Proteína de cânhamo: será aconselhável?

Proteína de cânhamo: será aconselhável?

Conheça a riqueza nutricional da proteína de cânhamo.

A proteína de cânhamo é cada vez mais utilizada pelos vegetarianos e desportistas de todo o Mundo. Venha connosco descobrir as propriedades nutricionais do cânhamo.

A proteína de cânhamo provém do cânhamo, uma das plantas mais antigas da civilização, uma das fibras mais fortes da natureza e tem uma das sementes mais nutritivas.

O cânhamo é um alimento de origem vegetal e de alta qualidade, principalmente utilizado por vegetarianos, mas toda população pode beneficiar deste.

O cânhamo é da planta da marijuana (Cannabis sativa), contudo não têm propriedades estupefacientes, uma vez que a concentração de tetrahidrocanabinol (THC), o princípio ativo da canábis, é muito baixo.

As sementes de cânhamo foram consumidas pela humanidade (e pelos animais) durante séculos. 
Populações inteiras, sobretudo na China, sobreviveram em épocas de fome devido a estas sementes.

Tudo para manter a forma
Tenha acesso às melhores dicas de nutrição! Receba já conteúdo exclusivo!


As sementes de cânhamo têm um perfil nutricional equilibrado, sendo um excelente complemento à sua dieta. Estas são uma fonte de proteínas de origem vegetal de elevada qualidade, ácidos gordos essenciais insaturados, fibra, antioxidantes e uma grande variedade de vitaminas e minerais.

As sementes de cânhamo são também isentas glúten, colesterol e OGM (Organismos Geneticamente Modificados). Adicionalmente, estas são mais amigas do ambiente e têm um cultivo mais sustentável.


Proteína de cânhamo


Como se obtém

A proteína de cânhamo é obtida através de pressão a frio sobre a semente do cânhamo, para daí se extrair o máximo do seu conteúdo em óleo. De seguida, mói-se o restante até se obter um pó homogéneo, rico em proteína (aproximadamente 55%) facilmente assimilável pelo organismo.

Embora se retire todo o óleo da semente, de forma a obter a proteína de cânhamo, a presença de ácidos gordos ómega-3 e ómega-6 mantém-se.
 
 
 

Aminoácidos essenciais

Os aminoácidos essenciais são rotulados deste modo porque o corpo humano não os consegue produzir, devendo ser incluídos na alimentação para evitar deficiências. Uma dieta deficiente em aminoácidos essenciais pode levar a doenças degenerativas e outros problemas graves.

As proteínas presentes nas sementes de cânhamo contêm todos os aminoácidos essenciais, com uma proporção semelhante a outras fontes completas de proteína como a carne, o leite e os ovos. O óleo de cânhamo também fornece todos os aminoácidos essenciais.
 
 


Fácil digestão

Para além da grande quantidade e alta qualidade da proteína de cânhamo, esta também é facilmente digerível, tornando-a um ótimo substituto das outras fontes proteicas, como a carne, o leite e o peixe.

A razão pela qual a proteína de cânhamo é altamente digerível é porque esta é livre de inibidores da tripsina. A tripsina é uma enzima-chave, essencial à digestão, que quebra as ligações peptídicas nas proteínas, permitindo a sua absorção mais eficiente pelo corpo humano. Os inibidores de tripsina são frequentemente encontradas noutras fontes ricas em proteínas, como por exemplo, a soja.
 
 


Edestina e albumina

As proteínas são compostas por cadeias de aminoácidos que formam a estrutura de enzimas, anticorpos, hemoglobina, hormonas e os componentes estruturais do tecido para o crescimento e manutenção. A semente de cânhamo é composta por dois tipos principais de proteína: edestina (65%) e albumina (35%).

A edestina só é encontrada nas sementes de cânhamo e é considerada como a coluna vertebral do ADN das células. Esta auxilia a digestão e é utilizada pelo organismo na produção de anticorpos, vitais para manter um sistema imunológico forte e saudável.

Uma vez que a edestina se assemelha à globulina no plasma do sangue, é altamente compatível com o sistema digestivo humano. Esta pode ser a razão pela qual não existem relatos de alergias alimentares aos alimentos de cânhamo.

A albumina é outra proteína de alta qualidade e é semelhante à encontrada na clara do ovo. É facilmente digerível e é uma das principais fontes no combate aos radicais livres.
 
 

Ácidos Gordos do cânhamo


Os produtos lácteos e carne vermelha são boas fontes de proteína. No entanto, também podem ser ricos em gordura saturada.

Vários estudos têm comprovado que evitar as gorduras saturadas (provenientes da carne, lacticínios, óleo de palma e óleo de coco) e hidrogenadas (incluídas em margarinas, manteigas, biscoitos, bolachas, bolos e comida pré-confecionada) e preferir gorduras ricas em ómega 3 e 6, diminui a incidência de doenças cardiovasculares e o nível de colesterol.

Embora seja comum promover-se o peixe como uma boa fonte de ácidos gordos essenciais, devido à contaminação das águas, o peixe é cada vez menos aconselhável visto que muitas vezes pode apresentar elevados índices de mercúrio.
 
As sementes de cânhamo têm um teor baixo em gordura saturada e são uma das maiores fontes de ácidos gordos essenciais (ómega 3 e 6). Estes ácidos gordos não podem ser produzidos pelo corpo humano, e devem ser fornecidos através da alimentação, sendo imprescindíveis para um organismo saudável, visto que a insuficiência pode levar a doenças metabólicas graves.

Além disso um bom equilíbrio entre a quantidade de ómega 3 e de ómega 6 é muito importante, pois demasiado ómega 6 pode ter efeitos prejudiciais. As sementes de cânhamo neste aspecto são a melhor alternativa, pois têm a proporção ideal.

 

Como comer sementes de cânhamo?


tipos de forma de proteina canhamo

As sementes de cânhamos são recomendadas a todos e pode ser uma boa fonte de proteína para vegetarianos, desportistas e crianças.

Existem 5 formas gerais de ingerir as sementes:
  • Inteiras
  • Trituradas
  • Farinha de cânhamo
  • Óleo de cânhamo
  • Leite de cânhamo
O seu sabor semelhante a noz torna-as num grande complemento a diversas receitas.

A proteína de cânhamo deve ser ingerida em cru para os seus ácidos gordos essenciais não se transformarem em ácidos gordos trans, prejudiciais para a saúde.
 
Estas podem ser polvilhadas nas saladas, batidos, iogurte e cereais. Também podem ser utilizadas em pó de proteína, manteiga ou gelado, poderá ainda ser adicionado ao tofu, pão, bolos e waffles.

Contudo, uma das maneiras mais simples de consumir proteína de cânhamo é em batidos ou sumos. A proteína de cânhamo faz excelentes batidos, misturada com frutas ou iogurtes. Também se mistura bem em sopas já cozinhas quando já estão mornas e em patés.

O óleo de cânhamo é uma boa opção para adicionar a qualquer prato culinário visto que tem um sabor suave. Este pode ser utilizado em diversas receitas: húmus, molho para saladas ou vegetais.

Mais uma vez, devido ao seu elevado índice em ácidos gordos essenciais, não deve ser aquecido porque o calor irá destruí-los. No entanto, pode ser adicionado a todos os alimentos retirados do calor, para melhorar o seu sabor e índice nutritivo.

Uma outra forma de aproveitar toda a riqueza nutricional do cânhamo é confecionar leite das suas sementes.



Como fazer leite de cânhamo:


- Ingredientes -

  • 1/2 copo de sementes de cânhamo
  • 3 copos de água, pano para coar.


- Modo de preparação -

  1. Num liquidificador misture as sementes durante 90segundos com a potência máxima.
  2. Com a ajuda do pano, coe o leite e no final pressione o pano para aproveitar ao máximo a polpa das sementes.
  3. O leite de cânhamo pode ser guardado entre 3 a 5 dias no frigorífico.
 
De forma a aproveitar a riqueza nutricional do cânhamo, no mercado começam a aparecer alimentos confecionados a partir das suas sementes. Uma das novidades são barras energéticas à base de sementes de cânhamo e frutos.

 

Dose diária recomendada


dose diaria recomendada proteina canhamo

A dose diária recomendada para a população geral são 20g por dia, aproximadamente 2 colheres de sopa. Para desportistas, pode ir até aos 40g por dia.

Saiba as melhores dicas para ficar em forma !


Veja também: