Tudo o precisa saber sobre a ovulação

Tudo o precisa saber sobre a ovulação

Se está a pensar engravidar, tem que ler isto.

Sabe quando acontece a sua ovulação? Consegue reconhecer os sintomas? É capaz de determinar o seu período fértil? Perguntas importantes para as quais temos resposta.

Talvez tenha ouvido falar sobre ovulação numa longínqua aula de ciências, decorou o que precisava saber para o exame e agora, tanto tempo depois, não sabe bem como funciona o seu corpo, quais os cuidados que deve ter e a que sintomas deve prestar atenção.

Seja porque está a pensar engravidar ou pelo oposto, é importante que conheça melhor o seu corpo.

Assim, importa lembrar alguns factos. Os orgão reprodutores femininos são compostos por dois ovários, duas trompas, o útero e a vagina.

A mulher nasce com cerca de 450.000 óvulos, guardados dentro dos folículos, nos ovários, no seu estado imaturo sendo que, a cada ciclo, um ou mais óvulos são libertados e, se fecundados, podem resultar numa gravidez ou, caso contrário, na menstruação.
 

As fases do seu ciclo menstrual


Calendário período fértil
O ciclo menstrual inicia-se no primeiro dia da menstruação, termina no primeiro dia da menstruação seguinte e divide-se em duas fases: a fase folicular e a fase lútea. Em média, um ciclo dura 28 dias mas  também pode ser mais curto, de apenas 21 dias, ou mais longo, até 45 dias. 

Muitas mulheres não têm ciclos regulares, logo, o número de dias do seu ciclo pode variar, significativamente, de mês para mês, o que dificulta a tarefa de determinar a data da ovulação.
 


Fase folicular

Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa! Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
A fase folicular, ou pré-ovulatória, começa no primeiro dia da menstruação, ou seja, no início do ciclo.

Este é o período que antecede a ovulação, nesta fase, as hormonas estrogénio e progesterona estão com níveis baixos, os ovários estão em repouso e o endométrio, ou seja, a parede do útero, está fina.

Ao mesmo tempo, a glândula pituitária, começa a produzir a hormona FSH, responsável por estimular os folículos. Como lhe dissemos no início, é nos folículos que estão armazenados os seus óvulos.

A FSH permite que os folículos cresçam e amadureçam, permitindo que também os óvulos amadureçam. Sete dias após o início do ciclo, os folículos devem medir entre 9 e 10 mílimetros.

Nesta fase, os folículos começam a produzir estrogénio e um deles vai acabar por se desenvolver mais rápido do que os restantes, cerca de 2 milímetros por dia até que, no final do seu desenvolvimento, pode medir entre 20 e 26 milímetros. É daqui que sairá o óvulo quando acontecer a ovulação.

Também por ação do estrogénio, o útero começa a preparar-se para uma gravidez. O endométrio, ou seja, a parede do útero, começa a aumentar, camada por camada, até ficar mais espessa.
 


Fase lútea

Antes da ovulação, dá-se o pico do estrogénio, quando isso acontece, é libertada a hormona LH e é nesta fase que o corpo começa a produzir e a libertar o muco cervical que vai favorecer a mobilidades dos espermatozoides. Isto significa que a maturação do folículo está terminada e nas 36 horas seguintes, o folículo rompe, é libertado o óvulo e acontece a ovulação. 

Neste momento, o óvulo segue o seu caminho em direção às trompas e os ovários produzem a hormona progesterona que prepara o útero para receber o feto. Se nesta viagem o óvulo não for fecundado, degenera, perde as hormonas e, sem isso, a parede do útero não se segura, cai, acontece a menstruação e começa tudo de novo.
 


Período fértil

A ovulação acontece catorze dias antes da próxima menstruação, um óvulo tem entre as 12 e 24 horas, para ser fecundado e os espermatozoides, se saudáveis, podem ser viáveis entre cinco a sete dias dentro do sistema reprodutor da mulher. Assim, o período fértil compreende cerca de 6 dias, desde o quinto dia antes da ovulação até um após.

Portanto, para que um óvulo seja fecundado, é importante que quando este começa a sua caminhada, já tenha à espera, nas trompas, muitos espermatozoides. Há mais hipótesses de isso acontecer se tiver relações sexuais, um ou dois dias antes da ovulação.

 

Como reconhecer os sintomas da ovulação?


Independentemente da regularidade do seu ciclo menstrual e respetivas fases, é importante saber identificar o seu período fértil e data da ovulação. Seja porque procura impedir uma gravidez ou, especialmente, para tentar engravidar num curto ou longo prazo (ter um registo detalhado do seu ciclo, será muito útil quando decidir ter bebés).
 


Dor da ovulação

No momento da ovulação, algumas mulheres sentem dor, devido ao rompimento do folículo, na parte inferior do abdómen, do lado do ovário que ovulou. Este sintoma acontece cerca de 14 dias antes da menstruação e é denominado Mittelschmerz que, em alemão, significa dor do meio, ou seja, do meio ciclo.
 


Temperatura basal

Após a ovulação, a temperatura corporal aumenta entre 0,5º e 0,8º C, ronda os 37º C, e assim se mantém por dez dias, até à menstruação. Se a temperatura estiver sempre abaixo dos 37º C, significa que não aconteceu ovulação. Este método tem um inconveniente: apenas permite saber, de forma retrospetiva, se ovulou.

Portanto, não é possível determinar qual a melhor data para ter relações sexuais, no entanto, permite confirmar se aconteceu a ovulação. 
 


Muco cervical

Por altura do período fertil, antes da ovulação, o seu muco vai estar diferente do habitual, mais espesso e elástico. Começa por ser algo semelhante a uma clara de ovo ou a uma cola tipo silicone que, nos dias seguintes, se transforma num muco mais espesso e cremoso.

O cheiro também pode ser mais intenso do que o habitual e, até, incómodo. Isto significa que está prestes a ovular, por isso, se pretende engravidar, está na hora de ter relações sexuais.
 


Teste de ovulação

Na farmácia e alguns fóruns de mães, pode adquirir testes de ovulação que detetam, na urina, os picos da hormona LH, que aumentam 36 horas antes da ovulação. 

 

O que são as disovulações?


Entre as causas de infertilidade feminina, a mais comum está relacionada com as disovulações, ou seja, as alterações de ovulação. Estas identificam-se, com alguma frequência, como a síndrome de ovário poliquístico, uma condição que afeta cerca de 10% das mulheres.

É uma espécie de ovário preguiçoso, nas palavras da Dra. Marcela Forjaz, que apesar de ter vários folículos (onde estão os óvulos), não se desenvolvem. Ou seja, não resultam em folículos funcionantes, logo, não acontece ovulação.
 


Calendários de ovulação grátis


Seja porque está a tentar engravidar, porque o seu período não é regular ou apenas para conhecer melhor o seu corpo, recomendamos que instale uma aplicação que lhe permita registar as datas da sua menstruação, perceber quando é o seu período fértil, a data da ovuação e quaisquer sintomas que tenha ao longo do mês.
   
Receba aqui mais dicas para si e para o seu bebé !
 

Veja também: