Saiba se tem o perfil de um shopaholic

Saiba se tem o perfil de um shopaholic

Fique atento aos sinais.

Um shopaholic pode confundir-se facilmente com alguém que comete pontualmente alguns excessos nas compras. Conheça os sinais que denunciam este problema.

Sempre que vê algo de que gosta não resiste em comprar, mesmo sabendo que não precisa? Não consegue estar um ou dois dias sem comprar nada? Passa os dias a pensar nas compras que vai fazer? Adquirir bens, além de ser uma necessidade, é uma fonte de satisfação, mas, quando em excesso, pode ser considerada uma doença. 

Diz-se que a primeira shopaholic – ou compradora compulsiva – foi uma norte-americana chamada Barbara Zielinski. Segundo consta, Barbara destruiu o seu casamento ao gastar o seu ordenado mensal em 2 minutos e 34 segundos, nos anos 50.

Quer esta história seja real ou não, a verdade é que o vício em compras, ou oniomania, caracteriza-se pela incapacidade de controlo dos impulsos, levando, geralmente, as pessoas a um arrependimento profundo e à acumulação de dívidas caóticas.

Está a pensar se este será o seu caso? Então, descubra de seguida 7 sinais que indicam se pode ser um shopaholic.


7 sinais de alerta 



1. Adquire artigos desnecessários

Olha para a sua casa e para o seu guarda-roupa e identifica imensos objetos, peças de vestuário, acessórios, sapatos, livros e/ou revistas, entre outros, que sabe que nunca usou ou leu e que apenas se tornaram interessantes para si no momento da compra?

Por norma, os objetos adquiridos pelo shopaholic não são de primeira necessidade. A gratificação resulta do próprio ato da compra e não do bem adquirido.
 

2. Compra por emoções

Costuma fazer compras como forma de responder à tristeza ou à depressão? Os compradores compulsivos não conseguem resistir ao impulso das compras, especialmente quando estão irritados, nervosos, ansiosos, deprimidos e aborrecidos.

Contudo, a compra compulsiva também pode corresponder a uma sensação de poder e de excitação. Em qualquer das situações, é uma falsa forma de combater a tristeza ou de expor a euforia que está a sentir.
 


3. Não resiste a uma promoção

Se um folheto publicitário ou uma montra com a palavra “promoções” lhe desvia a atenção e o faz esquecer o que queria fazer de imediato, fique atento. As promoções, a publicidade, o estrear algo novo, são estímulos que desencadeiam ainda mais o desejo e a compulsividade das compras.

 

4. É invadido por sentimentos contraditórios

A necessidade de adquirir algo é vivida como um sentimento incontrolável, ao qual não se consegue resistir. Se a compra não for feita, gera irritabilidade e mal-estar. No entanto, quando é concretizada também apresenta emoções contraditórias. A euforia inicial rapidamente dá lugar a sentimentos de culpa, arrependimento, vergonha ou auto depreciação. Em qualquer dos casos, pode gerar ansiedade e estados depressivos.

 

5. Interferência na vida quotidiana

Tanto o impulso, como a preocupação ou o ato de comprar originam stress, perda de tempo e interferem profundamente no funcionamento laboral ou social da pessoa, bem como nas suas finanças. Muitas vezes, para ocultar a situação, acaba por se isolar dos familiares e dos amigos.

 

6. Mentiras e compras escondidas

Inicialmente as compras são justificadas como uma necessidade. Mas com o passar do tempo, os shopaholics acabam por mentir aos familiares sobre a quantia verdadeira que gastam e escondem as compras que fazem, de forma a não dar explicações sobre o assunto e a não potenciar a sua vergonha. 

 

7. Ultrapassa os seus limites financeiros

Mesmo sabendo que já não tem dinheiro disponível, o shopaholic não resiste a fazer mais uma compra. Como tende a gastar mais do que o que as suas possibilidades económicas permitem, recorre muitas vezes ao uso de cartões de crédito, contraindo dívidas avassaladoras que podem levá-lo à bancarrota. 

 
Caso se reconheça em alguns destes sinais, está na hora de pensar seriamente em enfrentar e combater o problema. 

 
Ganhe já um cartão - oferta Zara no valor de 100€ !


Veja também: