Seitan: a proteína alternativa

O seitan faz parte das dietas vegetarianas em todo o mundo, mas ainda é pouco conhecida entre os portugueses que seguem as dietas tradicionais. Fique a conhecer melhor.

Seitan: a proteína alternativa
Conheça este alimento.

Se não é vegetariano, provavelmente nunca ouviu, falar de seitan, uma excelente alternativa ao consumo de carne, não só pela quantidade de proteína mas também pela forma de preparar.

A sua utilização não é recente, pelo contrário, há já várias décadas que as pessoas que não ingerem carne ou peixe consideram este alimento básico na alimentação.

O seitan é um alimento proteico que deriva da proteína da farinha de trigo, denominada glúten. Possui uma cor acastanhada com uma textura esponjosa e parece-se com um pedaço de carne.

O seu aspeto não é sempre atrativo, mas os seus benefícios são bastante impressionantes.

Composição nutricional


É um alimento isento de gordura e o seu teor de hidratos de carbono também bastante baixo.

Assume-se como um óptimo substituto da carne devido à sua quantidade de proteínas, ainda que de baixo valor biológico.

Por cada 100g de seitan obtém-se:
 
Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.


Características do seitan


caracteristicas do seitan
São várias as características que fazem do seitan um alimento muito valorizado pelos seguidores de dietas saudáveis e equilibradas, vegetarianas ou não.


1. Valor energético baixo 

O facto de ser um alimento com um valor energético relativamente baixo, faz com que o organismo não acumule gordura. Consequentemente a digestão é facilitada e a assimilação de nutrientes é mais eficaz.

 


2. Inúmeros benefícios para a saúde em geral 

Ao ingerir seitan, está também a ingerir cálcio e ferro, minerais benéficos para os ossos, anemias e para a saúde em geral.

 


3. Integrante de uma dieta saudável

É aconselhável o consumo de seitan como parte integrante de uma dieta saudável. O seu conteúdo proteico ajuda a manter os tecidos funcionais.

 


4. Ajuda no trânsito intestinal

O seu conteúdo de fibras ajuda a prevenir situações como a prisão de ventre ou obstipação, e ainda tem o poder de auxiliar na manutenção dos níveis de colesterol dentro dos intervalos adequados.

 


5. Não possui compostos prejudiciais á saúde

Por ser um alimento de origem natural evita preocupações relativas a compostos considerados prejudiciais existentes nas carnes, por exemplo, tais como hormonas.
 

Incluir ou não na dieta?


O seitan pode ser uma alternativa na planificação de dietas equilibradas e variadas.

Por ser composto por uma alta quantidade de proteínas, elimina possíveis deficiências deste nutriente em seguidores de dietas vegetarianas, uma vez que este estilo de vida é por vezes um meio para que estas carências existam.

Em indivíduos que não sejam vegetarianos é igualmente aconselhado, no entanto deverá ser consumido em paralelo com os ovos, a carne ou o peixe.
 

Precauções

O seitan não deve ser consumido por indivíduos que possuam a doença celíaca ou façam alergia ao glúten.
 

Como o cozinhar o seitan


como cozinhar seitan
É possível cozinhar o seitan de diversas formas, tal como acontece com a carne.

Grelhado, assado, estufado ou cozido são algumas alternativas e todas elas são boas, desde que a gordura escolhida para a confeção seja adequada, sendo recomendado o azeite.

Por ser a fonte de proteína da refeição, poderá ser acompanhado por um hidrato de carbono (arroz, massa, batata), verduras cozidas ou cruas e saladas e/ou leguminosas, tal como acontece com os pratos de carne tradicionais.
 

Como preparar o seu próprio seitan:

Mesmo sendo vendido nas lojas, é possivel elaborar o seitan em casa.

Para isso, necessita de:

- Ingredientes -
  • 450g de farinha de trigo integral
  • 2 colheres pequenas de sal
  • 300ml de água

- Modo de preparação -
  1. Juntar a farinha com a água e o sal e mexer bem. A consistência da massa formada é idêntica à da massa de fazer pão. Quando tiver com esse aspeto, envolva a massa mais cinco minutos.
  2. De seguida, encha um recipiente grande com água e adicione mais sal. Coloque a massa dentro da água e deixe a repousar durante 30 minutos.
  3. Passado esse tempo, retire a massa e lave-a em água fria corrente, amassando-a e pressionando-a com os dedos. Se sentir que não a ser eficaz, volte a colocá-la na água e deixe repousar mais uns minutos.
  4. Repita as operações anteriores em água corrente até que a água deixe de sair branca.
  5. Este processo tem como finalidade retirar todo o amido da massa, de modo a ficar apenas a parte proteica (glúten). O resultado final será uma massa dura, de consistência elástica, que deverá repousar durante mais 30 minutos dentro de água.
  6. Posteriormente, coza a massa numa panela durante 60 minutos juntamente com molho de soja, uma tira de alga marinha kombu e um pouco de gengibre ralado. Deixe arrefecer e terá pronto o seu seitan. 
Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

 

Veja também:

Ler mais