e todos ao aparecer com diversos círculos avermelhados no corpo, assumindo-se assim como fã da ventosaterapia, como processo de acelerar a recuperação entre provas.

E se os atletas usam, por que não experimentar?
 

Ventosaterapia – como funciona?


Para obter o efeito sucção, coloca-se uma substância a arder, geralmente uma bola de algodão, dentro da ventosa, a qual, depois de retirado o ar, é colocada sobre a pele.

Proteja a sua saúde!
Receba conteúdos exclusivos e habilite-se a um check-up completo. Registe-se já!

A única recomendação mais relevante para fazer o tratamento é aplicar algum tipo de creme ou loção na zona previamente, para que se possa deslizar a ventosa com maior facilidade. 


Benefícios da ventosaterapia


reducao da celulite
A ventosa, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, tem a propriedade de limpar o sangue das toxinas acumuladas no organismo produzidas pelos alimentos e outras fontes poluentes, sendo estes alguns dos elementos causadores de doenças.

Assim, na ventosaterapia, os objetivos previstos são vários: alívio de dores musculares, melhoria do sistema circulatório e, até mesmo, a redução de celulite e gordura localizada, entre outras patologias.

As ventosas podem ser utilizadas em associação com outras terapias reforçando a efetividade destas. E a sua aplicabilidade pode ser variável, seja para tratar uma área mais ampla do corpo, como um estiramento muscular, seja para colocar as ventosas em fila sobre um órgão doente.


O efeito da massagem com ventosaterapia


Pode-se utilizar a ventosa para produzir o “efeito massagem”, que consiste em mover as ventosas sobre superfícies grandes e lisas do corpo, tais como as costas e as coxas.

Nestes casos mais concretos, são utilizadas ventosas de boca média a grande, e em primeiro lugar deve-se lubrificar a zona do corpo que se vai massajar.

Como resultado final temos o aumento da linfa, redução de edema, manutenção da flexibilidade dos músculos, descongestionamento dos bloqueios de energia, ativação da circulação sanguínea e do funcionamento geral do corpo.

 

Contra indicações da ventosaterapia


A aplicação de ventosas não é recomendada nas seguintes situações:
  • Febre-alta;
  • Convulsões;
  • Cólicas;
  • Alergias na pele ou inflamações ulceradas;
  • Áreas onde o músculo é fino ou a pele não é plana por causa dos ângulos e depressões ósseas, como o abdómen e região lombar;
  • Não é recomendada a sua aplicação em gestantes. 
Algumas outras considerações a ter no uso das ventosas é que estas devem ser deixadas no local somente até haver congestão local, entre 5 a 15 minutos.

Se forem mantidas por muito tempo pode-se formar uma bolha que poderá dar origem a uma infeção.
Além disso, a aplicação das ventosas deixa frequentemente uma marca púrpura na pele na zona onde foram colocadas.

Uma reação normal e que desaparece sem nenhum tratamento necessário. Contudo, se a marca for muito profunda, as ventosas não devem ser colocadas de novo nesse local até melhoria.


Dica: Procure um centro recomendado, do qual tenha boas indicações, e experimente a ventosaterapia para alívio das dores ou, no caso dos atletas, para uma recuperação mais rápida, que ajudará a melhorar a performance desportiva.

 
Se a saúde é uma prioridade para si, clique aqui.

 

Veja também: