Como preparar-se para o parto eutócico

Como preparar-se para o parto eutócico

O que precisa saber.

O corpo da mulher esta preparado para o parto eutócico que se apresenta com mais vantagens do que qualquer outra opção.

O parto eutócico, mais comummente designado como parto normal, é quando o nascimento do bebé é realizado sem intervenção instrumental, ainda que seja necessário proceder à episiotomia - incisão para facilitar a saída do bebé durante o parto e impedir lesões graves no períneo.

 

Como preparar o parto eutócico?


A preparação para o parto começa no dia em que faz o teste de gravidez e prende-se, essencialmente, com exercício, alimentação cuidada, cumprir ordens médicas e descanso. Para além disso, é fundamental que, pelo menos na primeira gravidez, faça um curso de preparação para o parto, que não só a vão preparar para o nascimento como para os tempos que se seguem.

 

Vantagens do parto eutócico

Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa! Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
  • O corpo da mulher está preparado para o parto normal
  • Não requer cirurgias, recuperações ou morbilidades
  • Mesmo que exija episiotomia a recuperação é rápida
  • Não implica limitação da autonomia da mãe
  • Pode desfrutar do bebé desde o primeiro momento
 

Desvantagens do parto eutócico

  • Agrava a incontinência urinária, porém, não a causa (é provocada pela gravidez)
  • Dispareunia superficial transitória (dor durante o ato sexual)
 

Quando pode ser necessário avançar para parto distócito?


No decorrer do parto eutócito, pode ser necessário recorrer a alguns meios que auxiliem a saída do bebé, motivados pelo cansaço da mãe, excesso de analgesia ou qualquer outra complicação que o exija.  Nesse caso, trata-se de um parto distócito e pode ser necessário recorrer a:



Fórceps

Quando a cabeça do bebé já se encontra na pélvia mas, por algum motivo, não consegue sair, é usado um instrumento de tem uma forma de tenaz e que é colocado em ambos os lados da cabeça do bebé. Enquanto a contracção uterina está activa, o obstetra puxa o bebé para fora, ajudando-o a sair. O seu uso é, normalmente, acompanhado de anestesia.
 


Ventosa

É um instrumento de silicone, ligado a um aparelho que produz vácuo e que funciona de forma semelhante ao fórceps. A ventosa é colocada na cabeça do bebé e, pela força da sucção, o bebé consegue sair. Como no caso anterior, é apenas usado  durante os períodos de contracção activa.

 


Cesariana

Neste caso, é necessária a intervenção cirúrgica, com recurso a um corte no abdómen de onde é retirado o bebé. No caso de um parto eutócito, a cesariana será uma opção quando a vida do bebé ou da mãe estiver em risco. A cesariana também pode ser uma opção quando:​
 
  • Há sofrimento fetal
  • Tentativa falhada de indução do parto
  • Suspeita de incompatibilidade feto-pélvica
  • Anomalia fetal que impeça o parto eutócico
  • Deslocamento da placenta
  • Placenta prévia
  • Má apresentação fetal
  • Gravidez múltipla
  • Razões médicas para evitar período expulsivo
  • Bebé não se encontra na posição correcta.
  • Bebé é demasiado grande 
  • Não há dilatação suficiente
  • Bebé não desce o suficiente


Receba aqui as melhores novidades para si e para o seu bebé




Veja também: