Tâmaras: o snack ideal em dias desgastantes

As tâmaras são um alimento muito completo, fornecendo uma ampla gama de nutrientes essenciais. Para conhecer melhor este fruto, leia o nosso artigo!

Tâmaras: o snack ideal em dias desgastantes
Ideal para repor os níveis de energia indispensáveis, a tâmara é uma fruta muito saborosa.

As tâmaras são um fruto proveniente da palmeira tamareira, sendo um alimento básico no Médio Oriente desde há milhares de anos.

Origem das Tâmaras


Acredita-se que as tâmaras tiveram origem no Golfo Pérsico, e que têm sido cultivadas desde os tempos antigos da Mesopotâmia.

Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.

Atualmente, os países asiáticos e africanos, sobretudo o Egipto, o Paquistão e países vizinhos, produzem, em conjunto, cerca de 98% das tâmaras do mundo. Os Estados Unidos, a Espanha e o México produzem o restante.

As tâmaras são um cultivo de subsistência de extrema importância em quase todas as regiões desérticas. Para milhões de pessoas constituem um importante elemento nutricional, devido à escassez de alimentos, sendo, por isso, objeto de veneração.

Em árabe, a palavra tâmara significa dedo de luz (douglat nour), devido à forma e à transparência luminosa deste alimento.

A par desta e de outras curiosidades que giram em torno deste fruto, o seu interesse reside fundamentalmente nas propriedades nutricionais e cosméticas que apresenta e consequentemente, nos benefícios que promove para a saúde.

Variedades Existentes de Tâmaras


variedades existentes nas tâmaras

O teor de humidade e de açúcar deste fruto, quando atinge o estádio final de amadurecimento, permitem classificar as tâmaras em três categorias: moles, semi–secas e secas.

Independentemente da variedade, quando a tâmara atinge o final do amadurecimento, os açúcares representam mais de 3/4 da sua composição.

As tâmaras podem ser ingeridas ao natural ou recheadas com frutos secos oleaginosos, casca de limão, entre outros recheios.

Este fruto pode também ser cortado e utilizado numa variedade de pratos doces e salgados.

Propriedades Nutricionais das Tâmaras


A tâmara é um alimento muito nutritivo, sendo extensa a sua composição em nutrientes: fornece proteína, hidratos de carbono (simples e complexos), minerais e vitaminas, sobretudo, vitamina C.

De facto, a concentração de vitamina C neste fruto é cerca de 75 vezes superior à da banana, 8 a 17 vezes superior à da laranja e 50 vezes superior à da maçã.

Uma característica marcante na composição da tâmara é o facto de ser extremamente rica em fibras e compostos fitoquímicos que possuem ação anti-cancerígena e auxiliam na prevenção da dislipidemia (colesterol e triglicerídeos aumentados) e da doença cardiovascular.

Hidratos de carbono simples e complexos

A tâmara é um fruto muito doce, sendo composta por 72% de hidratos de carbono simples, como a glicose, a frutose e a sacarose, mas também complexos, o que a torna num alimento muito energético (274 Kcal por 100 gramas de tâmara seca), proporcionando a libertação instantânea de energia.

De facto, a tâmara fresca contém entre 20% e 36% de açúcar, enquanto as secas possuem entre 55% e 80%.

Esta é uma qualidade interessante em situações de esforço físico ou mental intenso por um longo período de tempo (desportos de resistência, provas de longa duração, ou até mesmo um ritmo laboral intenso).

Como tal, é um alimento ideal para quem quer ganhar peso ou precisa de muita energia, nomeadamente as crianças, os atletas, entre outros.

Além disto, o seu elevado conteúdo em fibras ajuda a regular o trânsito intestinal e a prevenir a obstipação, funcionando como um suave laxante natural.

Minerais

Os minerais são micronutrientes que desempenham funções vitais no organismo, tais como a manutenção do equilíbrio dos fluidos, o controlo da contração muscular, o transporte de oxigénio para os tecidos e a regulação do metabolismo energético.

Dentro dos minerais existentes na tâmara, salientam-se:

  • Magnésio: um mineral importante para a saúde muscular e que promove o bom funcionamento do metabolismo energético;
  • Cálcio: que participa no correto desenvolvimento ósseo e dentário;
  • Ferro: que intervém na produção dos glóbulos vermelhos do sangue, responsáveis pelo transporte de todos os nutrientes e para todas as células do corpo, sendo um importante aliado no combate à anemia;
  • Potássio: que contribui para a manutenção e equilíbrio do sistema nervoso, para o bom funcionamento dos músculos e para controlo da pressão sanguínea e prevenção da doença cardiovascular;
  • Fósforo: que atua em conjunto com o cálcio, para estimular o crescimento e manutenção de uma boa saúde óssea;
  • Selénio: que intervém no crescimento e reparação celular e tem uma ação antioxidante, ajudando a travar o processo de envelhecimento.

Note-se, no entanto que, indivíduos com problemas a nível da função renal, devem monitorizar a ingestão de potássio e, consequentemente de tâmaras, na medida em que podem não ser capazes de eliminar este mineral de forma eficaz.

Vitaminas

Além da já falada vitamina C, as tâmaras são também ricas numa variedade de vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6, B9) e Vitamina A.

Estas vitaminas têm funções fundamentais na gestão da saúde do organismo, mais precisamente, na saúde da pele e da visão, no controlo dos níveis da glicose e ácidos gordos sanguíneos, na regulação do metabolismo energético e dos macronutrientes e na produção da hemoglobina.

Relativamente à vitamina B5, também designada por ácido pantoténico, é conhecida pelos seus efeitos tranquilizantes. Por isso, há quem designe as tâmaras como um alimento anti-stress, pela capacidade que estas têm de proporcionar uma sensação de bem-estar e de relaxamento.

Devido a esta característica, também pode ser interessante comer algumas tâmaras antes de dormir, já que, a par da vitamina B5, as tâmaras contêm ainda triptofano, um aminoácido que contribui para a síntese de melatonina, uma substância que contribui para um sono tranquilo e ajuda a evitar a insónia.

Fitoquímicos

Relativamente a componentes fitoquímicos, as tâmaras contêm antocianidinas, ácidos fenólicos, esteróis, carotenoides, procianidinas e flavonóides, conhecidos por possuírem múltiplos efeitos benéficos na saúde, devido às suas propriedades antioxidantes.

Em suma, as tâmaras possuem um perfil nutricional muito completo, o que determina uma funcionalidade única e acarreta inúmeros benefícios para a saúde.

Como tal, quando por força das circunstâncias, não souber o que comer, as tâmaras podem ser o snack ideal: promovem o aporte de nutrientes essenciais, fornecendo energia para dar continuidade ao seu dia!

Outras aplicações das tâmaras


1. Cosmética

cremes hidratantes e tâmaraO valor nutricional deste fruto não se limita à alimentação. De facto, também no setor da cosmética, as suas características e riqueza nutricional são tidas em conta.

No que se refere à nutrição da pele, possui sobretudo propriedades hidratantes e suavizantes, devido, em parte, ao seu teor em ácido nicotínico (vitamina B3), o qual contribui para uma boa circulação sanguínea e uma pele mais saudável.

Já as sementes deste fruto, presentes em fórmulas de sabonetes ou cremes, promovem a eliminação das células mortas e as impurezas, facilitando a renovação celular e a oxigenação da pele.

Também ao nível do cabelo, o extrato de tâmara, pela sua riqueza em vitaminas e minerais, é utilizado na composição de cremes nutritivos e revitalizantes, uma vez que as suas propriedades hidratantes e nutritivas recuperam volume, força e brilho do mesmo.

2. Produção de licores e geleias

geleia de tamara

Por fim, as tâmaras são também muito utilizadas na produção de licores e geleias, além de ser amplamente aplicada na fabricação de xaropes.

Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

Veja também:

Ler mais
Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.