Infeção urinária: causas, sintomas e tratamentos

Infeção urinária: causas, sintomas e tratamentos

Saiba mais sobre esta patologia.

A infeção urinária afeta muitas pessoas, em particular as mulheres. Saiba como a prevenir. 

A infeção urinária é a infeção mais comum no ser humano. Trata-se de uma infeção das vias urinárias e, ainda que não existam números concretos, sabe-se que afeta principalmente as mulheres (pelo menos 50% das mulheres sofre de, pelo menos, uma infeção urinária ao longo da vida). Os homens também são afetados (ainda que com menor frequência) e no caso deles ocorre – tendencialmente – na infância e após os 50 anos de idade, muito devido a problemas relacionados com a próstata.

Dada a sua elevada incidência, importa saber o que origina a infeção urinária, quais os sintomas mais frequentes e, claro, quais os tratamentos disponíveis. 

Proteja a sua saúde!
Receba conteúdos exclusivos e habilite-se a um check-up completo. Registe-se já.

O que é?


A infeção urinária é provocada pela presença de microrganismos patogénicos no aparelho urinário. Dependendo do local do trato urinário onde estes microrganismos se instalam podem definir-se vários tipos de infeção urinária. São elas: 

1. Cistite (quando se desenvolve na bexiga) 
2. Pielonefrite (quando a infeção tem lugar nos rins) 
3. Prostatite (quando ocorre na próstata)
4. Uretrite (quando os microrganismos infeciosos se instalam na uretra)

A grande maioria das infeções deve-se à presença de bactérias no aparelho urinário, sendo a mais frequente a bactéria Escherichia coli, mas pode também dever-se à presença de fungos, vírus ou uma grande variedade de parasitas.

Quais as causas da infeção urinária? 


Entre as causas mais comuns para o desenvolvimento das infeções urinárias destacam-se:

1. Diabetes 
2. Doenças sexualmente transmissíveis (as relações sexuais facilitam a entrada das bactérias do exterior para a uretra; ainda assim convém ressalvar que a infeção urinária não se trata de uma doença sexualmente transmissível) 
3. Desidratação 
4. Cirurgias que envolvam o aparelho urinário 
5. “Pedra” nos rins (ou litíase renal, como é designada em termos médicos)
6. Obstrução urinária (ou seja, quando se permanece durante muito tempo sem urinar) 
7. Infeções ginecológicas
8. Menopausa 
9. Gravidez (neste caso verificam-se uma série de fatores que potenciam o desenvolvimento de infeções urinárias como: o aumento do tamanho dos rins, o deslocamento da bexiga devido ao desenvolvimento do feto ou o aumento dos níveis de progesterona, por exemplo).
 

Os sintomas 


Dos tipos de infeção urinária referidos anteriormente, as mais comuns são a cistite (infeção na bexiga) e a pielonefrite (infeção dos rins). Entre os sintomas habituais, podem enumerar-se: 

1. Dor ou ardor ao urinar 
2. Dificuldade ou (por oposição) urgência de urinar 
3. Pequenas perdas de urina 
4. Presença de sangue na urina (designada como hematúria) 
5. Urina com uma tonalidade concentra e mau cheiro
6. Dor na bexiga 
7. Arrepios 
8. Febre alta 
9. Dor na região lombar (na zona dos rins)
10. Náuseas 
11. Vómitos 

Em caso de manifestação destes sintomas (em particular os últimos cinco) deve consultar – de imediato – o seu médico para que seja diagnosticada e tratada a sua infeção. 

Os tratamentos 


Para diagnosticar (ou confirmar) uma infeção urinária o seu médico pode requerer a realização de análises à urina ou outros exames médicos adequados, como uma ecografia renal ou uma radiografia. 

O tratamento pode fazer-se através da administração de antibióticos, mediante as indicações médicas. Deve além disso beber água em abundância (para ajudar a eliminar os agentes infeciosos). 

Como prevenir?


A infeção urinária é uma patologia desconfortável e dolorosa. Para prevenir o seu aparecimento deve adotar alguns cuidados que podem prevenir infeções futuras, tais como: 

1. Beber água com abundância (1,5 a 2 litros de água por dia)
2. Urinar sempre que sentir necessidade e evitar retê-la por longos períodos (como viu anteriormente é uma das causas de muitas infeções)
3. Lavar as mãos (antes e depois de urinar)
4. Lavar e limpar no sentido da vagina para a região anal
5. Uso de preservativo (no caso dos homens ajuda a evitar o contacto com agentes infeciosos)
6. No caso das mulheres, evitar a utilização de espermicidas e diafragmas (podem ser substituídos pela pílula, por exemplo)
7. Urinar depois das relações sexuais.


Saber identificar os sintomas sozinho não basta. Por isso, em caso de manifestação dos sintomas acima descritos, não tente auto medicar-se. Ao invés disso, consulte o seu médico que lhe indicará os métodos de tratamento mais apropriados ao seu caso. 


Veja também: