O iogurte engorda? Saiba a resposta.

O iogurte engorda? Saiba a resposta.

Descubra mais sobre o valor nutricional do iogurte.

O iogurte é um alimento de elevada densidade nutricional mas que pode fazer parte de uma alimentação saudável e variada. Então... será que o iogurte engorda?

O iogurte é um produto coagulado que deriva do leite após este sofrer fermentação lática, processo este que dá origem a um produto de maior digestibilidade do que o leite digestibilidade devido à degradação parcial de proteínas, lípidos e hidratos de carbono.

A densidade nutricional e a versatilidade do iogurte são praticamente de conhecimento geral, contudo, muitas vezes surge a questão: “O iogurte engorda?”.

Já foi falado várias vezes que todos os alimentos têm um valor energético associado, e, por isso, ao serem ingeridos vão estar automaticamente a fornecer “calorias” ao organismo. Porém, o iogurte pode ser, efetivamente, um aliado nas questões da gestão do peso corporal – desde que escolha o iogurte certo.

Os laticínios são frequentemente eliminados por pessoas que estão a tentar perder peso.
Tudo para manter a forma
Tenha acesso às melhores dicas de nutrição! Receba já conteúdo exclusivo!

Contudo, se quer emagrecer e a sua primeira opção foi cortar nos laticínios, pense novamente. 

Aliás, incluir alimentos tão ricos como o leite e os seus derivados numa alimentação hipocalórica podem evitar potenciais deficiências de nutrientes fundamentais que podem decorrer deste tipo de planos alimentares.


Mas o iogurte engorda ou não?


Como todos os alimentos, se for consumido em excesso, pode efetivamente ter efeitos negativos a nível do peso corporal. Contudo, se incluído de forma correta e adequada no dia alimentar, o iogurte mais facilmente trará vantagens do que o contrário.

É adequado para a primeira refeição do dia, sendo uma boa fonte de proteína (que promove a saciedade) e de inúmeras vitaminas e minerais.

Opte por misturar o iogurte com uma fonte de hidratos de carbono de absorção lenta (como, por exemplo, flocos de aveia) e uma peça de fruta e tem o “cocktail” ideal para iniciar o dia da melhor forma.

Contudo, por ser tão prático e fácil de transportar, o iogurte é também ideal para ingerir nas refeições intercalares. Pode, por exemplo, optar por ingerir o seu iogurte com 3 tostas integrais ou meio pão escuro a meio da manhã ou da tarde.
 

2 Cuidados a ter importantes 


na compra


1. Na compra

Os cuidados a ter estão essencialmente relacionados com o tipo de iogurte que vai escolher. Há, efetivamente, opções disponíveis no mercado que podem fazer com que a resposta à questão “O iogurte engorda?” passe rapidamente a ser positiva. Certifique-se que lê os rótulos dos iogurtes que compra.

O ideal será optar pela variante magra sem adição de açúcar. Contudo, neste ponto é preciso ter especial atenção uma vez que muitas das variantes magras têm “excesso” de açúcar para compensar a falta de gordura e vice-versa. Deste modo, verifique que escolhe uma opção sem adição de açúcar e sem gordura.

Se gosta de iogurtes com sabores a fruta, fique-se pelos aromatizados sem pedaços de fruta. Geralmente, os que têm pedaços de fruta adicionados possuem um teor de açúcar mais elevado.

Evite comprar os iogurtes compartimentados, que já vêm, por exemplo, com cereais incluídos em compartimentos estanques. São geralmente opções com bastante açúcar, juntando ainda o facto de normalmente os cereais incluídos serem extremamente ricos neste componente também.

Opte por adicionar os seus próprios cereais e/ou compotas.

 


2. No momento de ingestão

A utilização do iogurte como sobremesa do almoço ou do jantar deve ser esporádica. Isto deve-se ao facto do cálcio limitar a absorção de ferro, fornecido principalmente por alimentos de origem animal (ferro heme), mas também por alguns de origem vegetal (ferro não-heme), facto que pode ser atenuado pela ingestão de alimentos ricos em vitamina C, como os frutos cítricos.

Opte por preferir fruta à sobremesa e ingira o seu iogurte nos restantes momentos do dia (pequeno-almoço, merenda da manhã, merenda da tarde ou ceia).



Composição nutricional do iogurte


O iogurte reúne uma série de características que o torna num alimento que deve fazer parte da rotina alimentar.

Comparativamente ao leite, apresenta uma maior digestibilidade devido à degradação parcial de proteínas, lípidos e hidratos de carbono.
 

1. Valor energético 

O valor energético do iogurte varia, essencialmente, com a quantidade de gordura que estes contêm. Pode também variar com a adição de outros ingredientes como cereais, compotas, mel, chocolate, entre outros.
 
 


2. Gordura 

A gordura do iogurte é maioritariamente saturada, contudo, nas variedades meio gordo e magro, que têm quantidades de gordura mais reduzidas, esse valor não será muito elevado.
 
 


3. Hidratos de Carbono 

Hoje em dia assistimos a um aumento dos indivíduos com algum nível de intolerância à lactose (açúcar presente no leite). Nos iogurtes, a lactose está presente em menor quantidade, uma vez que é degradada durante o processo de fermentação ou pela enzima lactase, produzida por algumas bactérias intervenientes na produção do iogurte.

Por este motivo, os iogurtes são muitas vezes aceites/ tolerados por indivíduos que não apreciam leite, facilitando a ingestão de alguns micronutrientes importantes.
 
 


4. Proteínas

A proteina do iogurte, além de serem de elevado valor biológico (contêm todos os aminoácidos essenciais) ainda apresenta uma ótima digestibilidade.

Quanto ao seu teor proteico, este pode ser maior do que o do leite visto que, durante o processamento do iogurte se adiciona leite desidratado.


Resmuindo...


 ... Quando se quer saber se quer saber se o iogurte engorda, a resposta passa por saber é qual o tipo de iogurte que deve escolher – opte pelas versões magras sem (ou com pouco) açúcar adicionado e faça do iogurte o seu melhor amigo, usufruindo deste em refeições saborosas e tirando proveito de toda a sua riqueza nutricional.
 

Saiba as melhores dicas para ficar em forma !



Veja também: