Como deixar o pessimismo de lado? Tornando-se um otimista!

Quando se foca nos pensamentos negativos naturalmente começa a experienciar sentimentos igualmente negativos. Aprenda a deixar o pessimismo de lado e viva melhor.

Como deixar o pessimismo de lado? Tornando-se um otimista!
Afaste-se do lado mais negro da vida.

É daquelas pessoas que vê o copo sempre meio vazio? Para onde quer que vá sente sempre que algo de negativo pode acontecer? Então talvez seja um pessimista! Ser pessimista parece não ser benéfico para a saúde, mas faz com que esteja preparado para enfrentar qualquer adversidade.

A receita para a felicidade parece passar antes por ter expectativas mais realistas, não deixando que a preocupação excessiva tome conta das nossas vidas. Descubra 10 formas de deixar o pessimismo de lado!

10 formas de deixar o pessimismo de lado!


pessimismo e felicidade

Tal como qualquer outra habilidade ou competência, o otimismo pode ser aprendido. Estas 10 ideias são simples e podem ser implementadas por si desde já:

1 – Esteja atento e aprenda a identificar a sua negatividade: ouça de que forma aquilo que diz é negativo; monitorize os seus pensamentos diariamente e repare nas suposições e conclusões negativas que retira frequentemente; só pode tornar-se mais otimista quando aprender a reconhecer a identificar o seu pessimismo.

2 – Quando tiver consciência de que está a proferir algo negativo, pense em algo positivo para substituir esse pensamento pessimista: se é um pessimista convicto é natural que no início os pensamentos otimistas lhe pareçam forçados e menos sinceros, mas com a prática vai tornar-se mais fácil ver o lado luminoso de todas as situações.

3 – Quando identificar um pensamento negativo, anote-o: ao lado, desenhe uma coluna onde colocar quais as evidências que sustentam esse pensamento; de seguida, desenhe outra coluna para os argumentos que contrariam esse pensamento negativo; inicialmente será mais fácil identificar evidências que apoiam o pensamento negativo, mas com a prática tornar-se-á mais fácil contrariar esse mesmo pensamento.

4 – Procure os aspetos positivos de todas as situações: a sua equipa de futebol teve uma derrota, mas pelo menos teve a oportunidade de assistir ao jogo rodeado de amigos num restaurante maravilhoso.

5 – Pense em alguém que conhece que tenha uma visão positiva da vida e pergunte a si mesmo o que é que essa pessoa faria ou pensaria em situações específicas: tente pensar dessa forma também; utilize o otimismo dos outros e torne-o parte de si.

6 – Dê feedback positivo a quem o rodeia: todas as pessoas têm qualidades e competências que devem ser elogiadas; aprenda a encontrar os pontos positivos dos outros e encoraje-os a continuar o bom trabalho.

7 – Dê feedback positivo a si mesmo: deixe de lado os pensamentos que costuma ter quando faz algo com sucesso, como por exemplo “de certeza que outra pessoa teria feito isto tão ou melhor que eu”, “não fiz nada de especial” ou “tive sorte”; se é pessimista certamente está habituado a sentir-se desconfortável quando coisas boas acontecem, mas está na hora de aprender a reconhecer as suas próprias qualidades; aprenda a elogiar-se e a aceitar os elogios que lhe fazem.

8 – Tente identificar o propósito do pessimismo: é pessimista porque sente que o protege do desapontamento? Ajuda a que não se magoe? Ajuda-o a planear possíveis desafios? Muitas vezes pensamos que o pessimismo e a preocupação são úteis, mas a verdade é que lidaria melhor com o desapontamento, a mágoa e os desafios se não estivesse tão envolto em ansiedade e negatividade.

9 – Assuma o risco de ser positivo e note como se sente melhor: experimente ser positivo de forma constante e consistente; inicialmente pode ser necessário algum ajuste e não será fácil, mas acredite que com a prática vem a perfeição;

10 – Pratique, pratique, pratique e pratique: dedicou muitos anos a ser pessimista, portanto, é natural que o pessimismo não seja aprendido de um dia para o outro.

Em suma…


As atitudes e o humor são, sem dúvida, contagiantes, sobretudo quando estamos expostos a eles durante um longo período de tempo. Esta capacidade de contágio das emoções e do humor pode ser muito positiva mas também pode ter um impacto muito negativo, já que podemos facilmente espalhar o pessimismo e contagiar todos os que estão ao nosso redor.

Concentre-se no lado mais positivo e luminoso da vida e livre-se do pessimismo, das preocupações exageradas e do mau humor!

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!