Plano alimentar para diabéticos: como deve ser?

Plano alimentar para diabéticos: como deve ser?

Aprenda a controlar da melhor forma a diabetes

Um plano alimentar para diabéticos deve ser como o da restante população: saudável, equilibrado e variado.
 

Um plano alimentar para diabéticos não é muito diferente de um plano alimentar saudável e equilibrado aplicável à restante população.

A diabetes é uma doença causada pela falta ou resistência à insulina, uma hormona produzida pelo pâncreas. Esta alteração resulta de uma falha na absorção da glicose (açúcar), levando a uma acumulação deste açúcar no sangue do organismo, que, por sua vez, é perigosa para o corpo e está associada a vários outros problemas.

É uma doença crónica, cujo tratamento ideal consiste na conjugação de fatores como a alimentação, a medicação e a prática de atividade física. Existem vários tipos de diabetes, como já referimos 
aqui

Os diabéticos não precisam de alimentação especial ou de restringir completamente determinados alimentos, necessitam apenas de cumprir mais rigorosamente as recomendações gerais e controlar a alimentação de modo manter os níveis de glicemia regulados.

Deste modo, a alimentação dos diabéticos deve ser tão equilibrada, variada e completa como a alimentação de qualquer indivíduo saudáve

Alimentação na diabetes


Não é justificável restringir o consumo de hidratos de carbono num plano alimentar para diabéticos. De facto, é importante que incluam na alimentação diária o consumo de hortícolas, frutos, cereais de grão inteiro e leguminosas, todos ricos em hidratos de carbono, mas igualmente ricos em substâncias como a fibra alimentar, vitaminas, minerais e antioxidantes.
Tudo para manter a forma
Tenha acesso às melhores dicas de nutrição! Receba já conteúdo exclusivo!

Apesar dos diabéticos não estarem absolutamente proibidos de ingerir açúcar ou alimentos açucarados, convém lembrar que estes alimentos, além de contribuírem para uma rápida subida da glicemia (açúcar no sangue), apresentam, normalmente, uma elevada densidade calórica – contribuindo para o aumento de peso - e, simultaneamente, défices de fibras, vitaminas e minerais, não acrescentando qualquer valor a uma alimentação que deve ser saudável e equilibrada.

É também importante mencionar que alguns tipos de frutas devem ser consumidas com mais moderação por conterem mais hidratos de carbono ou por terem menos fibras, o que facilita a absorção do açúcar no intestino - os principais exemplos são as uvas, a banana e os figos.

Uma forma de evitar o aumento repentino do açúcar no sangue é consumir as frutas juntamente com alimentos ricos em fibras, como meio pão integral, por exemplo.
 

Plano alimentar para diabéticos: exemplo


plano alimentar diabetico

Num plano alimentar para diabéticos é essencial referir a importância de não passar muitas horas sem comer e não saltar refeições – ao realizar seis refeições diárias, nunca ficar mais do que três horas sem comer e ao manter as mesmas proporções de comida em cada refeição, os valores de glicemia manter-se-ão, à partida, estáveis.

Tendo estes fatores em consideração, atente no nosso exemplo de um plano alimentar para diabéticos. 
 

1. Pequeno-almoço

  • 1 Chávena de leite magro (240 mL) + 1 pão (50 g) com pouca manteiga 
ou
  • 240 mL de leite magro + 2 mãos de cereais de milho 
 


2. Merenda da manhã    

  • ½ Pão integral com 1 fatia fina de fiambre de perú + 1 dose de fruta
ou 
  • 2 Tostas integrais + 1 dose de fruta 
 


3. Almoço

  • 1 Prato de sopa de legumes (sem batata)
  • Prato (90 g de carne/peixe + 6 colheres de sopa de arroz ou massa ou 2 batatas médias + salada/legumes cozinhados) 
 


4. Merenda da tarde 1

  • 1 Chávena de chá (sem açúcar) + ½ pão com fatia fina de queijo magro
 


5. Merenda da tarde 2

  • 2 tostas integrais + 1 dose de fruta 
 


6. Jantar    

  • Sopa de legumes (sem batata)
  • Prato (90 g de peixe/peixe + 6 colheres de sopa de arroz ou massa ou 2 batatas médias + salada/legumes cozinhados)
 


7. Ceia

  • 1 iogurte magro de aromas + 1 mão de cereais de milho  
 

Nunca é de mais salientar que as necessidades variam de individuo para indivíduo consoante inúmeros fatores e que um plano alimentar, seja qual for a sua finalidade, deve ser feito de forma personalizada e considerando as particularidades de cada um. Especificamente, no caso dos diabéticos, nos casos em que existe a toma de insulina associada o plano alimentar deve ser de acordo com o esquema de insulina. 

Saiba as melhores dicas para ficar em forma !


Veja também: