Como suportar o frio: 12 dicas simples para o seu dia-a-dia

Chegou o inverno e, com ele, as temperaturas mais baixas. Saiba como suportar o frio, prevenir as doenças relacionadas e o que fazer em caso de hipotermia.

Como suportar o frio: 12 dicas simples para o seu dia-a-dia
Atente nas 12 dicas que o vão ajudar a suportar o frio.

Com o frio, vem o risco de desenvolver um sem número de doenças, especialmente em pessoas mais vulneráveis. Tenha o máximo cuidado consigo e com os seus familiares, amigos e vizinhos que possam necessitar de auxílio de modo a suportar o frio da melhor forma evitando complicações no seu estado de saúde.

Nos meses frios do ano, quando todos estão mais próximos e mais propensos a ficarem dentro de casa, o nosso sistema imunitário é especialmente desafiado.

O ar seco e aquecido seca nossas mucosas e, até os espirros tão comuns facilitam a propagação dos vírus. Portanto, o nosso sistema imunitário precisa do nosso total apoio.

Como SUPORTAR O FRIO: 12 formas eficazes


suportar o frio com gorro, luvas e cachecol

Atente nestas dicas que lhe damos para suportar o frio da melhor forma, porque a sua saúde está sempre em primeiro lugar:

  1. Evitar a exposição prolongada ao frio e as mudanças bruscas de temperatura;
  2. Proteger as extremidades do corpo com gorro, cachecol, luvas e meias quentes;
  3. Vestir várias camadas de roupa adaptadas à temperatura ambiente;
  4. Usar vestuário adequado por parte de trabalhadores que exerçam atividades ao ar livre e evitar que sejam executados esforços excessivos durante as tarefas que realizem;
  5. Ingerir sopas e bebidas quentes e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  6. Tomar especial atenção aos equipamentos de combustão (braseiras e lareiras), os quais podem causar intoxicação e conduzir à morte devido à acumulação de monóxido de carbono;
  7. Assegurar a adequada ventilação das habitações;
  8. Evitar o uso de dispositivos de aquecimento antes de dormir, tendo o especial cuidado para desligar da corrente antes de deitar;
  9. Atender aos familiares e vizinhos que possam necessitar de auxílio e apoio, nomeadamente pessoas mais idosas ou em condições de maior isolamento;
  10. Dedicar especial atenção aos grupos da população mais vulneráveis a suportar o frio, como as crianças, os idosos e as pessoas portadoras de patologias crónicas, bem como os sem-abrigo;
  11. Estar atento às informações meteorológicas e aos conselhos e recomendações da Proteção Civil e das Forças de Segurança;
  12. Adotar uma condução defensiva e ter especial atenção aos locais da estrada onde seja suscetível a formação de gelo.

 

O QUE FAZER EM CASO DE HIPOTERMIA?


termometro com temperatura negativa

Se a temperatura corporal ficar excessivamente baixa (hipotermia), é possível que a pessoa em causa não tenha consciência de que está nesse estado. Idosos, bebés, pessoas que fiquem muito tempo na rua e consumidores de álcool ou drogas são os mais vulneráveis.

Nos adultos, os sintomas vão desde tremores, arrepios de frio e cãibras musculares, nas situações de hipotermia ligeira; a confusão, sonolência, fala mais lenta, ou mesmo perda de consciência, nas situações de hipotermia mais grave. Nas crianças, pele muito vermelha e fria, para além de um estado de apatia, são sintomas a ter em conta.

Sempre que um adulto ou uma criança apresentarem alterações do estado de consciência como sonolência, apatia ou mesmo perda da consciência, é importante ligar de imediato o 112.

Se o caso for de hipotermia mais ligeira, é importante, desde logo, aquecer a pessoa, deslocando-a para um compartimento aquecido e sem correntes de ar. Deve beber bebidas quentes, para ajudar ao aumento da temperatura corporal.

PREVENÇÃO: FORTALECER A IMUNIDADE


Frutos com vitamina C

O nosso sistema imunitário realiza um trabalho notável na defesa contra os microrganismos causadores de doenças.

Contudo, há que ter em conta que o sistema imunitário não é perfeito, ele falha: um microrganismo pode invadir o nosso organismo com sucesso, o que irá provocar uma doença. Numa altura em que o frio é uma realidade diária e, com ele, as gripes e constipações também, é essencial evitar que estas doenças nos afetem para que consigamos suportar melhor o frio.

Para tal, será possível intervir neste processo e aumentar o sistema imunitário? Claro que sim.

É possível melhorar a dieta, reforçando, por exemplo, a toma de batidos à base de plantas e frutas repletas de vitaminas e suplementar a alimentação com vitaminas como a vitamina C, equinácea e zinco.

Veja também:

Cátia Rocha Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.