As 6 lesões mais frequentes no desporto: saiba como evitá-las!

Sabemos que há lesões mais frequentes no desporto que limitam a sua prática. Podem ser variadas e ocorrem em vários sítios e de formas diferentes, dependendo do tipo de modalidade praticada, prevenção por parte do desportista e condição física do mesmo. Fique a saber mais e previna-se!

As 6 lesões mais frequentes no desporto: saiba como evitá-las!
Aprenda um pouco mais sobre cada lesão e como a evitar.

Para qualquer praticante de atividade física, um dos maiores tormentos que poderá haver é o surgimento de lesões inesperadas que afetem a prática desportiva.

Vai aqui ficar a saber quais as lesões mais frequentes no desporto, e algumas dicas que poderão ajudar a minimizar o surgimento das mesmas.

Lesões mais frequentes no desporto: as 6 mais comuns


1. Contusão

lesoes mais frequentes no desporto e contusao

Esta lesão é provocada por um impacto forte que normalmente causa uma lesão nos tecidos moles (músculos, tendões, ligamentos) ou nas articulações. Esta é uma lesão que se manifesta como uma equimose (sangramento que ocorre e penetra nos tecidos, ficando uma mancha roxa), a qual será acompanhada de dor e inchaço no local.

As contusões são uma forma de hemorragia interna ligeira. São causadas pela libertação de pequenas quantidades de sangue nos tecidos moles, especificamente no tecido conjuntivo (sob a pele) e nos músculos.

2. Estiramento e roturas musculares

rotura muscular

O estiramento muscular é uma lesão frequente nos corredores. Resulta de um alongamento excessivo das fibras musculares para lá da sua capacidade normal de trabalho, decorrente de ciclos intensos de contração e relaxamento do músculo envolvido. Estas lesões tanto podem atingir músculos como tendões e normalmente ocorrem na sequência de um esforço maior.

Os músculos posteriores da coxa, os músculos gémeos, a musculatura interna da coxa e o músculo anterior da coxa são os mais suscetíveis a esta lesão, também conhecida por distensão muscular.

A classificação das lesões musculares tem variado ao longo do tempo e, de um modo geral, baseia-se na gravidade da lesão, na quantidade de tecido afectado e na perda funcional. Deste modo, podemos considerar 3 categorias: grau 1, onde não existe lesão muscular apreciável; grau 2 com lesão muscular e redução na força muscular; grau 3, com rotura completa e total perda de função do músculo afectado.

Um correcto aquecimento é essencial porque estimula a produção de líquido sinovial pelas membranas sinoviais (película de revestimento articular). Este líquido tem o papel de lubrificar e alimentar a cartilagem articular. Um aquecimento de 10 minutos aumenta em 13% a produção deste líquido, portanto é fundamental que o realize.

3. Tendinite

tendinite no ombro

 

Uma tendinite é um processo inflamatório de um tendão e representa uma das lesões mais frequentes no desporto.

O tendão representa uma estrutura flexível através da qual o músculo se insere no osso, permitindo o movimento das articulações. Em casos em que o músculo e o tendão são muito solicitados, por exemplo em tarefas repetitivas, origina-se um processo inflamatório do tendão e da sua bainha originando dores, que na fase inicial são associadas à execução da tarefa.

As tendinites são das perturbações mais frequentes entre os desportistas profissionais, sendo que são mais frequentes no ombro, cotovelo, punho, joelho e tornozelo.

As tendinites resultam maioritariamente de um processo de sobrecarga, mas as ocorrências de microtraumatismos de repetição podem desencadear o processo.

4. Rotura de ligamentos

rotura de ligamentos

 

No que respeita a lesões mais frequentes no desporto, tem-se verificado que a crescente tendência para a prática desportiva aliada à complexidade dos diversos desportos tem provocado um aumento no número de lesões articulares do joelho. O ligamento cruzado anterior está entre os mais afetados e é uma das estruturas que, quando lesionada, mais difícil torna o retorno à prática desportiva.

A função dos ligamentos cruzados é assegurar um movimento normal entre as superfícies articulares do fémur e da tíbia.

O ligamento cruzado anterior impede a tíbia de deslizar para a frente do fémur e oferece estabilidade na rotação do joelho. As lesões do ligamento cruzado anterior são comuns e aproximadamente 70% destas lesões ocorrem durante a prática de desporto.

5. Entorse do tornozelo

entorse no tornozelo

Estes ligamentos são estruturas elásticas que esticam até ao seu limite regressando à sua posição normal. Se um ligamento for forçado para lá da sua normal capacidade, ocorre uma entorse que, em casos graves, pode associar-se a uma rotura das fibras elásticas que o compõem.

As entorses do tornozelo são, provavelmente, a lesão mais comum no universo das alterações músculo-esqueléticas. Estima-se que 15-25% de todas as lesões músculo-esqueléticas sejam deste tipo.

Os ligamentos do tornozelo mantêm os ossos e articulação na sua posição, protegendo a articulação do tornozelo contra movimentos anormais, como as torções e rotações do pé.

6. Lombalgia

lombalgia

Este termo refere-se à presença de dor na região da coluna lombar. A lombalgia é, portanto, um sintoma e não uma doença, o que significa que pode traduzir a presença de diversas patologias.

Trata-se de um sintoma bastante comum, estimando-se que afete, pelo menos uma vez, 65 a 80% da população.

A prevenção da lombalgia passa pelo controlo dos seus fatores de risco, como o esforço excessivo, a obesidade, a osteoporose e pelo diagnóstico e tratamento das doenças a ela associadas. Como medidas preventivas destacamos o facto de ser de extrema importância, sempre que seja necessário levantar um peso, fletir as pernas e manter a coluna direita, tendo também atenção à contração e fortalecimento da musculatura abdominal.

A prática de exercício ajuda a fortalecer os músculos da região lombar, e a manutenção de um postura correta no dia a dia é igualmente muito útil.

Em suma


Após a leitura dos pontos acima mencionados, ficou com uma breve noção das lesões mais frequentes no desporto. Para que diminua a probabilidade de incidência das mesmas, é importante apostar num correto fortalecimento muscular, através da prática controlada de exercícios que visem o aumento de massa muscular.

É fulcral não esquecer a importância que um bom aquecimento tem na prevenção de lesões, devendo este ser feito durante 10 minutos em ergómetro (corrida ligeira, elíptica ou outro equipamento), ou mesmo saltando à corda. Após este, deverá ser feito um aquecimento mais específico, devendo ser feitas repetições com cargas baixas dos movimentos que se irão executar no treino.

Importante mencionar o papel do retorno à calma na prevenção de lesões no desporto, através de uma boa sessão de alongamento que vise a musculatura trabalhada no treino.

Veja também:

Francisco Torres Francisco Torres

Francisco Torres é Personal Trainer, e trabalha actualmente no ginásio Fitness Hut de Linda-a-Velha. Licenciado em Ciências do Desporto pela Faculdade de Motricidade Humana e Mestre em Gestão do Desporto pela mesma Universidade, possui diversas especializações nomeadamente em Populações especiais e Exercício físico na gravidez e pós-parto, bem como uma Pós-Graduação em Nutrição Desportiva.