Crónica #20: as grávidas inventam

O dia mais temido por uma grávida chegou: o exame de tolerância à glicose. Será que é assim tão mau? 

Crónica #20: as grávidas inventam
A minha gravidez sem pós de perlimpim

E os médicos, também, já agora. Chegou o dia de fazer o mais temido exame de qualquer grávida. Ou, pelo menos, foi assim que me venderam a coisa. A análise de tolerância à glicose. É horrível, é horrível, é horrível. Aquilo é tão doce! Senti-me tão mal! Só de pensar em repetir aquilo já me sinto agoniada. Anos a ouvir amigas e colegas grávidas e a conversa foi sempre esta.

A isto somaram-se as recomendações das médicas: não vá sozinha, leve um livro para ler porque vai lá estar três horas, não se pode mexer e pode sentir-se mal. Bom, depois deste cenário, não posso dizer que ia com medo mas se há coisa que eu odeio nesta vida é vomitar. Se me derem a escolher: vomitar ou morrer? Épá, morrer. Matem-me já. 

Novidades Vertbaudet
Aproveite os melhores preços em roupas para pré-mamãs, bebés e crianças, brinquedos, puericultura e muito mais! Espreite já esta oportunidade.
Para além disso, e dado que sofro de um pecado capital chamado gula e que nas férias enfardei bolas de berlim e generosas fatias de tarde de amêndoa como se o mundo fosse terminar naqueles quinze dias… estava um pouco receosa do resultado. Diabetes gestacional não é fixe e só de pensar nas consequências para mim e para o Pedrinho, especialmente durante o parto, fico aflita.

Cheguei à maternidade antes da hora marcada para não perder a vez - o exame é feito em jejum, por isso, quanto mais cedo fizer, menos sofro de fome. A enfermeira ofereceu-me um frasco de xarope, que não teria mais do que 300 ml e que tive que beber até à última gota. Estava fresquinho e sabia a xarope de limão. Não era mau de todo e bebi sem problema. Tirei sangue e voltei para a sala de espera. Uma hora depois tinha que voltar.

Ora bem, à medida que a hora se aproximava comecei a ficar angustiada e agoniada. Como é que ia arranjar forças para beber mais duas doses daquilo? É que uma vez é tranquilo mas três vai ser inviável e vou passar-me para o outro lado. A sala começou a ficar pequena. De volta à enfermeira, esta prepara-se para me tirar sangue e pergunto se não tenho que beber o xarope. Não, filha! É só uma vez. Aiésóumavez? As grávidas inventam muito… (já sei, já sei que cada uma tem experiências diferentes mas, para efeito de crónica, assim tem mais piada, ok?)

Novidades Vertbaudet: roupinhas pré-mamã, bebé e criança aos melhores preços. Veja tudo aqui!

 

Veja também:

Ler mais