O que comer antes do trabalho de parto?

O que comer antes do trabalho de parto é um assunto de primordial importância para um parto tranquilo. Descubra tudo no nosso artigo!

O que comer antes do trabalho de parto?
O segredo está em alimentos leves, de fácil digestão e em pequenas porções.

Uma refeição leve antes do trabalho de parto é benéfica tanto para a grávida como para o bebé.

Esta é a conclusão de um estudo da Sociedade Americana de Anestesiologia, que vem desmistificar as teorias que defendiam o jejum total antes de dar à luz.

Neste sentido, a questão que se levanta quase de forma automática é “o que comer antes do trabalho de parto?
 

Jejum antes do trabalho de parto: Porquê?


Antes de responder à questão central deste artigo, importa contextualizar que a regra que limitava a ingestão de alimentos antes de dar à luz está relacionada com a administração de anestesia e o perigo que isso poderá ser para a grávida.

De facto, o jejum é uma prática que os hospitais adotam antes de quase todos os procedimentos, por uma questão de precaução. 

Tudo para manter a forma
Tenha acesso às melhores dicas de nutrição! Receba já conteúdo exclusivo!
Se por acaso houver necessidade de submeter a grávida a anestesia geral para uma cesariana de urgência, o jejum é importante, pois, se houver comida no estomago, a mulher pode ter um refluxo gástrico e existe o risco de asfixia por aspiração de vómito, visto que nesta situação a grávida não tem controlo sobre a deglutição.

A questão é que o risco de surgirem complicações e ter de fazer uma cesariana de urgência onde é necessário administrar uma anestesia geral é, atualmente, muito pequeno.

Por outro lado, o trabalho de parto é um processo longo, que naturalmente requer o dispêndio de muita energia por parte da mulher, despoletando a sensação de fome e sede, principalmente na fase inicial do mesmo. 


Então jejum sim ou não?

Neste sentido, chegou-se à conclusão que o jejum parece dificultar o trabalho de parto, na medida em que pode conduzir a hipoglicemia na grávida e, consequentemente, a fraqueza, tonturas, cansaço e até desmaio.

Todas estas situações colocam em risco a capacidade da mulher conseguir fazer a força necessária para o bebé nascer e, obviamente, tornam o trabalho de parto um processo muito mais complicado e arriscado para o bebe e para a mãe. 

Além disso, pode ainda afetar o número de contrações, dificultando ainda mais o nascimento do bebé.

A obrigatoriedade de jejum levava muitas mulheres que planeavam dar à luz via parto normal a adiar ao máximo a ida ao hospital, para passar as primeiras horas do trabalho de parto em casa, onde podiam comer e beber à vontade. 

No caso de cesariana com data e hora marcada, o jejum entre 6 a 8 horas é uma exigência por se tratar de uma cirurgia que envolve anestesia geral e pelos motivos já mencionados anteriormente. 

Neste caso, também é padrão pedir que a grávida beba água apenas até três horas antes do procedimento.
 

O que pode comer antes do trabalho de parto?


fruta

Como já referido, a evidência mais atual aponta que a grávida precisa de comer antes e durante a fase inicial do trabalho de parto, pois este é um processo longo e a grávida precisa de ter energia suficiente para dar à luz. 

Com efeito, atualmente, não há motivos para restringir alimentos de fácil e rápida digestão, principalmente na fase inicial do trabalho de parto, se estes forem consumidos em pequenas quantidades. 

Note-se que a primeira fase do trabalho de parto vai até a dilatação estar por volta de 4 centímetros, com contrações a cada três ou quatro minutos. 

Dentro dos alimentos que pode comer antes do trabalho de parto salientam-se:
 
  • Pão integral ou de mistura;
  • Fruta, nomeadamente a maçã e a pera;
  • Gelatina;
  • Iogurtes magros;
  • Sopa passada.  

Por outro lado, há quem aponte determinados alimentos como facilitadores do trabalho de parto, nomeadamente o arroz cozido, a pera, maçã e banana, as carnes magras e legumes cozidos, como a abóbora e a cenoura. 

Dentro das bebidas, pode optar pela água, por um sumo de fruta natural ou pelos chás, preferencialmente sem cafeina.

Já alimentos gordurosos, como fritos, carnes vermelhas, produtos de pastelaria, entre outros, assim como bebidas alcoólicas fazem parte do leque de opções a não comer antes do trabalho de parto, pois dificultam a digestão e provocam maior desconforto gastrointestinal, fatores que podem atrapalhar o trabalho de parto.

Por outro lado, ingerir alimentos picantes ou muito condimentados assim como ananás parece ajudar a induzir o parto, pois estes alimentos têm efeito laxante e pode estimular as fibras uterinas a iniciar algumas contrações. 

Conforme o trabalho de parto avança e entra na fase mais ativa, provavelmente ficará com menos vontade de comer, devido a possíveis náuseas e enjoos. 

Em caso de anestesia, pode ser recomendável parar de comer, porque esta pode retardar a digestão e causar mal-estar. 
 

Nota importante


Todavia, o ideal é mesmo conversar com seu médico para saber o que ele recomenda comer antes do trabalho de parto assim como os timings de ingestão, para se sentir completamente segura antes do parto. 

Se para o seu médico o jejum for de carater obrigatório, pode sempre fazer uma refeição leve antes de sair de casa. 
 

Em suma


Em suma, e apesar de ainda não haver consenso, os benefícios de comer antes do trabalho de parto superam os malefícios, visto que mesmo que o parto normal evolua para uma cesariana de emergência, se a grávida tiver comido alimentos leves, o risco de asfixia é negligenciável.

Saiba as melhores dicas para ficar em forma !

 

Veja também:

Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.