Quando a alimentação saudável é levada ao extremo…

Quando a alimentação saudável é levada ao extremo…

Para tudo há um limite, até para a alimentação "saudável".

Quando a preocupação com a alimentação é excessiva e exagerada pode ser um problema. 
 

Alguma vez pensou que a alimentação saudável pudesse ser a causa de um problema? Pois bem, pode e até tem um nome. Chama-se ortorexia e serve para designar uma perturbação que se carateriza pela preocupação exagerada com o tipo de alimentos ingeridos e que pode ter consequências graves para a saúde. Saiba quais.

Consulta Gratuita de Nutrição
Faça a sua consulta gratuita de nutrição. Fale já com a nutricionista online!

O que é a ortorexia?


O conceito foi introduzido por Steven Bratman, médido e autor do livro Health Food Junkies (que pode ser traduzido para português como Viciados em Comida Saudável). O autor do conceito define a ortorexia como uma obsessão por práticas alimentares saudáveis, em que todos os alimentos ingeridos são escrutinados ao pormenor e todos os elementos nutricionais analisados. A prática até poderia ser “banal” não fosse pelo facto de se basear em regras autoimpostas e demasiado rígidas que podem, inclusivamente, originar casos de desnutrição, por exemplo. 
 

Ortorexia: como identificar?


Para poder tratar ou travar o problema há que – antes de mais – o identificar e para isso basta fazer uma autoanálise dos seus comportamentos. Questione-se:
 
  1. Consegue comer uma refeição que não tenha sido preparada ou controlada por si?
  2. Passa a vida a controlar as calorias ou nutrientes existentes nos alimentos?
  3. Só ingere os alimentos permitidos da sua lista de alimentos considerados saudáveis?
  4. A sua alimentação causa-lhe sentimentos de ansiedade?
  5. A sua dieta (dita) saudável é a sua prioridade?
Estes são apenas alguns dos exemplos de questões que o podem ajudar a perceber se está ou não a deixar a sua dieta levar a melhor e a controlar a sua vida. Se for esse o caso, então está na hora de procurar ajuda antes que seja tarde demais. Um nutricionista, dietista ou psicólogo (ou até o seu médico de família) podem ajudá-lo a reverter a situação.
 

As consequências


São várias. Uma das principais é a falta de concentração (inclusivamente no trabalho), visto que as atenções estão essencialmente focadas nos alimentos ditos “permitidos” ou “proibidos” na dieta.

Mas há mais. Além da desnutrição - mencionada anteriormente - há outras consequências para a saúde, nomeadamente a possibilidade dos ortoréxicos (assim se designam as pessoas que sofrem deste problema) virem a sofrer de anemia ou carências vitamínicas.   

Depois há ainda que considerar as consequências a nível social. Repare. A ortorexia e os jantares ou almoços com amigos ou familiares (por exemplo) são conceitos opostos. Esta obsessão com os alimentos que pode ou não ingerir, com o “peso” calórico que estes podem ou não ter ou com o facto de serem ou não saudáveis acabam por conduzir ao isolamento social.
 

Alimentação saudável com os limites certos  


Lembre-se disto: uma alimentação só é saudável se não comprometer a sua saúde, nem a sua vida social ou profissional. Mais, uma alimentação saudável pressupõe-se variada, de forma a fornecer todos os nutrientes necessários ao organismo. Não tente seguir a última dieta da moda, nem tão pouco crie a sua própria dieta. É para isso que existem os nutricionistas. Se quer realmente ser saudável, procure o aconselhamento de um especialista que analise o seu perfil e as suas necessidades e que trace um plano à sua medida, que não coloque em risco a sua sanidade mental ou física.

É caso para dizer: seja saudável, sim; mas sem exageros!

 

Veja também: