Crónica #4: terato… quê?

Crónica #4: terato… quê?

A minha gravidez sem pós de perlimpim

Acreditar já é o nosso lema de vida, agora, ainda mais. Sabemos que é isto que faz a diferença na nossa história. 

No nosso caso, quer dizer que são milhões e milhões de espermatozoides mas apenas cinco porcento deles são normais. Há solução mas não é a que esperas. Não é isto que queres. Não queres engravidar com uma seringa. Mesmo que toda a vida tenhas vivido com a certeza de que assim iria ser, não queres. Mas depois de meses de desilusões, testes negativos e o teu corpo à beira da loucura a ressacar com a falta da pílula, chega o resultado que não te dá outra saída. 

Esqueces as ideias românticas de como vais preparar o anúncio ao teu amor e mentalizas-te que não vais um dia ser surpreendida com a falta do período, escondes os sonhos e vestes a capa do otimisto. Que outra hipótese tenho? Realmente, nenhuma. E tirando o pequeno ar que se me deu nas semanas que antecederam o diagnóstico, na verdade, sou uma otimista. E se assim não fosse, o médico que nos acompanha rapidamente resolveu isso.

Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa! Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
Foi na clínica Alberto Barros que encontramos o especialista em fertilidade que nos acompanha e  que conquistou o meu coração assim que entrámos no consultório. O Cristiano Oliveira. O que é que te traz por cá?, perguntou ele. Aaaaaaaaaaaah!, a primeira pessoa do singular, coisa mais linda desta vida. Que lufada de ar fresco! Pessoas que descomplicam são as melhores pessoas. Acredito, piamente, que desligar o complicómetro é meio caminho para o sucesso. E foi.

Ter do outro lado da mesa, um médico que encara um assunto tão pesado como este com leveza, que te dá todas as respostas de forma clara (ou seja, em português) e que, seja por palavras, seja pela sua expressão corporal, te garante que há solução, que é fácil de resolver e que, no que depender dele, em breve tens um bebé no colo, faz toda a diferença. Ele alinhar nas tuas piadas e permitir que brinquem um com outro, como iguais que são, é só um bónus. 

Saímos do consultório tranquilos e super a acreditar no sucesso desta empreitada. Agora é esperar um mês, repetir o espermograma para confirmar o resultado para depois avançar com o tratamento mais adequado ao nosso caso.

E rezar. Rezar também não é mal pensado.

Receba aqui as melhores novidades para si e para o seu bebé

 

Veja também: