Passiflora: o seu calmante natural para situações de stress e ansiedade

A passiflora é uma planta que contém diversos princípios ativos que atuam em sinergia para promover efeitos sedativos, ansiolíticos e tranquilizadores. Como tal, é uma terapêutica indicada em situações de perturbações do sono, nervosismo e na ansiedade, tanto no adulto como na criança. Conheça melhor os benefícios desta planta.

Passiflora: o seu calmante natural para situações de stress e ansiedade
A planta que induz o sistema nervoso em estados mais tranquilos e contribui para melhorar a qualidade do sono.

A passiflora designa um género de plantas originário da América do sul que inclui centenas de espécies, sendo o seu fruto bastante conhecido: o maracujá.

Apesar de o seu fruto ser o protagonista e a parte mais conhecida desta planta, os restantes componentes (raízes, folhas e flores) são muito utilizados na fitoterapia, sobretudo pelas suas propriedades calmantes e efeitos sedativos sobre o sistema nervoso central.

Além da sua ação calmante, a passiflora ajuda ainda a combater insónias e a melhorar a qualidade do sono, travar a diarreia, controlar a hipertensão arterial, tosse, asma e problemas de pele.

Passiflora: propriedades nutricionais e terapêuticas


passiflora

Além das propriedades terapêuticas mencionadas anteriormente, a passiflora tem ainda outras propriedades nutricionais:

1. Propriedades antioxidantes

Pela sua riqueza em vitaminas e elevado teor em antioxidantes, flavonóides, alcalóides e saparinas, a passiflora apresenta propriedades antioxidantes que auxiliam no combate a radicais livres, sendo ainda os princípios activos responsáveis pelos efeitos sedativos e relaxantes da planta.

2. Propriedades calmantes e sedativas

Alguns destes compostos ativos, em particular a crisina, atuam ao nível do sistema nervoso central, ajudando na regulação de diversos neurotransmissores, nomeadamente a serotonina, o neurotransmissor associado ao humor e ao bem-estar.

Desta forma, a passiflora é especialmente indicada para o auxilio do tratamento de estados de ansiedade, irritação, agitação, stress, depressões, insónias e outros distúrbios o sono. De salientar que apesar do seu efeito sedativo, a passiflora não causa dependência, podendo também ser utilizada em crianças.

Como efeito secundário deste efeito relaxante, a passiflora pode ajudar na perda de peso, pois parece diminuir o consumo alimentar, controlando a compulsão associada ao stress.

Com efeito, os elevados níveis de stress crónico a que estamos constantemente sujeitos estimulam a libertação de cortisol, também chamada de hormona do stress, que em excesso, favorece a ingestão alimentar excessiva e acumulação de gordura, principalmente na região abdominal.

Desta forma, o uso da passiflora pode ajudar a modular e equilibrar os níveis de stress, contribuindo para o processo de emagrecimento, desde que associada a uma dieta saudável e equilibrada, além da prática de exercícios físico.

3. Propriedades anti-inflamatórias e depurativas

A infusão das suas folhas tem ainda propriedades anti-inflamatórias e depurativas, ajuda no relaxamento muscular, na regulação das contracções gastrointestinais (de origem nervosa), na redução da tensão arterial para níveis saudáveis e na cicatrização da pele.

Parece, ainda, ter benefícios ao nível da redução dos sintomas incomodativos da tensão pré-menstrual (TPM) na mulher e auxiliar na concentração nos casos de hiperatividade na infância.

4. Propriedades nutricionais do maracujá

Como referido anteriormente, o componente mais conhecido da Passiflora é o seu fruto, o maracujá. Em termos de composição nutricional, o maracujá, é rico em provitamina A (betacarotenos), vitamina C (fornece cerca de 50% da dose diária recomendada), fibras (ajuda na regulação do trânsito intestinal), minerais, nomeadamente o ferro (auxilia em casos de anemia), potássio (para regulação da pressão arterial) e diversos ácidos orgânicos com propriedades calmantes e sedativas, à semelhança dos restantes componentes da planta.

Apresenta, por isso, propriedades antioxidantes e anticancerígenas, ajudando no combate ao stress oxidativo e aos radicais livres.

É ainda um fruto muito rico em água, exercendo uma ação hidratante e refrescante, principalmente no verão.

Como consumir a passiflora?


folhas secas passiflora

Para obter os benefícios desta planta, pode utilizá-la ao natural, através da infusão das suas raízes, flores ou folhas desidratadas, ou em suplementos deste extrato, como cápsulas, em pó ou em xarope, os quais pode encontrar em farmácias e lojas dietéticas.

No caso da infusão, deverá ferver 2 colheres de chá rasas de chá de passiflora para 1 chávena de água durante 1 minuto e deixar em infusão 10 minutos. Recomenda-se beber 3 a 4 chávenas por dia.

Caso opte pela suplementação, consulte e respeite a posologia recomendada de acordo com a condição que pretende tratar.

Passiflora: contraindicações


barriga de gravida

Como qualquer outra planta com compostos bioativos, a passiflora está contra-indicada em mulheres grávidas e a amamentar, assim como em crianças muito pequenas. Nestes casos, recomenda-se a consulta do médico antes de tomar passiflora, em particular na versão de suplemento alimentar.

Além disso, o seu consumo não é indicado com o uso conjunto de medicamentos ansiolíticos, sedativos e depressores do sistema nervoso, pois pode potenciar excessivamente os seus efeitos.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.