Tudo o que precisa saber sobre os 8 tipos de Psoríase

Existem vários tipos de psoríase. Saber de que diferentes formas esta doença se pode manifestar pode ajudá-lo a estar atento aos sintomas e saber de que forma pode atuar.

Tudo o que precisa saber sobre os 8 tipos de Psoríase
Algumas formas desta doença são muito graves.

Saber qual dos tipos de psoríase existentes, ajuda-o a si e o seu médico a organizar um plano de tratamento para a doença. A maioria dos doentes de psoríase não tem mais do que um tipo da doença ao mesmo tempo.

Por vezes, após os sintomas desaparecerem, um novo tipo de psoríase aparece em resposta a um gatilho disparado pela forma anterior.

Segue a forma como poderá descobrir de qual dos 8 tipos de psoríase sofre.

8 tipos de psoríase existentes


1. Psoríase em Placa

Tipos de psoriase e Psoriase em Placa

Dos tipos de psoríase, este é o mais comum entre toda a população. Cerca de 8 em cada 10 doentes de psoríase tem este tipo da doença. Este tipo de psoríase é conhecida no mundo médico como psoriases vulgaris (psoríase vulgar).

A psoríase em placa causa pele vermelha e inflamada, a qual está habitualmente coberta de “escamas” brancas e prateadas. Estas feridas podem arder e dar comichão, e podem aparecer em qualquer parte do corpo, mas aparecem com mais frequência:

  • Nos cotovelos;
  • Nos joelhos;
  • No fundo das costas;
  • No couro cabeludo.

2. Psoríase do couro cabeludo

Psoriase do couro cabeludo

Este tipo da doença é a manifestação mais comum da psoríase em placa. As lesões surgem para além da linha do cabelo, aparecendo também na face, pescoço ou atrás das orelhas. Os sinais e sintomas da psoríase do couro cabeludo são:

  • Comichão;
  • Lesões de pele avermelhada (eritema);
  • Placas espessas de cor branco-prateado ou “caspa”;
  • Diminuição da densidade do cabelo nas zonas com placas.

3. Psoríase Gutata

Psoriase Gutata

Este tipo de psoríase começa habitualmente em crianças ou jovens adultos, e faz apenas parte de menos de 2% dos casos de psoríase.

A psoríase gutata manifesta-se por pequenos pontos vermelhos ou cor-de-rosa na sua pele, sendo as zonas mais comuns:

  • O tronco;
  • Os braços;
  • O couro cabeludo;
  • As coxas.

A psoríase gutata pode ter como “gatilhos” uma infeção respiratória tal como amigdalite, stress, lesões na pele e algumas drogas principalmente bloqueadores beta.

Este tipo de psoríase desaparece habitualmente em algumas semanas, mesmo sem tratamento. Em alguns casos mais graves o tratamento é imprescindível para que a doença desapareça.

4. Psoríase Inversa

Psoriase Inversa

A psoríase inversa é um tipo de psoríase que aparece em zonas de côr vermelha, e com aspeto suave e brilhante. É habitualmente encontrada:

  • Nas axilas;
  • Nas virilhas;
  • Por baixo dos peitos;
  • Dobras cutâneas na zona circundante aos genitais e nádegas.

A psoríase inversa pode agravar-se com o suor e o coçar nas zonas atingidas.

5. Psoríase Pustulosa

Psoriase Pustulosa

Este tipo de psoríase é pouco vulgar, e parece na maioria dos casos nos adultos. Manifesta-se por umas pústulas acompanhadas de vermelhidão na zona circundante. Apesar do aspecto não é infecioso.

A psoríase pustulosa aparece habitualmente apenas numa área do corpo, tal como nos pés ou nas mãos, mas em alguns casos pode mesmo cobrir o corpo todo.

Nestes caosos é chamada de “psoríase postular generalizada”. Quando isto acontece é importante procurar um médico pois as consequências podem ser muito graves.

A psoríase pustulosa pode causar febre, arrepios, náuseas, arritmias cardíacas e fraqueza muscular.

Os gatilhos deste tipo de psoríase são:

  • Medicamentos tópicos (por exemplo cremes do corpo);
  • Paragens bruscas de medicamentos tais como esteróides;
  • Demasiada exposição a raios UV sem proteção adequada;
  • Gravidez;
  • Infeções:
  • Stress;
  • Exposição a certos produtos químicos.

6. Psoríase Eritrodérmica

Psoriase Eritrodermica

Entre os vários tipos de psoríase existentes, esta é a forma menos comum mas é talvez a mais grave. Manifesta-se em todo o corpo e faz com que a pele fique com um aspeto queimado. Outros sintomas são:

  • Muita comichão;
  • Ardor;
  • Pele a “descascar”;
  • Arritmias cardíacas;
  • Alteração da temperatura corporal.

É necessário procurar um médico assim que for detetado algum destes sintomas.

O tratamento é feito num hospital, e a ausência do mesmo pode provocar uma infeção, outra doença grave (devido à perda de proteínas e fluido), pneumonia e insuficiência cardíaca.

Alguns dos gatilhos que podem fazer aparecer a psoríase eritrodémica são:

  • A paragem brusca de um tratamento sistémico para outro tipo de psoríase;
  • Uma alergia a alguma droga;
  • Uma queimadura solar grave;
  • Uma infeção;
  • Medicamentos tais como lítio, drogas anti malária ou cortisona.

7. Psoríase ungueal

Psoriase ungueal

Mais de metade dos casos de psoríase têm alterações nas unhas. Este sintoma é mais comum em pessoas que têm psoríase eritrodérmica, a qual afeta as articulações.

Os sintomas mais habituais são:

  • Unhas doloras;
  • Separação da unha da carne;
  • Alterações na cor;
  • Aspeto de ter giz debaixo das unhas.

É tambem mais provável que tenha uma infeção provocada por fungos.

8. Artrite Psoriática

Artrite Psoriatica

Esta é uma condição na qual o doente tem psoríase e artrite. Em 70% dos casos, os doentes sofrem de psoríase durante quase uma década antes de desenvolver artrite psoriática. 90% dos doentes deste tipo de psoríase têm também alterações nas unhas.

Os sintomas mais comuns são:

  • Articulações rígidas e dolorosas, principalmente ao acordar ou após um descanso;
  • Dedos e tornozelos inchados.

Veja também:

Ler mais
Isabel Silva Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.