Os hábitos alimentares pouco saudáveis dos portugueses

Os hábitos alimentares pouco saudáveis dos portugueses

Má alimentação é a principal responsável pela perda de saúde.

Os hábitos alimentares dos portugueses passam por comer muita carne, poucos legumes e fruta, e ingerir sal em excesso. O resultado destes erros alimentares? Estamos a perder anos de vida saudável.

Portugal é conhecido como um país onde se come e bebe muito bem. No entanto, essa característica nem corresponde a uma alimentação equilibrada. Pelo contrário. O relatório “A Saúde dos Portugueses, perspetiva 2015”, elaborado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), revelou que a população portuguesa está a perder saúde como resultado dos seus hábitos alimentares.

Comportamentos de estilo de vida pouco saudáveis, como a ingestão de bebidas alcoólicas, o tabagismo e o sedentarismo têm um impacto negativo sobre a esperança média de vida saudável. Mas é a alimentação inadequada o fator mais determinante na perda de saúde. Comemos muita carne, ingerimos poucos legumes e fruta e consumimos sal em excesso. Estes são alguns dos principais erros alimentares que os portugueses cometem.


Qual a consequência?


 
Obtenha um Plano Alimentar Personalizado
Perca peso de forma saudável e não o volte a ganhar! Fale já com a nutricionista online!

Os números não mentem. De acordo com o estudo da DGS, os hábitos alimentares inadequados são o fator de risco com mais peso nos anos de vida saudável que se perdem, com um valor que ascende a 19,2%.

Este valor ultrapassa o peso atingido pela hipertensão arterial, o índice de massa corporal ou até mesmo consumo de tabaco e de álcool.

Na globalidade os portugueses estão a perder anualmente cerca de 141 mil anos de vida saudável apenas por não se alimentarem corretamente. E o curioso é que esta situação poderia ser revertida apenas com o consumo de três peças de fruta por dia. 
 


Os grandes culpados



As escolhas alimentares fazem a diferença. E nós, portugueses, não sabemos fazê-las na maioria das vezes. Damos preferência a alimentos com excesso de calorias e em particular com altos teores de açúcar e de gorduras trans (processadas a nível industrial).

Comemos mais proteína animal (carne, ovos e pescado) e lacticínios do que o recomendado e muito menos fruta e hortícolas. E o consumo de cereais integrais, frutos secos, sementes e alimentos ricos em ómega 3 e em fibra também fica muito aquém do desejado.

A estes hábitos alimentares inadequados acresce outro que representa um dos principais problemas de Saúde Pública no nosso país: a ingestão de sal. Segundo as estatísticas, consumimos quase o dobro da dose recomendada pela Organização Mundial de Saúde, que é inferior a 5g/dia (o que corresponde a 1 colher de chá de sal).

Este é o principal fator responsável pelo desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Estudos recentes revelam que 44% dos homens e 40% das mulheres sofrem de hipertensão arterial em Portugal.

A boa notícia é que estes maus hábitos alimentares podem ser alterados. O relatório da DGS sugere que mudanças simples na alimentação, como o aumento do consumo de fruta e vegetais, a redução do consumo de sal e de carnes processadas, associadas a um aumento da prática de exercício físico podem ter um considerável impacto positivo na nossa saúde.
 


9 Conselhos que deve seguir



Aposte numa alimentação equilibrada e saudável. Inclua os legumes, a fruta, a carne e o peixe na sua dieta alimentar e faça 5 ou 6 refeições por dia. Coma sempre de forma saudável e guarde para dias de exceção os alimentos e bebidas que sabe que lhe fazem mal. E, claro, pratique exercício físico com regularidade. Eis alguns conselhos que deve incluir na sua alimentação:
  1. Não se esqueça de tomar o pequeno-almoço.
  2. Recomendam-se 3 a 5 porções de fruta diárias e a mesma quantidade de legumes.
  3. Procure ingerir, diariamente, 25 gramas de fibra. Pode encontrá-la na fruta, nos legumes e nos cereais integrais. 
  4. Beba cerca de 1,5 Litros de água. Como alternativa existem as infusões e os refrescos, sem adição de açúcar. Evite os refrigerantes e bebidas alcoólicas. 
  5. Prefira os grelhados e cozidos e evite os fritos. Os guisados, estufados e assados também podem ser saudáveis.
  6. Aposte no uso de especiarias e ervas aromáticas, de forma a reduzir a quantidade de sal e azeite utilizados.
  7. Evite produtos pré-preparados, processados e fast-food. 
  8. Guarde os doces e os salgados para ocasiões especiais. 
  9. Leia com atenção os rótulos dos produtos, nomeadamente os valores calóricos e teores em gordura saturada, açúcares simples e sal.
 
Obtenha aqui um plano alimentar personalizado !


Veja também: