Óleo de Palma: uma boa opção?

O óleo de palma é um alimento controverso e as opiniões dividem-se. Mas serão as vantagens mais pesadas que as desvantagens? Veja connosco.

Óleo de Palma: uma boa opção?
Descubra se o óleo de palma é realmente uma boa opção.

O óleo de palma é uma gordura que se obtém do fruto de uma palmeira originária da Costa Ocidental da África.

Apesar do seu consumo estar em crescimento, atualmente é um dos alimentos mais controversos.

Por um lado, este óleo oferece benefícios, mas por outro pode apresentar riscos para a saúde e as preocupações ambientais também estão a aumentar

Neste artigo vamos dar a conhecer este tipo de óleo vegetal e os seus efeitos na saúde de quem o consome.

Características do óleo de palma


óleo de palma polpa

Obtido através do esmagamento da polpa apresenta normalmente uma cor vermelha alaranjada e um sabor neutro, característica que outras gorduras não possuem.

Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.

A sua textura é agradável e mais macia que os restantes óleos vegetais.

O óleo de palma refinado utilizado na indústria alimentar está num estado oxidado que é resultado de processar o óleo para vários fins culinários e tem alto teor de gordura saturada e baixo teor de gordura polinsaturada.

À temperatura ambiente é uma gordura semi sólida e o seu ponto de fusão é aos 35ºC.

Composição nutricional do óleo de palma


Cada colher de sopa (cerca de 15g) de óleo de palma fornece-nos:

  • Energia: 114 kcal;
  • Lípidos: 14g, das quais 7g são gorduras saturadas;

Ou seja, 50% da sua composição de gordura.

Além disso, oferece-nos uma boa quantidade de vitamina E e é rico em carotenóides, incluindo betacaroteno, que o nosso corpo consegue converter em vitamina A.

Qual a utilização do óleo de palma?


manteiga de amendoim e óleo de palma

Esta gordura é muito utilizada na cozinha da África Ocidental e na maioria das cozinhas tropicais, sendo que se adequa a pratos picantes.

O óleo de palma é bastante utilizado na indústria alimentar, estando presente em diversos alimentos processados.

Esta utilização deve-se essencialmente ao facto de possuir uma textura mais agradável que os restantes óleos e ainda por favorecer a conservação dos alimentos.

Pode ser encontrado em alimentos como:

  • Manteiga de amendoim
  • Cereais
  • Bolos, bolachas e pães
  • Chocolates
  • Margarinas

Mas não é só em produtos alimentares que está presente. Pastas dos dentes, sabonetes e cosméticos são alguns exemplos.

Potenciais benefícios do óleo de palma 


saúde cardiovascular e óleo de palma

1. Saúde do cérebro

Possui antioxidantes, os tocotrienóis, que ajudam a proteger gorduras polinsaturadas no cérebro, diminuem a progressão da demência, reduzem o risco de enfarte e previnem lesões cerebrais.

2. Saúde do coração

Este óleo relaciona-se com a prevenção contra doenças cardiovasculares, já que, aparentemente, tem efeitos benéficos nos factores de risco das doenças cardiovasculares, que incluem a diminuição do colesterol LDL e o aumento do colesterol HDL.

3. Melhoria do nível de vitamina A

Alguns artigos demonstraram que o consumo de óleo de palma em mulheres grávidas aumentou os níveis de vitamina A no sangue, assim como os seus filhos recém-nascidos.

Pessoas com fibrose cística que apresentam dificuldade em absorver vitaminas lipossolúveis, podem aumentar igualmente os seus níveis de vitamina A no sangue após um período a ingerir óleo de palma regularmente.

Potenciais riscos do óleo de palma


  • Efeitos no colesterol e doenças cardíacas 

Apesar dos seus potenciais benefícios descritos através de estudos científicos, também já se mostrou o contrário, principalmente no que diz respeito ao colesterol.

Nem sempre se demonstrou uma relação benéfica entre o óleo de palma e o colesterol, uma vez que o colesterol mau pode sofrer um aumento com a ingestão desta gordura.

Um estudo realizado em animais concluiu que o consumo de óleo que foi reaquecido várias vezes pode originar depósitos de placas nas artérias devido à reduzida atividade dos antioxidantes e os factores de risco cardiovascular sofreram um aumento também.

No entanto é importante salientar que estes estudos apenas se referem aos potenciais factores de risco, não evidenciando que o óleo de palma causa efetivamente doenças cardíacas. 

  • Óleo de palma presente na Nutella

A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) afirmou, em maio passado, que o óleo de palma gera mais contaminantes potencialmente carcinogénicos do que outros óleos vegetais refinados a temperaturas superiores a 200ºC.

Uma grande discussão se tem gerado em torno o famoso chocolate de barrar Nutella, uma vez que o mesmo é constituído por óleo de palma. Mas segundo os representantes da marca, a utilização de um outro óleo vegetal iria resultar num período inferior.

Apesar do aviso da EFSA, a marca assegura que o processo de refinação do óleo de palma é controlado e realizado a temperaturas mais baixas, desconhecendo-se se desta maneira os contaminantes estão realmente em menores quantidades.

Outras controvérsias…


Não é apenas a nível da saúde que as opiniões se dividem, pois existem igualmente preocupações ambientais, na vida selvagem e nas comunidades.

Essas preocupações aumentam à medida que este se torna o óleo mais consumido mundialmente.

Florestas tropicais e habitats são destruídos para a plantação de palmeiras para a produção de óleo de palma.

Prevê-se que a desflorestação tenha efeitos no aquecimento global, uma vez que as florestas desempenham um papel fundamental na redução dos gases de efeito de estufa ao absorver o carbono da atmosfera.

Além disso, a destruição de paisagens nativas provoca mudanças no ecossistema que ameaçam a saúde e a diversidade da vida selvagem. 

Mensagem a reter


Uma vez que se pode obter o mesmo tipo de benefícios através do consumo de outros tipos de alimentos, o melhor será optar por esses mesmos alimentos para conseguir atingir as suas necessidades diárias.

Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

Veja também:

Ler mais