O mito das dores de cabeça no sexo

O mito das dores de cabeça no sexo

Mito ou realidade: eis a questão?

Pense duas vezes antes de usar a dor de cabeça como desculpa. É que, dizem alguns investigadores, o sexo cura da dor de cabeça. 

Boas notícias. Sexo e dores de cabeça afinal são uma boa combinação. Aliás, sexo pode ser a solução ideal para aliviar essa terrível dor de cabeça. 

Portanto, a velha desculpa da dor de cabeça para não fazer sexo, não passa disso mesmo: uma desculpa, um mito. Quem o diz (ou melhor prova que a dor de cabeça não deve ser impedimento) é uma equipa de neurologistas da Universidade de Munster, na Alemanha. Este grupo realizou um estudo que concluiu que uma relação sexual é mais eficaz para curar uma enxaqueca do que tomar analgésicos. 

Sexo para acabar com a dor de cabeça 


O estudo está publicado na revista revista Cephalalgia, da International Headache Society e revela ainda que, em metade dos casos analisados, as enxaquecas melhoravam durante o sexo. Surpreendido? Mas tudo tem uma explicação lógica. 

Tudo porque durante o ato sexual o cérebro produz e liberta endorfinas, hormonas que funcionam como um analgésico natural e que podem aliviar ou eliminar por completo as dores de cabeça. Outra explicação possível tem a ver com as alterações da pressão arterial que se verificam durante a atividade sexual. 
Apesar dos resultados serem obviamente bastante animadores, os investigadores ressalvam que este ainda é um estudo preliminar. 

Dores de cabeça provocadas pelo sexo 


Calma, estas são raras. Mas integram o conjunto de mais de 200 tipos de dores de cabeça diagnosticados. As que surgem durante o sexo são as chamadas cefaleias pré-orgásmicas e o cefaleia orgásmicas, que ocorrem durante a relação sexual e durante o orgasmo, respetivamente. As causas ainda não são bem conhecidas, mas segundo algumas teorias podem estar associadas a uma contração muscular excessiva nas zonas da cabeça e do pescoço, no caso das cefaleias pré-orgásticas. E contração dos vasos sanguíneos da cabeça, no momento do orgasmo. 

Por norma afetam mais homens que mulheres, por volta dos 40 anos de idade e têm maior incidência em pessoas que já sofram de enxaquecas. 

Benefícios atrás de benefícios 


Ainda assim não há dúvida e o veredito final não podia ser mais animador: o sexo é bom e faz bem à saúde. Como se não bastasse acabar com as dores de cabeça (ou pelo menos aliviá-las), ainda pode juntar mais um rol de benefícios. Além de melhorar o humor e a autoestima, é bom para a pele, tonifica os músculos, previne a osteoporose ou - a melhor parte - ajuda a queimar calorias. Uma hora de sexo e pode dizer adeus a 90 calorias, no caso das mulheres, e 120 no caso dos homens. E estes são apenas alguns exemplos. 


Veja também:


Artigos em destaque