Proteína hidrolisada: o que é e para que serve

A proteína hidrolisada é uma proteína parcialmente "digerida" que pode ter várias aplicações. Leia mais neste artigo e fique a saber tudo sobre este tema.

Proteína hidrolisada: o que é e para que serve
Descubra mais sobre este tipo de proteína e onde pode ser utilizada.

Os suplementos proteicos são, inequivocamente, extremamente populares no mundo do desporto – tendo, em primeiro lugar, surgido a proteína concentrada, depois a proteína isolada, e, por fim, a proteína hidrolisada.

Contudo, é de referir que a proteína hidrolisada possui outras aplicações que vão além da sua utilização na prática desportiva.

Proteína hidrolisada na prática desportiva


Sem dúvida que a proteína Whey é a proteína de excelência e mais utilizada pelos praticantes de desporto. Contudo, é de notar que esta proteína hidrolisada (em vez de isolada ou concentrada) pode ser um dos melhores aliados na recuperação muscular.

Qual a vantagem da proteína hidrolisada?

A proteína hidrolisada é a proteína que foi hidrolisada ou quebrada em aminoácidos, os componentes das proteínas.

Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.

Embora haja diversas maneiras de atingir isto, dois dos processos mais comuns incluem fervura prolongada num ácido ou numa base forte, ou a utilização de enzimas, nomeadamente da protéase pancreática, de modo a imitar o processo que ocorre normalmente na metabolização da proteína.

De facto, a proteína hidrolisada é considerada a fórmula de ouro no que diz respeito à proteína whey.

Ao contrário da concentrada ou isolada, esta proteína já vem enzimaticamente quebrada em pequenos peptídeos, o que proporciona uma velocidade máxima de absorção, tornando-a superior às outras para promover a hipertrofia muscular pós-treino.

Uma suplementação com proteína hidrolisada pode ajudar a estimular e impulsionar o sistema imunitário, ajudar a desintoxicar o corpo e proteger as células do sistema imunitário.

É de considerar que a principal vantagem da proteína hidrolisada no contexto desportivo é a sua rápida assimilação, assume-se como a melhor proteína para tomar logo após o treino. Também, por isso, é normalmente mais cara.

Proteína hidrolisada em fórmulas infantis


fórmulas infantis e proteína hidrolisada

Apesar da sua possível aplicação no mundo desportivo, a proteína hidrolisada tem, de facto, outras aplicações – nomeadamente em fórmulas infantis para crianças com alergias alimentares, nomeadamente alergia à proteína do leite de vaca.

A alergia às proteínas do leite de vaca (APLV) é a alergia alimentar mais frequente em idade pediátrica.

O tratamento consiste na evicção completa das proteínas do leite de vaca (PLV) e de seus produtos derivados, dado que mesmo pequenas quantidades podem favorecer a persistência dos sintomas ou aumentar a sensibilização alergénica, mesmo na ausência de sintomas clínicos evidentes.

Após o nascimento, o leite é a única fonte de nutrição e quando o leite materno é insuficiente ou indisponível é necessária uma fórmula láctea de substituição.

Fórmulas hidrolisadas

Existem leites alternativos para crianças com APLV: fórmulas de leite com proteína hidrolisada (extensamente), leite de soja e fórmulas de aminoácidos.

As reações alérgicas implicam a exposição a grandes moléculas de proteínas (antigénios) que estimulam a produção de anticorpos.

Para reduzir a alergenicidade as proteínas podem ser divididas em pequenos péptidos por hidrólise enzimática. Há vários tipos de fórmulas com proteína hidrolisada, de acordo com o grau de hidrólise e a fonte de proteínas.

Nas fórmulas extensamente hidrolisadas (FEH) os péptidos têm um tamanho menor do que nas fórmulas parcialmente hidrolisadas. A fonte de proteínas podem ser a caseína, as proteínas do soro ou ambas.

As FEH são menos alergénicas do que FPH, as quais não devem ser usadas no tratamento da APLV por conterem uma considerável proporção de grandes péptidos, capazes de desencadear uma resposta alérgica, não estando portanto indicadas no tratamento de quadros de APLV.

Na maioria dos casos as FEH podem ser seguramente introduzidas e têm sido clínica e metabolicamente bem toleradas. No entanto, têm sido descritos casos raros de alergia às FEH.

Contudo, isto pode acontecer, sendo que nesse caso, as fórmulas de aminoácidos, actualmente disponíveis em Portugal, não têm péptidos pelo que são incapazes de estimular o sistema imune, sendo nutricionalmente adequadas e constituindo a opção ideal em caso de alergia a FEH.

Mensagens a reter


– A proteína hidrolisada é uma proteína que já foi parcialmente metabolizada, sendo que possui uma absorção e assimilação mais rápida, sendo por isso uma vantagem na prática desportiva, mais especificamente na aceleração da recuperação muscular;

– Além da sua aplicação no mundo desportivo, a proteína hidrolisada está presente em fórmulas infantis “especiais”, nomeadamente em crianças com alergia a proteína do leite de vaca; existem fórmulas parcialmente hidrolisadas, que que a proteína não é completamente hidrolisada, e fórmulas extensamente hidrolisadas, nas quais o processo de forma extensa, que são normalmente utilizadas no tratamento desta alergia infantil.

Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

Veja também:

Ler mais